.:: Dangerous MJ ::.
Bem vindos a Dangerous MJ. Para visualização de alguns tópicos é necessário estar cadastrado. Não leva nem um minuto! Cadastre-se!

(News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Página 1 de 6 1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

(News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por sissi em Qua 23 Nov 2011 - 12:24

Gente eu encontrei isso em outro Fórum,
achei engraçado e fiquei imaginando... Michael é safadinho desde cedo.

Não confio muito no Jermane, mas acredito que isso realmente tenha acontecido

espero que gostem!




Nós os irmãos mais velhos tínhamos uma maneira de descrever o quão longe chegávamos com uma garota: para “1ª base” (o beijo) para “2ª base” (tocar/sem roupas) para “3ª base” (o sexo) e, eu estava no meu quarto de hotel numa noite, em L.A. Indo pra cima da garota selvagemente; olhos fechados, beijando e tocando com uma liberdade que eu não achava possível. “Isso é muito bom…” ela dizia. Eu estava indo longe, ela estava gemendo… 3ª base à vista. Eu tinha uma mão acariciando o seu rosto, e a outra no colchão ao lado de sua cabeça.

“Eu amo como você acaricia minhas coxas,” ela continuou, “…você é realmente gentil…” eu não estou acariciando suas coxas!!! “…é bom,” ela sussurrou. Eu espiei abrindo meus olhos e minha cabeça virou para olhar astutamente debaixo da cama, e foi então que eu vi— o braço do Michael, saindo por debaixo da cama, suas mãos circulando as coxas dela.

“MICHAEL!” Eu dei um pulo, a coitada da garota estava mortificada e Michael, rindo, já correndo no sentido da porta. Eu poderia tê-lo matado ali, não só porque ele ficou escondido ali o tempo todo, mas porque ele me ouviu gemendo e sussurrando todas aquelas coisas sensuais e palavras doces que ele ficou repetindo por semanas. Eu me recusei a falar com ele naquela noite. Quando nós apagamos as luzes e ele me desejou boa noite, eu não disse nada. Ele esperou alguns minutos no escuro e depois selamos a paz com ele dizendo:

“Ela tem realmente umas coxas muito macias!”.

E nós dois caímos na gargalhada.



-Jermaine Jackson, You Are Not Alone

FONTE
http://falandodemichaeljackson.wordpress.com/2011/10/12/%e2%80%9cela-tem-realmente-umas-coxas-muito-macias%e2%80%9d/


Última edição por Sissi em Dom 13 Maio 2012 - 17:50, editado 5 vez(es)
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por AnnieJackson em Qua 23 Nov 2011 - 12:53

Jermaine é meio suspeito mesmo. Mas se for verdade....

O Mike era bem mais danadinho do que eu pensei

Dirty Boy!!!!
avatar
AnnieJackson

Mensagens : 3087
Reputação : 212
Data de inscrição : 18/03/2011
Idade : 30
Localização : São Paulo

http://carousel.forumeiros.com/forum

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por sissi em Qui 24 Nov 2011 - 9:07

Davi Gest fala sobre Michael Jackson

David Gest compartilha das lembranças de sua amizade com Michael Jackson
Pouco antes do Natal, David Gest publicou no The Observer, um artigo e contou algumas memórias da amizade que ele dividia com Michael Jackson. Algumas dessas histórias já eram conhecidos pelos fãs como menção na sua autobiografia, publicada em 2007.
“Quando me encontrei com Michael, ele tinha 11 anos e já famoso ,Os Jackson Five era a banda do momento e estava no topo do mundo Eu vivia em seu meio, em Encino. Eu me tornei um grande amigo intimo de Tito e Michael depois de Mike Merkow meu amigo me apresentou à Escola Walton em Panorama City. Michael estava fazendo uma girafa de papel mache quando eu o vi pela primeira vez. Nós conversamos sobre arte e me contou como ele gostava de pintar e ser criativo. Eu soube imediatamente que tínhamos algo em comum … E esta foi a pintura!
Comecei a namorar a sua irmã LaToya. Era um amor de criança, nada sério. Um dia, Michael estava doente e perguntou se eu poderia levá-la com um colecionador de objetos em Glendale. Eu perguntei “Qual coleção?” E ele disse: “. Davi, você amará” Então eu o levei à exposição, onde vendia lotes de posters de soul e rock, discos de ouro, objetos dos Beatles e Jimi Hendrix itens autografados por Jim Morrison e The Doors. Michael gostava de The Doors e sua música. Ele também amava a todos os artistas da Motown que o Soul. Para nós, um deus James Brown e Jimi Hendrix era o seu melhor aluno. Depois disso, começamos a passar o tempo juntos, 3-4 vezes por semana, e se tornou meu melhor amigo. Ao longo dos próximos seis anos, eramos inseparáveis.
Uma noite, na adolescência, fomos para o Roxy na Sunset Strip para ver o Four Tops. Fomos aos bastidores com Stevie Wonder e Michael disse o vocalista do Four Tops, Levi Stubbs Jr.: “Levi, eu aprendi tudo de você. Tudo”. Stevie Michael empurrou contra a parede e disse: “Você aprendeu tudo, de quem”? Quem é melhor? “E Michael disse:” Você Stevie! Pare! Você “Foi muito divertido”. Este também foi um momento típico da amizade de David e Michael, que durou mais de quatro décadas. Cada fim de semana, fomos juntos para ficar longe de casa, e dos nossos pais e estar sozinho.
Estávamos sempre a cantar juntos. Ele costumava me dizer que eu era o pior cantor que ele já tinha ouvido. Sempre me fazia rir. Michael tinha um grande senso de humor que a maioria das pessoas nunca conheceu. Nós amamos ir á antiquários procurando móveis antigos pinturas e objetos colecionáveis. Nossa atividade favorita era entrar em uma loja e perguntar: “Você tem pinturas de John LeCockah?” O comerciante respondeu: Acabamos de vender a ultima por US $ 100 mil.” Eu disse a Michael: “Oh, não! ele só vendeu a última pintura de João LeCockah” Por favor, pedimos que nos encontre outra ele respondia:”. Estes são realmente difíceis de encontrar” Saímos e dissemos: “Nunca compraríamos qualquer coisa deste artista, porque ele simplesmente não existe” Michael não podia parar de rir. “Tinha uma risada que soava como uma galinha cacarejando: HHK HHK HHK HHK HHK.”.
————————————————– ————-
Nós fazíamos coisas normais. Íamos muito ao KFC. Michael acreditava que se você removesse a pele de frango, tornou-se alimentos orgânicos. Eu nunca entendi realmente o que isso significava. Fomos comer panquecas e torradas e eu estava dirigindo seu Rolls-Royce. Quando paramos para reabastecer, perguntei-lhe para encher o tanque e ele respondeu: “Eu sou a estrela aqui! Não posso nem acreditar que eu mesmo vou colocar gasolina no carro.” E eu dizia: “Quando estamos juntos, há apenas uma estrela” Essa foi a razão pela qual a nossa amizade era tão forte. Eu nunca o tratava como uma estrela.

Fonte
http://falandodemichaeljackson.wordpress.com/2011/09/12/a-amizade-entre-david-gest-e-michael/

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Michael e o medo de cachorros

Mensagem por sissi em Sex 25 Nov 2011 - 7:17

Michael e o medo de cachorros


“Michael tinha tanta energia, que extravasava pra você. Michael sempre tinha almoços temáticos; por exemplo, um dia poderia ser mexicano, que significava uma mesa cheia da autêntica cozinha mexicana, garçons e garçonetes em trajes mexicanos, música mexicana e decorações autênticas e até cartazes de viagem retratando os lugares mais bonitos para ver no México! O dia seguinte, o tema poderia ser alemão e assim por diante. Na maioria dos estúdios, você seria sortudo se tivesse um pacote de batatas fritas e um cachorro-quente. E talvez um lugar para sentar – normalmente fora do seu carro.
Mas não quando você trabalha com Michael. Minha amizade com Michael começou quando no set do vídeo “Smooth Criminal“ eu disse a ele que era de Gary. “Sério, você é de Gary?” Eu não lhe disse a princípio que na verdade eu era de Hammond.
Michael fez ele mesmo todas as cenas de perseguição em “Moonwalker”, ele voluntariamente performou algumas das mais difíceis sequências de ação do filme. Mas Michael não queria fazer parte de nenhuma cena onde ele realmente teria que apontar uma arma para alguém e fingir matá-lo. Mas ele não se importava em fazer cenas onde ele atirava para o ar. Eu também tinha outra função no set.
Michael me escolheu especificamente para guardar suas costas, mas não é incomum quando se trabalha para uma lista de celebridades. Ele queria alguém às suas costas o tempo todo. Ele nunca gostou da idéia de se deixar vulnerável, em um posição onde alguém poderia esgueirar-se atrás dele. Eu normalmente ficava atrás de seu ombro direito em todo o tempo no set, exceto quando a sequência estava sendo filmada. O dublê poderia ficar sozinho.
Mas Michael nunca, em qualquer momento, poderia ser deixado sozinho. Há uma cena em “Moonwalker” quando é perseguido por alguns cachorros, mas ninguém o havia informado sobre isso! Ele os vê, fica em pânico e começa a correr (ele já tinha sido atacado por um cachorro quando era criança e ainda teria um medo deles com o passar dos anos). Ele é visto correndo em direção à câmera, mas, na realidade, ele estava realmente correndo em direção a mim. Ele me agarra pelo ombro e vira-se atrás de mim, escondendo-se e gritando “Me ajude! Mantenha-os longe de mim! Por favor!”. Os cachorros, no entanto, estavam em perseguição de um cara segurando bifes para eles.
Bubbles também estava lá no set e você não podia colocar nada para baixo. Desta vez, eu tinha uma lata de Sprite. Bubbles roubou minha lata, virou para cima, e bebeu tudo. Quando ele terminou, ele virou a lata para baixo para ver se tinha sobrado alguma coisa. Então, ele estendeu a mão e pegou minha barra Hershey’s e a comeu. Também era idéia do Michael que o cachorro das crianças, visto desaparecendo em uma prisão durante o filme, é trazido de volta, vivo e ileso, no final do filme. Michael era muito duro sobre isso. Ele queria que todos soubessem que o cachorro estava bem.”.
http://falandodemichaeljackson.wordpress.com/2011/09/01/michael-e-o-medo-de-cachorros/

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Relato de Lala Romero

Mensagem por sissi em Dom 27 Nov 2011 - 7:44

[img][/img]


Eu não conto muito esta historia muitas vezes, pois na verdade, crescendo, eu meio que aprendi a guardar isso pra mim mesma. Sempre que as pessoas descobriam que eu o havia conhecido, uma chuva de perguntas ridículas vinha em seguida, e eu sempre acabava tendo que defender um alguém que eu tanto amava.

Quando eu tinha 5 anos, meu primo Brian e eu éramos OBCECADOS por Michael Jackson. Nós tínhamos bonecos, sacos de dormir, e CLARO, as luvas. Eu tinha plena certeza de que eu ia ser ele quando crescesse, e ninguém podia me dizer o contrário! Brian era mais velho que eu, e descobriu na escola que MJ morava no Vale onde nós morávamos.

Qualquer pessoa de Los Angeles sabia bem da casa. Então nós escrevemos cartas para ele e anexamos um monte de fotos. Lembra daquelas cartas da escola que você escrevia no livro? Pois bem, o Michael sortudo conseguiu cerca de 25 minhas!!

Basicamente, nós dissemos que o AMÁVAMOS e eu contei a ele que eu era cantora e dançarina!!! Nós também pedimos a ele que viesse a nossa casa fazer uma visita. Nossa tia Carol (descanse em paz) nos levou até a casa dele e tocamos no portão da segurança. O guarda dele veio até nós e pegou as cartas. NÓS FICAMOS TÃO FELIZES, nós SABÍAMOS que ele ia recebê-las!! Eu sinceramente posso dizer que ficamos felizes o suficiente apenas por ver o portão e conhecer seu guarda. NUNCA esperávamos o que estava para acontecer depois.

Cerca de 4 dias depois, às 10:30 pm (22:30 lá) minha mãe recebeu uma ligação da tia Carol. Michael estava AQUI, no nosso prédio, no sofá dela. Eu tinha 5 anos, e qualquer um que conhece uma criança de 5 anos sabe que é praticamente impossível acordá-la!! A nossa foto que você vê tem ele me segurando, porque eu não acordava. Ele insistiu que meus pais batessem a foto, porque assim eu acreditaria que ele realmente tinha ido lá!! Poucos dias depois, eu estava indo para o hospital para uma cirurgia e ele me ligou. Eu não conseguia acreditar que estava falando com Michael Jackson e que ele tinha o meu telefone!! Ao longo dos anos seguintes, ele convidava Brian e eu para a casa dele, para assisti-lo gravar seus vídeos, e para seus shows.

É estranho

Quando eu era pequena, eu não entendia bem a FAMA, especialmente a FAMA dele. Tudo o que eu sabia é que ele era meu amigo e eu acho que é por isso que ele gostava de mim. Minha amizade com ele mudou minha vida. Foi uma influência ENORME, me fez acreditar que era possível alcançar minha carreira como cantora. Minha vizinhança não apoiava GRANDES SONHOS, mas a amizade com ele me deu confiança e segurança de que QUALQUER COISA E TUDO é possível, se você se esforçar muito e não tiver medo de tentar. Sua generosidade e bondade me inspiram diariamente. Aqui estava o maior astro do mundo gastando tempo para ir a um prédio em Van Nuys, Califórnia, para ver seus fãs. Ele SEMPRE foi ligado aos seus fãs e a sua comunidade, e eu realmente sempre soube que se eu tivesse a minha chance, eu iria me esforçar para ser daquele jeito!!

Mesmo sendo uma menina pequena, eu sempre pude ver sua tristeza e sua solidão. Era uma parte dele. Eu acho que sua infância, fama e dinheiro o isolaram da maior parte do mundo. É por isso que ele NOS amava. Nós não nos importávamos com isso!! Nós apenas nos divertíamos!! Ele era tão palhaço e idiota. Nós pulávamos em seu trampolim e assaltávamos sua loja de doce.

Michael, para mim, era como Edward Mãos de Tesoura e Willy Wonka. Com o CORAÇÃO TÃO INCRÍVEL, mas tão incompreendido pela maioria! Eu o amo por ter estado em minha vida e me mostrado um mundo diferente daquele em que eu havia crescido.

Eu realmente espero que os filhos dele cresçam entendendo que tiveram o melhor papai do mundo. Seu coração e sua alma foram o que o tornaram o MAIOR e tão RARO.
Um dia eu postarei mais fotos, e contarei a vocês mais estórias!! Todas as coisas boas que vocês já ouviram sobre ele eram VERDADEIRAS!! Eu prometo!!
Descanse em paz, MJ. VOCÊ SERÁ LEMBRADO E PARA SEMPRE AMADO



http://falandodemichaeljackson.wordpress.com/2011/08/12/relato-de-lala-romero/

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

A oportunidade da minha vida :Conheci Michael em Praga

Mensagem por sissi em Seg 28 Nov 2011 - 7:14

Muitos dos meus amigos me pediram para partilhar esta experiência maravilhosa
Eu tentei dizer o mínimo, mas eu acho que é impossível descrever uma emoção tão forte e profunda que Michael me deu nesse dia, é indescritível!
Antes de começar, gostaria de dizer que Michael não era apenas o meu artista favorito. Ele me acompanhou em muitas fases da minha vida durante a minha adolescência e em meus momentos mais escuros.
Sua música foi minha trilha sonora da vida. Graças a ele eu conheci o meu marido também.
Em 1990 eu me casei com Giuseppe, e Tânia nasceu em 1991, 1993, infelizmente, este ano tive de enfrentar uma realidade mais dura. Tânia, minha primeira filha, foi diagnosticada com autismo “, causando um transtorno de comportamento grave ..
Não é tão fácil descobrir que uma filha autista.
Eu cresci e me tornei mãe e nunca diminuiu o meu amor por Michael, em pelo contrário, aumentou!
Em 1996, eu sabia que Michael tinha começado em Praga a HIStory World Tour
Meus amigos estavam se preparando para a viagem, e me senti muito mal porque eu não poderia ir pois tinha dois filhos pequenos, eu nunca poderia ir com eles.
O “Destino” quis e meus vizinhos que eram de Praga, e que sabia muito bem como me sentia sobre Mike, nunca esquecer aquela noite quando disseram á meu marido “Vamos lá, Michael Jackson está em exposição no nosso povo, Stefania tem que ir com os amigos, a nossa casa fica no centro de Praga é desabitada, ela poderia ficar lá o tempo todo, nós podemos ajudar aqui com os bebês! Quando meu marido me disse que sim, eu não podia acreditar! Pensei Eu poderia voar Desde esse dia, passei noites em claro e eu disse para mim mesmo:. “Desta vez eu não vou ficar satisfeita só em ve-lo no palco! Ele deve saber que eu existo!
Ele tem que saber o que fiz e o que ele representa para mim. Vou ter que fazer algo que vai impressionar! Então, eu tenho uma pintura de 2 metros x 3, e eu começo a pintar por cima dela, tinha uma forte inspiração, sabia exatamente o que fazer !…. … … Michael sentado sob uma árvore, com personagens de Walt Disney ao redor dele, e Peter Pan sentado sobre os joelhos, um rio, um grama, muitas crianças e Topo Gigio (eu realmente adorei!) Agitando a bandeira italiana. Eu tive alguns meses para fazê-lo … .. “Vou fazer isso!” Eu continuei dizendo a mim mesmo.
Finalmente chegou em 5 de setembro no aeroporto de Praga,
Naquela noite eu não pude fechar meus olhos, na manhã seguinte iríamos logo de madrugada procurar os melhores lugares em frente ao hotel. Nós colocamos a nossa pintura dentro das barreiras, em frente à entrada principal
[img][/img]
Então, quando ele sair, com certeza vai poder ver bem na frente dele! Assim começou a longa espera. Os fãs começaram a chegar, mais e mais. Incrível! Eles vieram de todo o mundo! Muitos deles vieram felicitar-me no meu desenho, e então o fotógrafo de Michael ecomeçou a tirar fotos dele, muito satisfeito.



Um pouco mais tarde, o cinegrafista Michael estava lá, e filmou tela por muito tempo, eles também me deram muitos elogios.
Mas eu queria ver Michael! Eu queria ver seus olhos olhando para a minha tela e depois cruzar nossos olhos. Eu sonhei por tantos anos! Finalmente, na manhã seguinte a porta se abriu. Todo mundo começou a gritar “Michael! Michael!



“Eu estava paralisada! Eu não podia acreditar que ele estava a poucos metros tão perto de mim! Foi ótimo! Usava calças pretas, camisa vermelha e uma jaqueta preta. Seus olhos estavam fixos no desenho, enquanto ele fez com o polegar positivamente em seguida, deu alguns passos à frente para dizer Olá à multidão, em seguida, sentou-se na van, mas trocaram o carro (eram dois carros idênticos estacionado numa fila), depois foi para o seu o carro certo e Wayne (seu guarda-costas) chamado Teddy Lakis (promotor de estrelas) apontou para o nosso desenho, em seguida, veio até nós dizendo: “Michael gostou muito deste desenho! Ele gostaria de ter-lo”.
Então eu fiquei muda para falar, meus amigos disseram por mim : “Ah, sim, isso foi feito só para ele !!!!!! Mas ela teria o prazer de dar a ele, pessoalmente, pelo menos! Então, voltou a informar á Michael , e depois voltou para nos dizer: “Bem, senhor, Jackson vai visitar o presidente, mas quando ele voltar, disse que está convidada para ir a seu quarto. Após essas palavras, eu não conseguia entender mais nada! Bem, eu ri, eu chorei, eu tremia, gaguejava, eu estava totalmente fora da minha mente!
Não havia muita maquiagem, e foi magnifico! Seu cabelo estava amarrado em uma maneira estranha, uma espécie de rabo de cavalo. Ele estava vestindo a mesma camisa vermelha na parte da manhã, mas fora das calças. Eu estava tremendo e orando: “Deus, por favor, não deixe chorar e parecer uma tonta , então por favor me dê forças para me controlar e ficar em pé!
Fiquei olhando para ele: eu não queria perder nada, num movimento Wayne pediu para abrir a tela e eu fiz e desajeitadamente, porque ela era enorme e muito pesada, e eu fiz bater no chão fazendo um barulho tão terrível sorte que não quebrou e só me restou dizer num sussurro: “Oh, desculpe” Foi nesse momento que seus olhos acharam os meus e ele sorriu na mais doce expressão!
Quando seu guarda costas desenrolou a tela, ele se levantou da cadeira com um “Oooohhh!” Como se dissesse: “Finalmente!” Ele começou a observar com o entusiasmo de uma criança! Ele foi tão doce, porque eu estava muito nervosa e tentou fazer-me sentir confortável comentando em voz alta, sorrindo: “Oh, meu Deus, é maravilhoso” Em seguida, sem se afastar do quadro, ele se aproximou e ele começou a gritar “Ohhh! Topo Gigìììo!”, o tom de sua voz no “i” no fim do nome! Todos riram com seu comportamento engraçado, mas eu! Eu estava paralisada! Seus olhos iluminaram-se como um menino ao seu brinquedo favorito Perto de Wayne e Yanik havia algumas crianças ali e uma mulher que eu acho que erasua mãe, ela sempre esteve com Michael desde sua chegada a Praga, mas eu eu não sabia quem ele era. Quando Michael viu o Topo Gigio com a bandeira italiana na mão, ele perguntou. “? São italianos”, eu respondi “Sim” Então a mulher imediatamente começou a falar em italiano e disse: “Oh, bem, eu sou Italiana também! Onde você está? “Quando eu disse:” Eu sou de Nápoles e Michael sorriu e disse: “Oh, eu amo Nápoles! “
“Felizmente, a mulher me ajudou, na qualidade de intérprete e Michael perguntou -me :” Por que você me pintou em uma árvore? “, eu respondi “Eu não sei, foi uma espécie de inspiração … Eu vi isso na minha mente antes de eu pintar”, ele diz: “Ah, é claro! Você teve uma visão! Aquela árvore significa muito para mim.” Então a mulher sorriu e disse: “Uau, eu disse que iria levá-lo para casa e colocá-lo em sua casa! Eu não podia acreditar e disse:” Obrigado. “E ele disse:” Não, obrigado! Você me deu um presente tão lindo! É cheio de amor! “Ele continuou:” Obrigado, eu te amo “.
Wayne, segurando a tela em conjunto com a mulher disse para tirar uma foto Yanina Infelizmente, neste momento Michael pôs a máscara! Eu acho que ele fez, porque ele estava quase sem maquiagem, eu podia ver claramente algumas manchas de vitiligo no rosto, em particular, entre a orelha e a bochecha direita. Então, ele apertou minha mão e me convidou para estar perto dele para a foto: Eu não sei como eu consegui acompanhar, principalmente quando senti sua mão segurando meu quadril. e cheirava a perfume de baunilha … Esse foi o momento mais difícil da minha vida! Meu coração batia forte, como eu tenho certeza que ele pode ouvir também! Yanik entretanto estava lutando com a câmara e não podia tirar a foto. Michael disse algo, mas eu não conseguia entender, Yanik disse algo como o único que poderia ser um guarda-costas da verdade e, em seguida, e a escarneciam, dizendo: “Oi Yanina Você sabe que se você não apertar o botão não faz a foto? “Todo mundo começou a rir, eu estava me sentindo a mão de Michael em meu quadril e me senti muito tonta, parecia que o quarto inteiro estava se movendo em torno de mim! Respirei fundo e sorri enquanto ele finalmente fez a imagem. Michael disse: “Conseguimos!”



Esse foi o momento mais lindo da minha vida: seus belos olhos, entenderam que eu estava demasiadamente exitada, e então me perguntou: “Você está bem” … Com doçura incrível naquele momento tão real que eu me deixei levar. Eu joguei meus braços em torno dele, dizendo”MY Michael !”. Ele também me abraçou, me abraçou com tanta força e rompi a chorar.
Isso foi apenas a única coisa que não teria feito na frente dele, chorando como todos os habituais seguidores , mas acumulei emoção demais e Michael, com toda a doçura dele ficou acariciando minha cabeça e minhas costas o tempo tinha parado, me manteve em seus braços e senti o seu calor, eu ouvi a sua voz e sentir o seu perfume na eternidade.
Eu não podia acreditar, eu sonhei com este momento desde que eu era criança, eu imaginava a cena um milhão de vezes e agora eu realmente estava lá “no” braços !!!!! DEUS !!!!! cheirava tão bom !!!!…. E como foi o seu forte abraço !!!!…. Me desculpei por não conseguir parar de chorar,e ele disse, sorrindo com aquela bondade indescritível: “Oh-oh Ok!” Então ele me olhou com aquele olhar especial que só ele tinha, e disse: “Está tudo bem Por um tempo ele parecia um bebê para mim, e poucos minutos depois, ao contrário, tomou a atitude de um pai e lhe disse:”.. Eu estou bem, obrigado ” Então ele sorriu e me perguntou com uma curiosidade que eu tenho na minha bolsa. Eu realmente não me tirei oa bolsa, uma vez que entra na sala, mas o motivo era que eu estava muito animado pensar nisso .Dela eu tirei fotos de meus filhos e uma carta que lhe escrevi, em que eu tinha aberto o meu coração, eu tinha escrito tudo o que foi representava para mim, e dar todo o meu apoio e ele começou a folhear as fotos.
Ele disse: “Estes são meus filhos!
“E ele disse:” Oh, meus parabéns! Já és mãe! são crianças tão bonitas “, eu disse:” Este é Vichi, 3 anos de idade, que te imita!
“Ele sorriu, dizendo que Vichy era realmente um lindo bebê.
Em seguida, lhe mostrei as fotos de Tania e eu lhe disse que ela é autista.
Ele disse: “Oh, sinto eu sei sobre autismo Eles vivem em um mundo próprio.!”.
Claro, eu respondi “e você está no seu próprio mundo, também.
Desde que ela era recém-nascida, ela sempre ouvia suas músicas quando ela ficava irritada e chorava,ela tinha que ouvir as suas canções para se acalmar, não joga qualquer jogo, por isso na maioria das vezes, costuma passar suas horas olhando para seus vídeos. Quando estávamos no hospital, tivemos que carregamos conosco o gravador de vídeo e todos os seus VHS para a manter calma.
“Ele se tornou sério, lentamente, tendo um olhar cuidadoso sobre as fotos de Tania, visivelmente abalado, não fez outra coisa a dizer:
“Ela é linda! Seus olhos, seu sorriso é maravilhoso!” Eu posso ficar com suas fotos? “É claro que pode!”
“Quantos anos ela tem?” Ele perguntou.
“Ela tem cinco.” Eu disse. “Ela pode falar?” “Não, Michael. Infelizmente, eu nunca ouvi o som de sua voz.
“Ele disse!” NOO MEU DEUS Ela é tão bonita Existe algo que eu poderia fazer por ela? Você precisa da minha ajuda, como posso ajudar?
“Eu apenas agradeci. Eu poderia ter perguntado se Tania podia se encontrar com ele porque ele sempre deu hospitalidade para que muitas crianças com deficiência em Neverland, mas eu não tinha coragem de dizer, me senti envolvida com este pensamento louco e Tania ia se sentiar tão feliz lá Ela adora cantar e dançar . Michael pegou minha mão e olhando nos meus olhos, disse:
“Nunca perca sua fé, sua esperança, e não pare de lutar por isso! Nunca! Não desista.”
me abraçou de novo e eu estava chorando e disse: “Obrigado Michael I LOVE YOU
“E ele” Eu também te amo, I Love You More “Foi um momento intenso, tão especial, eu tenho realmente uma dificuldade para contar, porque eu tenho medo de diminuir algo .
Eu sempre soube que ele era um tipo de pessoa sensível, mas naquele momento precioso , era tão sensível que só para mim! Fiquei realmente comovida em sentir o seu apoio e todo o seu amor. Que grande homem! ESPECIAL humilde! . … Neste momento eu começo a chorar agora … Então ele pegou a minha carta e eu disse: ‘Michael, por favor, é tão importante para mim que lea a minha carta “, e ele disse:” Eu vou lê-la esta noite Eu prometo.!
“Infelizmente, foi a minha hora de dizer adeus. Wayne e estava esperando perto da porta.” Por favor, eu tinha algo mais a dizer “que eu sintia muito por ele, tudo o que tinha passado pela carga de seu sofrimento mas isso eu já tinha escrito em minha carta.
Eu só seria capaz de dizer: “Como vai você” Mas eu tenho certeza que ele sabia o que significava. Ele me agradeceu e me disse que estava bem, graças ao amor, que ele recebeu de nós, mais uma vez lhe disse: “Se cuide, não se esqueça! Você sempre terá nosso apoio, estaremos sempre com você “e ele.” Oh, obrigado, eu te amo tanto … !….” DEUS ABENÇOE Então nós dissemos adeus e como ele caminhou até a porta, lembrei-o de ler minha carta, mais uma vez.
Ele colocou a mão aos lábios e beijou-lhe o dedo indicador e médio, em seguida, colocou em seu coração, dizendo: “. Juro”
“Quando atravessei a soleira, eu percebi que eu esqueci dentro do saco de papel alguns presentes os meus amigos me deram para ele. Bem, imagine uma vez! …. Porque eu não pedi qualquer permissão de Wayne , Virei-me, então eu peguei a bolsa, dizendo: “Ah, eu esqueci de dar a Michael essas coisas.” E voltei-me para ele como uma típica napolitana descarada Michael olhou para mim sorrindo, coloquei este saco enorme nas mãos dele , e ao invés de dizer que esses foram presentes dos meus amigos, eu disse: “Estes são meus amigos!” God, que vergonha Todo mundo riu, então Michael tirava sarro de mim! olhando para o saco com os olhos bem abertos. Todos riram, era realmente um bom momento, Michael estava tão bonito! Me separar dele foi um dos momentos mais difíceis da minha vida.
Treze anos se passaram, eu nunca vou ser capaz de esquecê-lo !!!!! INCRÍVEL! Enfim, de voltando a Michael, nunca me canso de dizer, a sua sensibilidade e doçura e a partir daquele momento, eu não me lembro de nada !!!!! Eu JURO! ! não me lembro de como nos despedimos, eu não me lembro como cheguei ao chão, não se lembro das meninas que vieram comigo, se tinham ido antes ou abandonaram-me. Eu sei que eu estava sentado e chorando em uma calçada na rua .
Tendo passado grande parte de seu tempo comigo, me fez sentir amada …. Eu, uma perfeita desconhecida!
Foi realmente um presente de Deus! Obrigado Michael, você é realmente um anjo … .. VIVE PARA SEMPRE NO MEU CORAÇÃO, na minha vida! I LOVE YOU!
Stefania Capasso
Fonte: MJHIDEOUT

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Amor em ação

Mensagem por sissi em Ter 29 Nov 2011 - 8:29

“Eu sou luz! Eu sou Amor! Eu amo!Eu lhe pergunto: que convicção você tem para falar palavras que não contêm ações, para se esconder em seu próprio conforto, enquanto o mundo se esmigalha ao seu redor?” (Arcanjo Metatron – fonte: lightworkes)
Eu sou Luz! (This Is It)
Eu amo todos vocês!
É tudo por Amor!



Quantas vezes tu gritastes ao mundo essas palavras, quantas vezes tentastes explicar o significado delas…! Mas quem foi que te deu ouvidos, quem pelo menos te tentou entender? Ao contrário: chamaram-te louco, chamaram-te bizarro, chamaram-te aberração!
Mais do que gritar, tu vivestes o Amor, tu te atrevestes a personificar a Luz em meio a um mundo de trevas, tu ousastes ser de Deus o tempo todo, tu ousastes estar no mundo sem te promiscuíres para seres aceito pelo mundo, tu te atrevestes a ser bússola em uma nave desgovernada. E tu tivestes a petulância de ser o Homem mais amado no mundo depois de Jesus Cristo.
Incontáveis te amaram – e amam -, mas somente os pequenos te entenderam, te retribuíram Amor da mesma magnitude e sustentaram teu Espírito nos muitos embates que te assolaram a existência. Mas, como mesmo o dizes: tu és um forte; e os fortes não se abatem, não se quebram nem se deixam vencer. Viesse o que viesse, a grande Phoenix de Gary ressurgia invencible, unbreakable.
Quanto tu aguçavas o ódio dos invejosos, preconceituosos, poderosos… esses pobres que ainda rastejam nos miasmas putrefatos e fétidos da ignorância! Quanto tu lhes oferecias o espelho da grandeza que eles não conseguiam ter, por isso quiseram te destruir! Tu provocavas dor, my Lord, muita dor a eles com tua robustez de Alma. Fostes uma afronta à pequenez de todos esses e, como a arma dos brutos é a destruição, desperdiçaram a vida tentando te aniquilar, ao invés de se espelharem em ti.
Agora, oficialmente morto, aparentemente tu não mais ofereces a presença esmagadora. Doce ilusão deles, pois o Amor nunca morre, nunca pode ser erradicado. Suas raízes são tentáculos plantados nas estrelas, onde só tem acesso os puros e os sábios de Deus. O máximo que o mundo consegue é quebrar alguns ramos ou murchar algumas folhas, porém, o Amor se reconstitui.
EU OUVI ESSA MESMA HISTÓRIA, DOIS MIL ANOS ATRÁS!
Recolheste-te para preservar são o teu veículo físico, em condições de abrigar sua essência quando for a hora de resgatar o Planeta. Calaste-te para finalmente seres ouvido, mas não deixastes de exercer o Amor um só minuto, pois tu ÉS o próprio AMOR.









[IMG=http://img442.imageshack.us/img442/9412/clipimage001p.jpg][/IMG]


EU VEJO UM POUQUINHO DE TI EM CADA UM DELES!
Tens a teus filhos, pais, irmãos e amigos exercendo diretamente o teu Amor aos teus tutelados. Tens a teus fãs espargindo ao mundo o Amor que receberam de ti e que aprenderam contigo. E orientas a todos com o poder da tua Essência, da tua força mental imensurável. Somos guiados por ti sem saber que o somos. Apenas agimos como se algo incompreensível nos impulsasse… mas esse “incompreensível” és tu, meu AMOR.
O mundo não imagina o quanto tu o tens curado, desde 25 de junho de 2009! E eu estou experimentando o céu por conseguir enxergar o AMOR que tu ÉS.

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por Mila em Ter 29 Nov 2011 - 20:54

sou louca para ir em Gary
deve ser interessante... Shocked

_________________


 
Who's BAD ♪
avatar
Mila

Mensagens : 6130
Reputação : 316
Data de inscrição : 14/09/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Michael Jackson como vendedor de doces…

Mensagem por sissi em Qua 30 Nov 2011 - 9:45





Michael estava destinado a ser um entertainer, não um empresário experiente. Isso parecia óbvio quando nosso pai o desafiou sobre chegar em casa tarde da escola uma tarde. “Onde você estava?” perguntou Joseph.
“Eu fui pegar alguns doces,” disse Michael.
“Quanto você pagou por eles?”
“Cinco centavos.”
“Por quanto você vai revender?”
“Cinco centavos.”
Joseph segurou-o em torno da cabeça. “Você não pode revender algo pelo mesmo preço que você pagou!”
Típico do Michael: sempre muito justo, nunca cruel o suficiente. “Por que eu não posso dar por cinco centavos?” ele disse, no quarto. A lógica se perdeu nele e ele estava chateado com a pancada não merecida na cabeça. Eu o deixei na cama, murmurando sob sua respiração enquanto ele separava seus doces em pilhas, sem dúvida ainda brincando de loja em sua cabeça.
Dias depois, Joseph o achou no jardim, dando doces através da cerca de arame para outras crianças da rua. As crianças que era menos afortunadas que nós — e ele foi assediado. “Por quanto você vendeu para eles?” Joseph perguntou.
“Não vendi. Eu dei a eles de graça.”
- Jermaine Jackson You Are Not Alone Michael

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

NÓS somos Michael Jackson

Mensagem por sissi em Qui 1 Dez 2011 - 10:39

Pessoal, numa época muito difícil e triste para os fãs, decidi postar hoje um lindo depoimento de uma fã alemã chamada Franziska Neurieder, do livro It’s All About L.O.V.E. É um texto lindíssimo, que traduzi semana passada, antes desse penoso julgamento começar. Ao ler essas palavras, me identifiquei muito. É um relato realmente emocionante, acho que serve de conforto para todos nós nesse momento. Sintam-se todos abraçados e Keep Michaelling! #Justice4MJ


“Só quero dizer: aos fãs de cada canto da Terra, de cada nacionalidade, de cada raça, de cada língua – Eu amo vocês do fundo do meu coração. Vocês sabem, obrigado pelo amor, apoio, e compreensão durante esses tempos difíceis. Eu gostaria muito de agradecer por suas preces e pela boa vontade…”
- Michael Jackson, 29 de Março de 2005.
NÓS somos Michael Jackson

Durantes os dias, as semanas e os meses que se seguiram após Michael ter deixado este mundo, eu continuo me perguntando por quê essa perda doi tanto. Por que a morte de um homem com quem nunca falei pessoalmente virou o meu mundo de cabeça para baixo? Por que não consegui dormir tantas noites seguidas? Por que fiquei num estado de completa negação por vários meses? Por que eu ainda choro quando alguém menciona o seu nome ou quando algo faz com que eu me lembre dele (até mesmo a lua cheia, que me faz lembrar o Moonwalker)?
Sim, eu amo a música dele, e ela significa muito para mim. Sua maneira de expressar toda a sua alma musicalmente, seja com a ajuda de letras ou através da dança, sempre me tocou muito e fazia-me sentir em casa, me trazia segurança. Para mim, Michael sempre estava lá, independentemente da distância. Não importava onde eu estivesse, o quão longe da família e dos amigos, ele estava sempre comigo. Não importava o quão solitária ou abandonada eu me sentisse, o Michael estava sempre lá. Sua música e sua voz sempre me ofereciam um paraíso seguro.
O mero pensamento de saber que ele estava em algum lugar lá fora, me fazia sentir próxima dele e me dava esperança e força para viver num mundo que, com certeza, nem sempre se parece com Neverland. Com sua humanidade e gentileza, ele era um bom exemplo para mim. Suas vulnerabilidade e fraqueza me permitiram aceitar a verdade e a importância da minha própria fragilidade.
Ao longo dos anos, conheci muitas pessoas que se sentiam assim também e sempre era um prazer compartilhar essas experiências e emoções com elas. E mais: eu pude compartilhar sua mensagem de amor e amizade mais do que era possível com os outros, aqueles que não o compreendiam da maneira que eu achava que o compreendia. Eu realmente “não estava sozinha”.
E depois, houve as raras ocasiões em que tive a honra de vê-lo pessoalmente. Fosse um show ou alguma de suas aparições, (apesar de todo o caos) era sempre uma experiência mágica. Estar perto do homem que influenciou a minha vida de uma forma tão duradoura me fazia sentir como se eu tirasse férias da realidade, como se, por algumas horas ou dias, aquilo se tornasse a coisa mais importante da minha vida que recebia toda a minha atenção. E, sim, às vezes, ver o Michael na janela de um hotel, ou no palco, ou até mesmo em seu carro, fazia com que eu me sentisse mais forte, como se a mera presença dele preenchesse todo o meu ser. Perto dele, eu me sentia bem comigo mesma.
Então, como é viver num mundo sem ele? É como se tivessem tirado as cores dessa terra, como se a única força que me protegia desse “mundo cruel” fosse repentinamente tomada de mim. Mas o que exatamente eu perdi? Perdi um mentor. Alguém que me fez ver que o mundo é um bom lugar para se estar, alguém que me mostrou que isso é, sim, possível com um pouco de fé e confiança. Eu perdi um amigo que me mostrava quanta alegria e felicidade um simples ser pode trazer, o quão importante é nunca parar de sonhar.
Perdi um guia que esteve ao meu lado durante anos, nos bons e maus momentos. Eu me sinto como uma árvore que acabou de perder um de seus principais galhos e agora está completamente sem equilíbrio e privada de uma parte essencial. E agora, tenho medo de que, se tentar aceitar a sua morte, se tentar conviver com isso, eu acabe traindo de alguma forma a sua memória. Às vezes parece que a única forma de lembrar e amar adequadamente é sofrer.
Estar em luto é como viver numa escada em espiral que começa com a morte do Michael. Vou passar por essa data e por essa lembrança várias e várias vezes, e a cada vez que isso acontecer, mais tempo vai ter passado, mais experiências terão acontecido, e eu vou crescendo um pouco mais “sábia”. Então, como posso guardá-lo no meu coração e, ao mesmo tempo, diminuir o sofrimento? O que eu faço com a ferida que ficou no lugar do galho?
Talvez eu tenha que fazer como a árvore deixar crescer um novo galho. Não importa quão pequeno, quão fraco, quão desimportante ou insuficiente este galho possa parecer no início, ele estará lá, com certeza. Não acredito que fomos feitos para sofrer, por isso, acho que não DEVE ser um simples galho. Talvez eu devesse me permitir olhar para ele. Ele não substituirá o Michael de forma alguma, mas, enquanto o tempo passa, é algo que cresce daquela ferida.
O que poderia ser para mim? Talvez eu devesse me esforçar em perder o medo deste grande e assustador mundo, e tentar ver mais as coisas da forma que ele via. Isso é o que ele tentou nos ensinar de todas as maneiras. Então, por que simplesmente não arriscar e tentar? Por que não tentar viver, SER o que eu mais admirava nele? Ser mais humano, ser mais atencioso, mais caridoso, doar mais, receber menos ou simplesmente: ser mais amoroso! Michael sempre foi um grande professor e eu realmente acredito que ele iria gostar muito se eu, se todos NÓS enfim seguíssemos o seu caminho. Podemos não chegar à sua genialidade, mas esse não é exatamente o nosso objetivo.
O objetivo é simplesmente tentar fazer isso, nunca deixar de tentar, nunca deixar de dançar o sonho do Michael. É através da gente que ele continua vivo. Através das nossas palavras, dos nossos atos, do nosso amor. Agora nós somos de verdade os únicos que podem fazer do mundo um lugar melhor. Não perdemos o Michael! Ele está aqui, talvez mais perto do que nunca. “Michael Jackson” não é mais apenas um homem, ele é um conceito, um exemplo, uma ideia. NÓS somos Michael Jackson! Não há mais necessidade de tristeza, não precisamos nos desesperar! Perdemos um mensageiro, mas não a mensagem. Perdemos um amante, não o amor em si! Este mundo precisa muito da mensagem dele e nós somos os únicos que continuarão a vivê-la. Porque Nós Somos O Mundo!


- Por Franziska Neurieder.
E não se esqueça, it’s all for L.O.V.E, it’s all about L.O.V.E
Fonte : Michael Jackson Fotos e Fatos


_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Earth Song a melhor musica já composta

Mensagem por sissi em Ter 6 Dez 2011 - 10:45

“Earth Song” foi a última canção que Jackson ensaiou antes de sua morte.




"Eu respeito os segredos e a magia da natureza. É por isso que eu tenho tanta raiva quando vejo essas coisas acontecendo em nosso mundo. Cada segundo que passa é destruída na região amazônica equivalente a um campo de futebol. Quero dizer, estes tipos de coisas são o que realmente me incomoda.
Então eu escrevo essas músicas. Para conscientizar as pessoas e despertar e dar-lhes esperança. Eu amo o planeta. Eu amo as árvores. Eu tenho esse sentimento para as árvores e as cores e as folhas mudando. I love it! E eu respeito esse tipo de coisa".

"Eu realmente acredito que a natureza é ocupada tentando compensar a má gestão que faz do homem no planeta. O planeta está doente, com febre. Se você não corrigi-lo agora, no ponto de não retorno. Esta é a última chance que temos de resolver o problema. É como um trem desgovernado. Quando chega a hora, acabou. As pessoas sempre dizem, ‘Oh, eles vão cuidar disso, o governo vai “. Eles? Quem são eles? Iniciar com a gente. Nós! Ou nunca. “-Michael Jackson, Junho de 2009

Jackson lembrou o momento exato em que a melodia se aproximava dele.
Foi em sua segunda noite em Viena (1988). Fora de seu hotel, ele podia ver o museu e as catedrais majestosamente iluminada e os edifícios da ópera. Apesar de todos a opulência em torno dele, mentalmente e emocionalmente ele estava em outro lugar.

Foi apenas a solidão (embora definitivamente senti assim). Era algo mais profundo, o desespero esmagador sobre o estado do mundo.“Quando você vê o que eu tenho visto e viajei o mundo, não seria honesto com você mesmo ou o resto do mundo [se você olhasse para o outro lado]“, explicou Jackson.

Antes e depois dos concertos,levava as crianças doentes e carentes nos bastidores. “Todas as noites as crianças vinham em macas, tão doentes que mal conseguia manter a cabeça direita”, lembra o treinador vocal, Seth Riggs. “Michael se ajoelhava perto das macas e trazia o rosto perto para tirar uma foto com eles, e então dar-lhes uma cópia eu me lembro daquele momento. Eu não conseguia suportaria ao banheiro e chorava.. As crianças eram revividas na sua presença.E isso lhes dava mais alguns dias de energia, Michael valia a pena. “



Ao ajudar as crianças, sentia-se forte e feliz, mas quando ele voltava para o quarto do hotel, havia uma combinação de ansiedade, tristeza e desespero que lhe aprisonava as vezes

A maioria das pessoas”, explicava ele “vê os problemas” de fora “a serem resolvidos … Mas eu não sinto assim, esses problemas não são ‘lá fora’ da realidade. A sensação dentro de mim. Uma criança chorando na Etiópia, uma gaivota lutando pateticamente em um derramamento de óleo … um jovem soldado tremendo de terror quando ouvem os aviões que sobrevoam Não são coisas que acontecem em mim quando vejo e ouço sobre eles ? “(Dançando the Dream) , Poemas e Reflexões, 1992.

Quando Jackson estava atuando, podia sentir essas emoções rodando dentro dele. Com suas canções e dança, tentando extravasar o sofrimento, proporcionando uma forma de significação, expressão e força. Era libertador. Por um breve momento, ele poderia trazer seu público a um mundo alternativo de harmonia e felicidade. Mas, inevitavelmente, era jogado de volta ao “mundo real” do medo e da alienação.

Havia tanta dor e desespero que circularam dentro dele que Jackson ficava em seu

De repente, “caiu em seu colo.” (A referência sobre como concluiu esta canção veio a ele:


“Lembro-me de escrever Earth Song “quando eu estava na Áustria, um hotel e estava sentindo muita dor e sofrimento com as condições difíceis do planeta Terra. Para mim, isso é Canção da Terra, porque eu acho que a natureza está se esforçando para compensar o tratamento inadequado do homem na Terra. E com o avanço e desequilíbrio ecológico, e um monte de problemas no ambiente, eu acho que Terra sente a dor e as feridas, e também sobre as alegrias do planeta. E isso é “Earth Song”. E é isso que me inspirou.
De repente ela caiu no meu colo quando eu estava em turnê na Áustria. “) Earth Song. Uma canção e sua perspectiva, a partir de sua voz (da Terra). Um lamento e um apelo.








No final de julho, Jackson chamou Bill Bottrell, um jovem e promissor produtor e engenheiro, com quem Jackson trabalhou em seu estúdio em Hayvenhurst durante as sessões de Bad.
Um dia, Jackson pegou a fita VHS do filme do diretor John Boorman, A Floresta Esmeralda, que conta a história de uma tribo do Brasil (o “povo invisível”) e da floresta tropical sob o cerco de coperativas colonizadoras Agora é um tema desgastado, mas na época de seu lançamento, foi revolucionária para o movimento ambiental, atraindo grande atenção para a destruição da Amazônia. Jackson disse a Bottrel para ele se inteirar e “prepara-la” para trabalhar em “Earth Song”.

A primeira preocupação de Jackson foi a de obter o tamanho correto da terra e sua atmosfera. Eu queria que tivesse a paixão e a intensidade de uma música gospel, mas o som de palco com algo como Pink Floyd ou Brian Eno, algo emprestado do ambiente e do mundo musical do rock progressivo, mas, ao mesmo tempo clássico e acessível.. Eu não queria ser demasiado complexo ou abstrato,pois queria mover as massas com a música.


A chave, então, foi tomá-lo como “simples”, mas cobri-la em detalhes, textura nuance, e riqueza. (“Com Michael” Forger disse, “A base deve ser enganosamente simples, mas isso acontece mais. Muito mais detalhes e trabalho. Ele entendia o contraste. Ele era muito particular sobre a textura. Queria ['Earth Song'] com a sensação de fresca e ter esta carga épica e impulsiva.)
Este processo começou com a ajuda de Bill Bottrell e compositor Jorge del Barrio, e anos mais tarde, continuou com David Foster, Bill Ross e Bruce Swedien.
Jackson originalmente concebeu “Earth Song” como uma trilogia (como “Will You Be There”), contidos em uma peça orquestral moderna, a faixa-título, e então o poema falado (mais tarde publicado como “Planet Earth”).
No total, teria durado cerca de oito minutos. O poema contém ecos de Wordsworth, Keats, Whitman, entre outros, era essencialmente uma canção de amor cósmico para o planeta.


PLANETA TERRA
Planeta Terra, meu mundo, minha casa …
Uma anomalia caprichosa no mar do espaço
Planeta Terra
Você está apenas flutuando
Em uma nuvem de poeira?
Uma pequena área a ponto de quebrar
Um pedaço de metal projetado para oxidar
A partícula de matéria inerte em um vácuo
Um navio solitário, um grande asteróide
Frio como uma pedra sem cor
Ligado com um pouco de cola
Algo me diz que isso não é verdade
Tu és o meu tesouro, macia e azul
Você pode ver? Faz parte
No emoções mais profundas do meu coração
O seu quente brisa, suave e intacta
Sua música ao vivo, a alma encantadora minha.
Em minhas veias Eu senti o mistério
Os túneis do tempo, os livros de história
Canções de tempo da vida, batendo no meu sangue
Eles dançam ao ritmo das marés e cheias
Suas nuvens de neblina, sua tempestade elétrica
Eles foram tempestades turbulento em meu próprio ser
Tentei salgado, amargo, doce
Em cada reunião do calor da paixão,
Sua cor exuberante, sua fragrância, seu gosto
Eles tocaram meus sentidos instantaneamente
Em sua beleza eu descobri o significado
De bem-aventurança eterna, neste momento, agora.
Planeta Terra
Você está apenas flutuando
Em uma nuvem de poeira?
Uma pequena área a ponto de quebrar
Um pedaço de metal projetado para oxidar
A partícula de matéria inerte em um vácuo
Um navio solitário, um grande asteróide
Frio como uma pedra sem cor
Ligado com um pouco de cola
Algo me diz que isso não é verdade
Tu és o meu tesouro, macia e azul
Você pode ver? Faz parte
No emoções mais profundas do meu coração
O seu quente brisa, suave e intacta
Sua encantadora minha música soul ao vivo.
Planet Earth, suave e azul
Com todo meu coração
Eu te amo


O arranjo da canção durante as sessões continuaram durante Dangerous, mas finalmente foi para o álbum.


Isso, está decidido que seria a melhor música já composta.

Havia tanta dor e desespero que circularam dentro dele que Jackson ficava em seu quarto de hotel, pensando.




Fonte MJhideout

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Encontros com Michael, por Bryan Ulrich

Mensagem por sissi em Sex 9 Dez 2011 - 9:07

A primeira vez que vi Michael Jackson pessoalmente foi no Harlem, Nova York. Michael estava lá para fazer uma manifestação contra Tommy Motolla e a Sony Records. A coletiva de imprensa foi realizada no escritório de Al Sharpton.
Sabendo do forte esquema de segurança e do assédio dos fãs, eu decidi que arranjaria um jeito de entrar no prédio antes da chegada de Michael, na esperança de me esconder em algum lugar lá dentro para vê-lo ao menos de longe. Encontrei o que parecia ser um lugar seguro, parecia ser uma sala em construção ou reforma. Resolvi que entraria num armário daquela sala antes que Michael fosse conduzido à tal.
Com certeza, os meus instintos estavam certos e meu plano funcionou, já que Michael logo chegou com sua comitiva de seguranças. Eu era corajoso o suficiente para passar por todo aquele esquema de segurança, então, saltei do armário e quase fui posto pra fora da sala.
Mas foi o próprio Michael que, rapidamente, acalmou os seguranças e disse: “Está tudo bem, eu quero tirar uma foto com ele”.







Meu segundo encontro com Michael aconteceu em 2003, em Beverlly Hills, Califórnia, quando soube que ele estava indo fazer compras na Santa Monica Boulevard. Normalmente, Michael iria à loja depois de avisar aos funcionários sobre sua ida e, então, o estabelecimento fecharia as portas temporariamente para sua proteção e privacidade.
No entanto, eu sabia que, se você estivesse na loja ANTES da chegada de Michael, certamente não seria convidado à sair. Por isso, fui correndo para a tal loja pouco antes de Michael chegar com seus filhos.
Uma vez dentro da loja, Michael não apenas me deu vários autógrafos e tirou algumas fotos comigo, como também veio ao meu socorro de novo! Eu deixei a loja por um breve momento para pegar uma guitarra que estava no meu carro e que queria muito que Michael a autografasse. Quando tentei retornar ao estabelecimento, o porteiro me impediu. De alguma forma, eu consegui chamar a atenção do Michael e, imediatamente, a porta foi aberta, ele me chamou e autografou minha guitarra. Tudo isso foi filmado pela Entertainment Tonight e por outros programas.





Contudo, não se passaram muitos anos até que eu realmente começasse a cultivar uma relação com Michael e sua grande equipe de seguranças e assistentes. Em outubro de 2008, Michael Jackson se mudou de sua casa em Las Vegas para Los Angeles, para a preparação de sua turnê This Is It. De outubro à janeiro, Michael ficou hospedado no hotel Bel Air, e depois foi para a que seria sua última casa, em Holmby Hills.
De outubro até – eu ainda não consigo acreditar – seus últimos dias, em junho de 2009, dediquei grande parte do meu tempo para ir à procura de Michael. Desde o primeiro dia de audiência para a escolha dos dançarinos – realizado num pequeno estúdio em Van Nuys – até os ensaios diários que aconteciam em Burbank, e seus passeios de compras que variavam de Barnes & Nobles (*grande rede de livrarias) a Westwood, e suas idas à lojas de roupas e de artigos colecionáveis em Los Feliz e West Hollywood – eu sempre estava lá para dar presentes e lembranças a Michael, os quais ele adorava receber.
Em abril de 2009, o próprio Michael me perguntou se poderia pegar emprestados alguns cartazes que eu tinha levado para que ele autografasse. Na ocasião, ele os queria para decorar a festa de aniversário de sua filha, Paris. É claro que eu permiti, e posso dizer que Michael realmente apreciou o meu gesto.
Michael adorava ser seguido por seus fãs, e isso o fazia perceber que ainda se importavam com ele, o que é triste, já que ele sempre cuidou de tantas pessoas. Michael me dizia o quanto gostava das fotos, álbuns raros e pôsteres que eu levava para ele autografar. Além disso, eu adorava pesquisar sobre as paixões dele, como a que ele tinha pelas músicas de instrumentos de cordas (violão, harpas, violinos, pianos), então, eu o presenteava com álbuns raros de artistas que eu sabia que ele apreciava. De acordo com o seu chefe de segurança, Michael estava interessado em me contratar para que eu trabalhasse em alguma área de pesquisas.





No início de junho do ano passado, mais uma vez, eu consegui dar o meu jeitinho para entrar numa loja (‘Ed Hardy’, de Christian Audigier, na Melrose Avenue) pouco antes de Michael chegar. Eu estava usando uma jaqueta como a de Beat It e queria que Michael a autografasse. Depois, MJ chegou com seus filhos, um dos seguranças me reconheceu e disse aos funcionários da loja que eu poderia ficar lá.



Com centenas de fãs e paparazzis do lado de fora, causando engarrafamento no trânsito da Melrose Avenue, eu estava lá dentro com Michael, tirando outra foto e ganhando um belo autógrafo em minha jaqueta, enquanto as câmeras do TMZ e outras emissoras nos gravavam.
Por ter tido tantas experiências maravilhosas com Michael e por ser muito sortudo de poder estar perto dele poucos meses antes de seu falecimento, eu resolvi compartilhar minhas preciosas histórias ao invés de deixá-las “engavetadas”. Estou orgulhoso por ter adquirido e preservado durante essa última década a maior coleção de itens autografados pelo grande Michael Jackson.
Por Bryan Ulrich
Fonte: http://www.thesignaturelibrary.com/blog/2010/06/anniversary-of-king-of-pops-death-remember-michael-jackson-signed-memorabilia/
FONTE:MJ FOTOS E FATOS

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Samvel Gasparov, cineasta russo, conta a história do concerto de Moscou em 15/09/1993:

Mensagem por sissi em Dom 11 Dez 2011 - 18:14





“Eu ouvi falar de Michael Jackson pela primeira vez nos anos 70. Sabia algumas de suas canções, mas nunca fui um fã. Trabalhei como motorista de caminhão, em seguida, fui para a faculdade, e comecei a amar Joe Dassin, Charles Aznavour, Tom Jones e Engelbert Humperdinck. Mas eu sempre soube que Michael Jackson, era um grande cantor.
No início dos anos 90, meu sonho era fazer um filme chamado “Run brother, run”.. Alguns cineastas americanos expressaram algum interesse no script, e em 1992 fui para a Romênia, onde alugamos uma fundação. Naquela época, Michael Jackson estava se apresentando em Bucareste, e um amigo em comum, me apresentou a seu produtor Marcel Avram.
Marcel me pediu para ajudar a gravar o concerto de Michael e eu fiz o que pude. Foi um prazer. O desempenho dele deixou-me estarrecido: Jackson me impressionou muito – era inegavelmente um gênio. Eu fui apresentado a ele pessoalmente e me lembro quando apertei sua mão fria e pálida.
No segundo dia, num jantar, falei com Avram sobre meu desejo de fazer o meu filme nos EUA e minha necessidade de dinheiro. Até então eu tinha feito uma oferta para fazer cinco filmes nos EUA.
“Eu gosto de você”, disse Avram. “Se você quiser, nós podemos levar Michael para Moscou. Assim, você pode organizar os concertos e fazer algum dinheiro.” Eu pensei que seria ótimo, mas sinceramente não acreditei que fosse possível. Minha empresa privada russa foi criada com a finalidade de fazer filmes, e teve gente boa na minha equipe. Mas logo depois que Abrão enviou seus homens para Moscou para ver Dessa, a empresa que me levou na época. Foi uma das primeiras empresas.
De repente, o projeto foi lançado. O dinheiro foi relegado para o último dos meus pensamentos. Estava cheio de entusiasmo, queria levar o evento para os rapazes – afinal era a primeira vez que uma grande estrela visitava a Rússia.
Desde a visita da delegação de Avram até setembro de 1993 fique ocupado com os preparativos. Foi minha primeira experiência no show business, e não poderia imaginar que seria tão dura e imprevisível. Eu pensei que todos os “tubarões” iriam ajudar e me apoiar neste projeto, mas foi exatamente o oposto – colocaram obstáculos no caminho e tentaram fazer com que o show não existisse. Eu senti que os nossos esforços seriam em vão. Eu mesmo recebi várias chamadas com ameaças. Fomos atacados pela mídia, escreveram que eu era o rei da indústria de bebidas e líder da máfia “chechena’. Eles disseram que eu havia organizado o concerto para vender vodka no estádio. Foi um pesadelo!
Também divulgaram que Michael Jackson era um pedófilo. Mas todas essas dificuldades nos empurraram para frente. Decidimos que tínhamos de fazer o show, não importando o que aconteceria.
Os preparativos já estavam em andamento. Nós fizemos o que tinha que ser feito para uma estrela. Por exemplo, pedimos um mobiliário de couro preto, 45 bicicletas e vários computadores. Nós tivemos que cobrir o campo inteiro de futebol do estádio, aluguel de carros, aluguel de suíte presidencial do Hotel Metrópole para Jackson com sua segurança pessoal e seu círculo íntimo, e os quartos do Hotel da Ucrânia para o resto da equipe. Durante todo o projeto que eu tinha um pressentimento de que algo ruim iria acontecer antes mesmo da chegada de Michael.
Michael Jackson chegou ao aeroporto três dias antes do show. Você pode se surpreender, mas eu tirei uma foto com ele. Acho que foi um dia antes do show, pois vi uma longa fila de funcionários da embaixada americana na entrada do estádio. Jackson estava perto de uma parede, todos eles vieram, um por um para conseguir uma foto com ele. Com um sorriso aceitou os abraços. Foi muito bom para mim e poderia ter usado outra chance, mas eu odeio essas coisas. Quando tudo isso é para você, deve ser insuportável. Achei que Jackson não gostaria que eu o pressionasse a fazer amizade comigo. Por exemplo, nunca sentei perto dele, ou comecei uma conversa.Me comunicava principalmente através de sua produtora, responsável pela segurança e pelo seu médico.
Normalmente Michael estava relutante e não tomou decisões. Nas nossas reuniões ele sentava em um canto e escutava em silêncio. As negociações foram conduzidas principalmente por Avram. Fiquei impressionado com sua calma e como conseguia cantar e dançar, trazendo para o mundo um entretenimento muito louco. (Isso inclui a mim, eu estava literalmente chocado com o concerto na Romênia).Quando Jackson fazia perguntas, não respondia diretamente. Avram analisava se a pergunta era sobre o show ou se ele queria uma visita à cidade. O agente de segurança diria “sim” ou “não”.Uma vez, 1:00 da madrugada, ele me pediu para levá-lo a algum lugar onde encontraria um borsch [sopa típica da Rússia], e todos nós tivemos que ir a um restaurante perto do monastério de Danilov. A comida servida era maravilhosa, mas ele só comeu o borsch e gostou.Em outra ocasião, durante uma visita à cidade, ele gostou do uniforme de um capitão da polícia e perguntou onde eu poderia comprar um igual para ele. Nós conversamos com o policial e ele gentilmente se ofereceu para dar a Michael um uniforme completo. De fato, na manhã seguinte, enviou um uniforme ao hotel, e isso fez com que Jackson se sentisse infantilmente feliz. Achou tudo divertido, como uma criança.
Ele tinha o sonho de ver um desfile na Praça Vermelha até o mausoléu. É claro que era algo impossível tentar organizar um desfile da divisão de Taman Alabin. As autoridades nos ajudaram a construir uma plataforma onde Michael pôde ver o desfile. Marchou com as tropas enquanto sua equipe registrava em vídeo. Naquele dia, ele estava alegre e em êxtase. Era realmente como uma criança grande. Eu o vi sentado em seu quarto, brincando com carrinhos no chão. Vocês já devem tê-lo visto rodeado por crianças! Parecia tornar-se uma pessoa diferente e sempre feliz por dar autógrafos.
Um amigo meu me pediu para convidar Michael para a Academia de Ballet onde sua filha se apresentaria. Eu achei que ele não concordaria pois sua programação nos dias em Moscou já estava completa com visitas os pontos turísticos, compras e reuniões com políticos e pessoas do mundo da cultura. (Eu também perguntei a muitas estrelas da música pop russa se queriam conhecer Michael, mas geralmente elas recusaram o convite). Em vez disso, quando eu sugeri o convite de meu amigo, Michael concordou de imediato. Cancelou uma viagem para a cidade e fomos juntos ao balé. A recepção das crianças a Michael foi incrível, e tiraram muitas fotos com ele. Fiquei muito feliz e ele parecia não querer ir embora. O presidente Yeltsin não teve a chance de conhecer Michael, mas eu realmente tive.
Finalmente, os nossos “amigos” fizeram um bom trabalho. As vendas dos ingressos foram muito baixas. Na verdade, foram bloqueadas no escritório do caixa. Nós mesmos tentamos comprá-los, mas fomam informados de que “já haviam sido vendidos” ou “o escritório estava fechado.”
Em 15 de setembro, no dia do show, o estádio estava quase vazio. A chuva começou a cair desde a manhã. Perto da estação de metrô alguém começou a espalhar o boato de que o show havia sido cancelado pela chuva, então as pessoas voltaram para casa. Disseram que se Jackson subisse ao palco naquele dia iria quebrar a espinha. Em seguida, veio a notícia de que a equipe de Michael tinha levado drogas para o estádio. A polícia entrou com cães à procura de drogas em toda parte. Não encontrando nada, eles se foram, mas logo alguém deixou um recado dizendo que tinha uma bomba no estádio! Então eles voltaram e começaram a procurar a bomba … foi uma loucura. Pessoas tentaram sabotar nossos planos. Eu percebi que era o fim. Enquanto isso, agentes de inteligência prenderam um policial que esteve sob as escadas do palco. Ele tinha sido colocado lá escondido para gravar imagens de Jackson fora do palco para seus registros. Agentes de inteligência são durões, e pensando tratar-se de um assassino contratado, amarrou-o, quebraram sua câmera e pegaram sua arma de serviço … Voces podem imaginar em que condições eu me encontrei? Foi uma coisa atrás da outra!
Estava chovendo, 50 a 60 pessoas estavam em frente ao palco sob guarda-chuvas, esperando. O show foi suspenso. Houve um silêncio. Sentei-me no meu escritório com a minha equipe. Estava uma pilha de nervos. O projeto acabou, eu tinha perdido. O dinheiro que tínhamos antes desta aventura foi pelo menos para um curta-metragem, mas até então tínhamos perdido dinheiro. Eu disse adeus ao meu sonho de fazer filmes.
Foi quando um dos meus companheiros disse que uma senhora me esperava. Eu estava em choque, totalmente frustrado e eu não me importava com quem queria falar comigo. Ela veio ensopada pela chuva e chorando. Tinha um desenho em suas mãos. Era uma foto de Michael Jackson feita por sua filha. Na verdade, era mais parecido com Che Guevara ou Leo Tolstoy. A senhora me contou uma história horrível sobre sua filha que estava quase cega de nascença – só podia ver por um olho que tinha uma visão de 4%. Ela implorou para eu pedir a Jackson que autografasse para sua filha quase cega.
Acho que foi Deus quem me enviou a velha com o desenho … Agarrei-o e levei-o para Michael. Eu juro que eu não pensei no fracasso do show ou do dinheiro que ele havia perdido. Meu único pensamento foi: “E se esta menina recuperar a visão quando ver o autógrafo de Jackson?
Entrei no clube e vi Michael Jackson sentado vestido com sua roupa para o concerto completamente imóvel com as mãos no colo. Em seguida, vi seu médico, Marcel Avram, e seu guarda-costas. Eles ficaram surpresos ao me ver com aquele pedaço de papel e não podiam imaginar o que poderia ser. Expliquei-lhe através de meu intérprete. Marcel Avram explodiu: “Você está louco! Você perdeu uma quantidade insana de dinheiro! Você fez um trabalho incrível e foi tudo para o inferno. Não tem nada melhor para fazer?” Eu disse: “Sim, eu posso ter perdido, mas eu preciso do autógrafo. E se a moça recuperar a visão? Pense nisso como se você tivesse investido todo o dinheiro para comprar uma empresa!” Jackson, que estava ouvindo a nossa conversa, de repente disse a Abrão: “Não sabia que a minha assinatura custava tanto … Eu vou agir. Chamem o povo, por favor, eu não posso cantar em um estádio vazio. E vou precisar de muita toalhas para secar o palco.. “. Em seguida, ele assinou o desenho. Não, eu não posso dizer o quanto eu apreciei aquela senhora …
Não me lembro como eu contactei Vladimir Aleshin, o diretor do estádio, para pedir ajuda. Felizmente, ele compreendeu a situação e mandou abrir as portas do estádio. Todas as pessoas sem ingressos que haviam se reunido ao redor do palco (graças a Deus, existiam pessoas suficientes lá fora) correram para dentro.
Enquanto isso, minha equipe, juntamente com um policial encontraram uma loja, quebraram a fechadura (já era tarde e estava tudo fechado) e conseguiram dois conjuntos de toalhas. Escreveram uma nota explicando aos proprietários, e o policial ficou conta da loja, para que não se pensasse que a casa havia sido invadida e furtada.
Hoje, muitos anos depois, é difícil explicar como me senti. Quando tínhamos perdido toda a esperança, de repente tudo começou. Jackson iria subir no palco. Ele atravessou o corredor e subiu as escadas. Seus seguranças o escoltaram lentamente, Jackson estava incrivelmente calmo. Pensei: “Cara, como você vai fazer?” Ele saltou a escotilha do palco em meio a nuvens de fumaça. A chuva não parava de cair. O público esqueceu de respirar. “
[Interrompemos a história aqui pois Samvel Gasparov introduziu memórias de um dos fãs que assistiram ao concerto]
“… Eu estava na primeira fila de fãs. Passei muitas horas encharcado até a cueca, cansado da música dos Beatles que estava tocando no palco vazio. E de repente, aqueles caras enormes negros saem do palco (eles eram grandes) e começam a secar o palco com toalhas. E assim por 20 minutos … 40 minutos … Alguém na platéia grita: “O que você está fazendo?” Deixe-o! “Esta é a Rússia!”
Ninguém acreditava que eu viveria. Ficou claro para todo mundo que era um outro golpe.
Então começou a soar música empolgante e grandes telas que estavam em ambos os lados do palco mostravam fotos de Michael Jackson através dos corredores, com um olhar de determinação em seu rosto. Então, alguma coisa explodiu, um homem de roupa dourada saltou de um buraco para apenas cinco metros de mim e congelou no palco.
O silêncio se seguiu. “É um boneco!” gritou alguém perto de mim.
E então nós vimos o vapor que saia da boca do boneco. ‘Jam’ começou. Jackson estourou e começou a dançar.
Ele tinha lágrimas nos olhos…, enquanto escrevo, foi ótimo.
As 2 horas de show inteiro se passaram como se tivesse durado alguns segundos … “
“Acho que ele sabe como reservar suas energias e depois liberá-las para o público … Michael dançando como um trovão explodiu no céu, confirma Samvel Gasparov. “O estádio inteiro explodiu. Eu nunca tinha visto nada parecido em minha vida. Lágrimas de alegria escorriam pelo meu rosto. Um amigo se aproximou de mim e me ofereceu uma garrafa de vodka. Não percebi a princípio que era álcool, senti a água fria. Eu terminei a garrafa, entrei no carro e fui para casa. Eu não poderia mesmo ficar no estádio – estava tão preso. Eu não me lembro como cheguei em casa. Naquela noite, minha esposa me disse: você ganhou, começou o concerto! Você já fez o seu trabalho. Dane-se o dinheiro! Nós podemos vender a casa e os carros se precisarmos, para pagar as dívidas. O importante é que você fez. Ele está cantando, as pessoas estão ouvindo!
Claro que não lucrei com o show. Avram, no dia seguinte, só me pediu para pagar as despesas do plojeto – Michael Jackson não iria cobrar seu cachê, que deveria ser em torno de mais de US $ 400.000. Foi um gesto nobre e generoso. Eu acho que ele entendeu que nós fizemos a nossa parte.
O vimos sair para o aeroporto e nos disse adeus. Eu não vi Michael e nem Abram depois. Em 1996, quando Michael Jackson visitou Moscou pela segunda vez, eu estava fora da cidade. Se não tivesse fora, poderia ter ido vê-lo.
1993 foi um ponto de virada na minha vida. Parecia que eu estava perdido por um tempo. Naturalmente, nenhum sonho de Hollywood desapareceu. Deixei a equipe … É uma pena que tudo acaba bem. O que tenho dos meus inimigos? Nada. O show aconteceu.
Agora todo mundo fala novamente sobre Jackson. Acho que as pessoas deveriam deixá-lo em paz. Não acredito em nenhuma dessas histórias sujas sobre ele. Ele foi um homem que subiu no palco por uma menina cega, por cima de obstáculos, e se entregou perfeitamente! O mundo perdeu um gênio. É tão triste … Não há dúvidas de que Michael Jackson será lembrado na história por centenas de anos, como os Beatles e Elvis. “
Neste video de Jam se vê que o palco está para lá de molhado .. fora a carinha do nosso amado que parece bravinho mas ele queria perfeição para seus fãs em seus shows .Obrigado Michael sempre!
Fonte: MJJ Secrets Love http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs?cmm=92667480&tid=5508723224293969145&na=1&nst=1
* Este show foi um dia depois de Evan Chandler acusar Michael de abuso sexual á seu filho Jordan .
Durante essa visita, num dia de chuva em seu quarto no Hotel Metropol, Michael escreveu Stranger in Moscow.

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por Invincible em Seg 12 Dez 2011 - 9:07

essa da Stranger In Moscow eu já sabia......mas lendo esses depoimentos todos: aqui ponho alguns antes da morte, pessoas que o conheceram de verdade, "seguidores" (vcs irão perceber o que são):


Erika
Aqui está o meu testemunho:

Por mais de 20 anos, tenho seguido Michael com paixão, dedicação e amor infinito. Eu o conheci mais de uma vez, mesmo em lugares calmos e relaxados, como quartos de hotel. Eu também encontrei com ele (com não mais do que outras quatro pessoas) em seu rancho Neverland's.
Então eu posso dizer se Michael estava sob os efeitos dos medicamentos prescritos ou não.
A maioria de seus seguidores sabem que ele era viciado em alguns analgésicos, após passar por algumas doenças e intervenções cirúrgicas, como a que ele enfrentou após o terrível acidente que levou seu cabelo pegando fogo durante a filmagem de um comercial da Pepsi em volta 1984.


Testemunho de Marika(Terça, 06 Outubro 2009)

"O que eu testemunhei em Junho"

Olá todo mundo,

Eu sei que alguns de vocês não gostaria de ouvir o que eu tenho a dizer,mas eu preciso contar minha experiência para vocês todos a compreenderem.
Alguns de vocês podem ter escutado sobre um e-mail que eu enviei em 21 de junho.Foi postado em fóruns sem meu consentimento,e o pessoal me esculhambou,dizendo que eu era uma mentirosa,que estava querendo fama (??) e mais...

Isto é o que eu enviei:

Eu, com dois outros amigos, encontrei Michael Jackson em seu carro em 19 de março de 2009.

Nós conversamos sobre AEG,como ele estava furioso com eles,
tentando azer dinheiro,vendendo ingressos via Viagogo (leilao, cambistas).
Ele disse "Eu odeio escutar estórias como essa!".

Eu e meu amigos vimos um Michael muito frágil.Ele estava com uma calça laranja larga.Mas como ele estava no banco de trás e nós,sentamos no assento dianteiro,ele estava com suas pernas entre as nossas.Nós podiamos ver como sua perna estava realmente.

Ele estava tão magrelo.

Michael não poderia parar de se desculpar pela forma que aparentava: "Você me desculpe me ver assim, estou tão fora de peso!".Ele estava escondendo sua face em suas mãos quando dizia isso.

De qualquer jeito, nós estamos um pouco preocupados,mas penseik,ele tinha 3 meses antes dos shows em Londres,então ele poderia estar trabalhando muito...

3 meses depois, eu e meu amigo voltamos para Carolwood,e ele testemunhou Michael estar sob influências de remédios. Mas o que era estranho,é que era APÓS os ensaios,e não após a visita do Doutor Klein.
Então o que quer que lhe estavam lhe dando foi dado nos ensaios.

Nesta noite,Michael teve perda de memória. Ele estava completamente aceso, já que estava falando dormindo.

Se NÓS vimos isso, não sei como as pessoas ao seu redor, que o viam por 10 horas por dia não poderia ver isto.

Poucos dias depois, Michael convidou eu e minha amiga para o set do projeto do Domo. Minha amiga fez uma jaqueta para ele.
Ele estava trajando uma jaqueta vermelha Balamin,você pode ver no trailer.
Minha amiga lhe deu sua jaqueta e Michael tentou pega-la.
Ele pegou sua própria jaqueta.
Ele estava vestindo calças brancas apertadas e camisa branca apertada.
Pela primeira vez,nós nos demos conta do quanto de peso ele perdeu.
Ele não poderia vestir esta jaqueta.
Ele realmente estava magrelo.E NÃO MAGRO.
O casaco estava muito grande para ele.
Mas ele estava feliz e disse: Oh como você sabe o meu tamanho?!
Ele a manteve.Você viu uma foto dele a vestindo. Datada de 11 de junho.
Ele poderia dar a volta atrás de sua parte traseira literalmente com a jaqueta.
Isto é o por que de eu e minha amiga enviarmos este e-mail em 21 de junho.
Para compartilhar nossas preocupações com sua saúde.

Eu não estou dizendo que Michael estava morrendo de uma doença.
Eu não estou dizendo que Michael estava morto.
Eu não estou dizendo que eu conheço a verdade.

O que eu estou dizendo é apenas que NÓS, FÃS, sentimos que MJ poderia estar em perigo.
O que eu estou dizendo é apenas que NÓS, FÃS, vimos o tanto de peso que Michael perdeu.
O que eu estou dizendo é apenas que NÓS, FÃS, podemos ver que ele estava sob influências.
O que eu estou dizendo é apenas que MICHAEL disse aos fãs que ele estava sob muito pressão, não podendo comer ou dormir.

Agora eu apenas me pergunto por que eles,A COMITIVA DE MJ, continua dizendo que Michael estava em ótima forma,quando qualquer um deles, poderia ver que não estava?.

Eu apenas me pergunto por que,apenas agora, vazou UMA DIVULGAÇÃO DA IMPRENSA sobre autópsia de Michael dizendo que seu peso estava 136 libras.

O relatório da autópsia diz que não sairá até o fim da investigação.
Alguém está ficando assustado?.

Eu não estou dizendo que Michael foi morto.
Eu não estou dizendo que Michael estava doente.
Eu estou apenas dizendo a algumas pessoas:
PARE DE MENTIR PARA NÓS
PARE DE NOS FAZER DE IDIOTAS

Nós vimos em que forma Michael estava
Ele nos disse que NÃO estava se sentindo bem.
Parem de mentir.
Nós já o perdemos.
Tenha as entranhas para admitir a verdade e dizer:
Sim,talvez Michael precisasse de ajuda que nós não lhe demos.
Nós poderiamos ter colocado mais pausas entre os shows,
apenas para fazê-lo se sentir menos nervoso.

Nós não estamos dizendo que estas pessoas o mataram.
Mas ao escutar o problema e ansiedade de alguém,eles poderiam fazê-lo se sentir mais relaxado,ele poderia ter comido, dormindo melhor e não tomaria Propofol.
Consequentemente,ainda poderia estar aqui.



MJ 11 June 2009




Este é o e-mail que eu enviei para os fãs de MJ e o séquito de Michael se você quiser ler:

Marika Prochet 21 de junho, à 15:21
Queridos fãs mais próximos de MJ,

Esta é uma importante mensagem.Alguns de nós irá odiar isso.
Outros irão começar a pensar.

Como você deve saber, a poucos dias atrás, eu e Moon tivemos
a sorte de ser convidados para o set de Michael's shooting.

Michael estava vestindo calças brancas .Bem apertada.E uma camisa branca.Bem apertada.

Como vocês sabem,Michael tem estado realmente magrelo desde o julgamento. Nós todos conversamos e sempre dissemos:ele está assustadoramente magro. Alguns de nós disse que ele deveria comer.

Mas o que Moon e eu vimos na semana passada nos horrorizou. Ele estava assustadoramente magrelo.
Ele era um esqueleto. Eu vi seu traseiro, e eu quis levantá-lo. Eu nunca senti um choque que nem esse.
E eu já sabia que ele era magrelo. Mas estas roupas... era como se ele estivesse pelado. Eu estava envergonhada.

Eu sai do set. E o que eu deveria dizer aos fãs?
"Oh Deus ele é tão magrelo!" E então,o que eu diria?
"Oh isso foi grande! yeahhh! Eu vi Michael no set! yeah!!!"

Eu tive a mesma reação que eu tive desde o julgamento. Ele agora está mais que magrelo. Ele é um esqueleto. Mas eu não posso fazer nada então vamos falar sobre alguma coisa!
Sobre como eu estava feliz em encontrá-lo.

Mas para ser honesta, desde este dia, me senti esquisita. Com uma sensação de culpa.

Eu senti que eu testemunhei a realidade. Pela primeira vez,
ele não tinha um casaco, uma camisa grande, calça grande. Pela primeira vez, eu vi a realidade da situação. Eu senti que eu já sabia mas não queria aceitá-la.

Honestamente, eu penso que eu sou como todos vocês. Nós estavamos preocupados por 5 minutos mas então,a única coisa que podíamos pensar sobre isso era: eu quero ver o Michael, eu quero dar um abraço,
eu quero dizer eu te amo para ele... Eu penso sobre mim mesma e minha felicidade.

Mas eu comecei a me perguntar: Michael ensaia todo dia, ele está cercado por 200 pessoas, que trabalham com ele todo dia. Mas quem eram estas pessoas?.

Dançarinos que estavam vivendo seu sonhos, Kenny Ortega que está produzindo seu melhor show até então, técnicos, segurança de Michael, o gerente de Michael... e KAren Faye.

Nem família, nem amigos, nem ninguém.

Karen é a única a ter tido amor por Michael. Então eu enviei a ela.
Eu queria saber se o pessoal estava cego ou fazendo nada?

Aqui está sua resposta:

Olá Marika,

Eu sei.
Eu estou fazendo tudo humanamente possível..seu coração e o meu estão no mesmo local.
Por favor mantenha seu amor.
Amor,
Karen
Shanti, Shanti, Shanti

Quando eu li isto,eu percebi eu estava certa.

Ela está fazendo alguma coisa. Mas o que ela pode fazer?

Como todos nós sabemos, Michael não ouvia a ninguém. Ele fazia o queria.
E se você conhece um pouco sobre anorexia, você sabe que se você os pede para comer, é completamente inútil.
Então Karen poderia dizer a ele para comer. Ele não iria.
Pessoas nesta situação precisam de um choque para começar a fazer algo.

Então esta é minha questão a vocês:

Todos nós realmente amamos muito Michael. Nós todos queremos ver seus shows. Nós todos pensamos sobre como será sua primeira fileira. Sobre como nós iremos obter mais tickets.
Sobre como nós iremos encontrá-lo mais que outros fãs. Sobre
como obter uma foto com ele. Sobre nada o machucando.

Como vocês irão fazer todas essas coisas se durante o terceiro concerto ele desmaia no palco, e se seu coração parar durante o caminho para o hospital?.
Como nós nos sentiremos :Nós sabemos que ele estava tão magrelo para fazer 50 shows. Nós sabemos que ele parou de comer durante o julgamento e ensaia 10 horas por dia para nós.

Como você se sentirá essoas disseram que ele estava indo bem mas eles mentiram. Nós falamos que ele era um esqueleto.
Você se sentirá culpado?. Você será capaz de durmir a noite pensando que você sabia e não fez nada?.

Alguns de vocês irá dizer:

"Ele tinha médicos consigo"
"Eles não o deixariam dançar se ele não estava saudável"
"Eu não quero fazer alguma coisa, isto irá me machucar"

Bem deixe me dizer a vocês o seguinte:

Se ele tinha doutores consigo,ele poderia ter ganho peso.
Ninguém vi Lou Ferrigno em algum lugar em torno dos ensaios ou na casa de Michael.
No set, eu vi pessoas ao redor de Michael. Todo mundo estava evitando Michael, olhando em mais algum lugar. Eles todos estavam trabalhando em seu vídeo, cada um com seu interesse.
Muito dinheiro estava envolvido. Não quer ser demitido por que você disse para Michael Jackson comer.
Vocês todos sabem que os empregados de Michael nunca irão assumir o risco de perder seu emprego.
Eles não amam tanto assim Michael.

E para aqueles que estiveram em Carolwood, todos vocês sabem que Michael está completamente sozinho ai.

Se você recebeu este email, isto significa que você é parte dos fãs de MJ que sabiam que Michael não era Peter Pan, Michael não é 100% perfeito, e que neste dia, nós somos os únicos que restam que amam Michael o suficiente para tentar fazer a diferença.

Nós todos vimos Michael em seu pior, e nós todos o vimos ainda vivo. Mas apenas pensar 5 minutos em que o esqueleto que Michael se tornou e irá atuar 2 horas toda noite durante 3 meses.Você será capaz de fazer isso?
Modelos morrem aos 18 de anorexia por que seus corações param*.E elas apenas andam em passarelas.

Michael tem 51. Ele dança 10 horas por dia. E irá dançar 2 horas toda noite durante 3 meses.
Vocês acham que estará ok?.

Agora que você sabe, você irá fazer alguma coisa ou você irá lutar com outros fãs para ter o melhor encontro com ele?.

Por favor,vamos pensar sobre a melhor solução para ajudá-lo . Ele precisa ser chocado por nós.Nós precisamos fazê-lo reagir.
E infelizmente,nós podemos ter de ferir seus sentimentos de algum modo.
Mas ele continuar vivo, é o que importa

Marika


this is it rehearsals june 2009 History tour 1997







O testemunho da Sandy
Terça, 06 Outubro 2009 16:23

Caros fãs, amigos e aqueles que merecem a verdade…

Decidi partilhar algumas cartas escritas por mim antes da morte do Michael. A última carta que lhe escrevi foi-lhe entregue mesmo antes do ensaio da noite da sua morte. Tomei esta decisão em sinal de apoio à campanha This Is Not It e porque acredito que o Michael queria que disséssemos a verdade uma vez que ele já não está connosco, do mesmo modo que ele nos pediu para fazermos durante todos os anos em relação às acusações, em relação à Mottolla-Sony, etc..

É claro que tudo isto é muito triste e difícil e não é algo que esperasse trazer a público, mas agora que o Michael faleceu, sinto que é ainda mais importante falar sobre apoiar a VERDADE contra as mentiras descaradas e tentativas de ocultação por parte daqueles que rodeavam Michael nos seus últimos meses. Sinto também a necessidade de me defender contra aqueles que dizem que os “seguidores” só vêm a público após os fatos, agora que o Michael já não está conosco. Isso não é verdade e fizemos o mais que pudemos sendo “unicamente” fãs. Tudo aquilo que reivindicamos e dizemos é verdadeiro e é baseado em palavras do PRÓPRIO MICHAEL, no que TESTEMUNHÁMOS DE FATO nos meses anteriores à sua morte, juntamente com o que testemunhámos em relação aos seus “amigos” e “médicos” ao longo das duas últimas décadas em que “seguimos” o Michael.

Em primeiro lugar mostro-vos um correio eletrónico que escrevi a 21 de Junho, quatro dias antes da morte do Michael. Enviei este correio à Karen Faye, a sua maquiadora, e ao Michael Bush, o seu costureiro, que eu sabia estarem com o Michael quase diariamente nas semanas que antecederam a sua morte e sendo eles também as únicas pessoas da sua equipa dignas de confiança e seus verdadeiros amigos. Eu tinha conhecido o Michael, falado com ele e acompanhado a sua condição ao longo de duas semanas em Los Angeles, em fins de Maio, inícios de Junho. Saí de Los Angeles com uma sensação de desconforto, particularmente em relação à óbvia perda de peso por parte do Michael.

Assunto: Por favor cuidem do Michael-POR FAVOR, INTERVENHAM-algo está errado. Eu vi.

Karen, Michael...
Há algo que tem vindo a preocupar-me há vários meses. Acho que há algo de errado com o Michael e a sua saúde ou o cuidado com a sua imagem, o seu peso, e estou realmente preocupada.

Tenho tido medo de dizer qualquer coisa a qualquer pessoa porque creio que não seja realmente meu privilégio de falar de algo tão pessoal em relação ao Michael e falar disso com os fãs pode fazer de nós alvos de rejeição uma vez que o que dissermos pode ser visto como uma crítica a ele. Mas eu quero saber se ele está bem. Também quero saber se ele não está bem e se alguém está a fazer alguma coisa em relação a isso. Há sempre novas pessoas em redor do Michael e sempre foi notório que essas pessoas nem sempre dão prioridade aos interesses do Michael devido aos seus próprios interesses. Contudo, eu espero que vocês se preocupem realmente com o Michael da mesma maneira que ultrapassariam um limite não ultrapassado por outros se vissem que de algum modo ele estaria a magoar-se a si próprio.

É dolorosamente óbvio que o Michael está MAGRO DEMAIS. Eu sei que o peso do Michael varia e, de qualquer maneira, ele está frequentemente magro demais, mas AGORA, ele está REALMENTE MAGRO DEMAIS. Reparei pela primeira vez em Outubro que o seu peso realmente diminuía drasticamente. Passei algumas horas com o Michael na sua “suite” de Bel Air no Dia das Bruxas e mesmo aí fiquei espantada com o nível da sua magreza. Quando ele me abraçou, senti que ele estava realmente despojado. Pedi-lhe para, por favor, cuidar de si e para se manter saudável e disse-lhe que ele tinha boa aparência. Eu estava a tentar explicar-lhe que não teria que perder mais peso, que já estava com boa aparência e que deveria parar por ali. Naturalmente estas palavras deixaram-no embaraçado e ele simplesmente sorriu e agradeceu sem saber o que dizer. Também lhe escrevi uma carta sobre o mesmo assunto, carta essa que ele leu, mas respondeu com um simples agradecimento.

O Michael disse-me naquela altura que estava a preparar uma digressão e eu pensei que talvez fosse normal ele perder peso como parte da preparação. Pedi que ele se tornasse consciencioso da sua variação de peso. Mas agora parece que ele foi LONGE DEMAIS. Conheci-o no local de ensaios de dança há algumas semanas e, honestamente, fiquei CHOCADA. Reparei como os ossos dos seus ombros estavam LITERALMENTE protuberantes e se mostravam através do tecido do seu casaco preto. Ele estava ASSUSTADORAMENTE MAGRO. Quando nos abraçámos, senti os seus ossos. Fiquei muito preocupada e triste por ele.

Ele aparentava estar deprimido, sob muita tensão e o seu comportamento e voz demonstravam grande fragilidade. ELE CHEGOU MESMO A DIZER que estava enervado e preocupado sobre como iria ele fazer todos os cinquenta concertos, com o fato de não comer bem e com a insuficiência de intervalos entre os espectáculos. É óbvio que esta situação é difícil demais para ele, está a fazer com que ele fique DOENTE. Penso se este fato não será provocado por si próprio por não estar a comer ou por qualquer outro motivo.

NÃO HÁ NINGUÉM EM SEU REDOR QUE VEJA ISTO?

Karen, você vê isto? Diz-me alguma coisa sobre o que se passa?

Você comprova isto quando fazem a revisão de suas roupas?

Diz-me alguma coisa sobre o que está a acontecer?

POR FAVOR, INTERVENHAM E AJUDEM. Creio realmente que ele chegou ao ponto em que algo de mau e lamentável pode acontecer-lhe. Não quero com isto dizer que vocês são responsáveis por ele, mas COMO AMIGOS E DUAS DAS POUCAS PESSOAS CONSISTENTES em seu redor que me parece REALMENTE PREOCUPAREM-SE com ele, arrisquem dizer-lhe alguma coisa, se ainda não o fizeram.

Michael Amir, Alberto e Faheem começaram a restringir o acesso ao Michael e eu já nem estou autorizada a entregar-lhe uma carta em mãos sem que eles a leiam antes. Dão-nos muitas desculpas sobre o Michael estar cansado, já em modo de digressão ou ainda de que é para a sua segurança. Isto é ridículo. Após quinze anos de convívio com o Michael não esperaria ser tratada deste modo, como se fosse fazer-lhe mal. Posso ser “só uma fã”, mas tenho acompanhado o Michael desde há muito mais tempo que eles e ainda cá estarei depois deles. O Michael tem que ouvir os fãs quando é óbvio que ele está sob tensão e os que fazem parte da sua organização nem sempre se preocupam com ele, mas sim com os seus empregos caso digam algo considerado menos próprio. ELES TÊM QUE VER que o Michael está a desgastar-se a olhos vistos, mas não me parece que vão dizer ou fazer o que quer que seja. Separá-lo completamente dos seus fãs é tudo aquilo de que ele não precisa. Vejo o quão solitário se sente Michael e soube do próprio o quão pesada é a pressão exercida sobre si. Ele tem filhos e eles estão sob a sua responsabilidade, não o contrário. Para além dos seus filhos, os seus amigos mais próximos são um grupo bem reduzido e disperso. Todos em seu redor e por estes dias estão concentrados em “This Is It”. Tenho visto nestes últimos anos que ninguém lhe tem dado apoio, em Las Vegas, depois em Bel Air e agora em Los Angeles, isto é, ninguém que se preocupe com ele como amigo e não simplesmente por negócios, exceto vocês dois, é claro.

Se ele padece de alguma coisa séria, fisica ou mentalmente, que diga respeito ao seu peso ou saúde, por favor, intervenham. Peço-vos que me digam se ele está bem ou não. Não vale a pena pôr a sua saúde em perigo por estes concertos.

Sofro muito por ele, devido à condição em que o vi. Se já lhe disseram alguma coisa, peço-vos que lhe dêem esta carta se acharem que ele precisa ouvir as mesmas palavras por outra pessoa. Tenho a certeza de que o que quer que esteja a acontecer deve ser uma situação delicada, mas, por favor, não a evitem. Estou muito preocupada. Digam-me que ele está bem. Acima de tudo, digam-me a VERDADE.

Adoro-o. Por favor, ajudem-no se ele precisar. Quem me dera poder fazer algo. Sinto-me de mãos atadas.

Obrigada por lerem esta carta,

Sandy

O Michael tinha-nos convidado para irmos ao seu estúdio de ensaios onde ele nos falou com muito cuidado sobre os seus receios e sentimentos em relação ao calendário da digressão, à AEG e ao Randy Phillips. Ele disse também que tinha dores nas costas e que não comia bem, o que já nos era óbvio. Ele quase chorava enquanto falava connosco e chegou a colocar as suas mãos em posição de oração durante um momento de silêncio. Terminámos este encontro com uma grande sensação de preocupação em relação ao Michael e continuámos, durante as semanas seguintes, a vê-lo perder ainda mais peso e por vezes num estado de torpor induzido. O grupo de “seguidores” decidiu que será preciso tomar uma atitude decisiva fazendo chegar as nossas preocupações directamente ao Michael. O Michael estava a decair rapidamente e o nosso espanto e receios continuaram a aumentar a cada dia. Não podíamos confiar os seus cuidados à sua organização, uma vez que claramente não levavam nem levariam as nossas preocupações a sério. Decidimos escrever cartas ao próprio Michael. Cada um de nós escreveu a sua carta, mas todos partilhávamos o mesmo sentimento de receio em relação ao estado do Michael. Pedíamos que tomasse mais cuidado consigo, para se amar a si próprio e que desse prioridade a si próprio em relação à digressão. As cartas foram entregues em mãos ao Michael à entrada do seu estúdio de ensaios na noite anterior à sua morte. O Michael tentou telefonar várias vezes à Talitha (uma das fãs que entregou as cartas e que Michael conhecia muito bem) no Staples Center, mas a chamada caía constantemente e nunca saberemos o que ele queria dizer. Quando voltei a Los Angeles, para a homenagem ao Michael, o seu assistente, o Michael Amir, disse-me que o Michael lhe tinha perguntado pelas cartas ao regressar a casa após os ensaios e ele as levou ao seu quarto. O Michael já não estaria conosco dali a menos de oito horas.

Infelizmente esta é a minha última carta para o Michael, escrita a 22 de Junho e entregue na noite de 24 de Junho. Partilho-a com quem tenta culpar aqueles que, como eu, tentaram ser ouvidos. Vocês acusam as pessoas erradas de nada terem feito. A vossa atenção deve ser dirigida para a AEG, para o Randy Phillips e para o Frank Dileo que dizia a quem queria ouvir que tudo estava “sob controle” e que “o Michael não vai morrer”.

Caríssimo Michael,

Não tenho bem a certeza de como começar a dizer o que tenho para te dizer, mas peço-te que entendas que tudo o que disser é originado por um grande afeto e preocupação com a tua felicidade e carinho. Amo-te muito, muito mais que aquilo que alguma vez poderia transmitir-te por palavras. Nos últimos meses tenho vindo a preocupar-me com o fato de não estares a cuidar de ti como mereces ser cuidado. Tenho percebido de como estás a ficar cada vez mais magro e estás agora magro ao ponto de me deixares verdadeiramente preocupada com o teu bem-estar.

Imagino que estejas sujeito a um enorme grau de pressão devido à preparação para os concertos e deduzo que a tua perda drástica de peso seja um sintoma da tensão pela qual tens passado nestes últimos meses.

Michael, sinceramente, rezo para que saibas que continuaria a amar-te e apoiar-te mesmo que nunca mais pisasses num palco. Mantiveste-te firme frente a uma tensão e pressão em toda a tua vida maiores que o que o comum dos mortais consegue suportar e sempre o fizeste com graciosidade, humildade e honra. Por isso sempre te admirei, com a tua aparente força sobre-humana e incrível força de vontade para atravessar os momentos mais difíceis e obscuros. Mas, meu querido Michael, sei que és humano e deves muitas vezes sentir-te cansado, perdido ou solitário, inundado e ínfimo sob a escuridão de enormes obrigações. Imagino que sintas o peso do mundo nas tuas costas nestas semanas que antecedem a tua noite de estreia. Receio que os teus horários intensos e talvez a tua preocupação em satisfazeres os fãs e em mais uma vez espantares o mundo com a tua grandiosidade, te façam deixar de comer e perder peso, o qual não podes desperdiçar.

Espero realmente que os teus concertos sejam fantásticos e tudo aquilo que sonhaste. Sei que tens vindo a trabalhar bastante, por longuíssimas horas, não desejo unicamente que sejas feliz com o fruto do teu trabalho. No entanto, rezo para que não estejas a trabalhar ao ponto de negligenciares a tua saúde, de não comeres o suficiente para fortalecer o teu corpo, mente e espírito durante aqueles que seguramente são dias de grande tensão.

Michael, quando te encontrei, há alguns meses, no Dia das Bruxas, fiquei espantada com o teu nível de magreza, mas disseste-me que estavas a preparar uma digressão e então deduzi que a tua silhueta magra fosse resultado dessa preparação. Nessa altura falaste dos concertos com um quê de ansiedade na tua voz, uma atitude de contentamento e uma luz nos olhos, como não tinha visto durante anos. Eu estava feliz por tu estares feliz, mas ao voltar a ver-te em Los Angeles, após todas estas semanas, preocupa-me ver que o teu ânimo parece derrubado e o teu peso diminuiu ainda mais. Quando te encontrei no estúdio de dança, fiquei chocada com o quanto tinhas emagrecido. Quando te abracei, senti que tanto de ti tinha sido perdido. Se os concertos se tornaram pesados, demasiados e desgastantes, fica a saber que não estás só e nunca poderás decepcionar-nos se chegares à conclusão de que é impossível levar a iniciativa até ao fim. Se os concertos estiverem a pôr a tua saúde em perigo, a tua saúde e o teu bem-estar vêm em primeiro lugar. Não poderíamos apreciar um concerto sabendo que estarias a fazê-lo em sofrimento. Não te sintas obrigado perante nós a esforçar-te para além daquilo que desejas, para além das tuas capacidades. Não quero com isto dizer que duvido de ti, mas preocupa-me o fato de o teu peso estar drasticamente baixo e temo assim pela tua vida uma vez que estás prestes a despender de muita energia durante os próximos meses.

Espero não te ter ofendido com nenhuma destas palavras. Gosto tanto de ti que digo o que digo por afeto e preocupação. Ultimamente tens aparentado alguma tristeza, demasiada tensão e magreza exagerada e quero que saibas que és amado e rezo pela tua saúde e felicidade. Espero que estejas realmente bem e que as minhas preocupações sejam resultado de paranóia por não te ter visto no teu melhor durante alguns dias. O Michael Amir, o Alberto e o Faheem começaram a restringir o acesso a ti com mais intensidade nas últimas semanas, por isso não tem sido fácil saber como tens passado e transmitir-te o nosso amor e preces. Desculpa-nos se te temos importunado, mas estamos preocupados.

Conto os dias para voltar a ver-te em Londres. Adoro-te e peço-te para que cuides de ti, por ti, pelos teus filhos, pelos teus fãs, pela tua família e por todos aqueles em todo o mundo que gostam de ti do fundo do coração. Queremos adorar-te por muitos mais anos.

Adoro-te hoje e para sempre,

Sandy

Tenho a certeza de que ele leu isto e considero estas minhas palavras o último adeus ao Michael.

É com grande segurança que digo que o Michael não confiava nem gostava da AEG/Randy Phillips. Ele sentia-se sim financeiramente escravizado pelas suas exigências devido ao seu papel em financiar a sua vida. Encontrámos o Randy Phillips no velório do Michael e dissemos-lhe que “sabemos a verdade”. Ele negou que alguma vez tenha ido contra a vontade do Michael, mas o próprio Michael disse-nos a verdade e, naturalmente, acreditamos nele. Dissemos ao Randy que “sabes que nós sabemos a verdade”. Ele estava visivelmente chocado e ficou sem palavras. Espero que ele sinta um grande arrependimento e culpa juntamente com todos aqueles envolvidos que acredito que tenha levado o Michael à beira do precipício do qual ele caiu.

Sabemos que desde há muitos anos o Michael tem vindo a tomar medicamentos por receita e que passou por várias fases de dependência nesta última década. Os “seguidores” testemunharam este facto com frequência e com o passar dos anos. Vimos e falámos com o Michael estando o próprio em estados alterados e muitas vezes ficámos preocupados com ele. Estes fatos nunca foram algo que optássemos por publicar em fóruns ou partilhar com o público uma vez que eram assuntos relacionados com a privacidade do Michael e sempre optámos por nunca pô-la em risco. No entanto, aqueles que lhe FORNECERAM MEDICAMENTOS, que o INCENTIVARAM, que o USARAM e que o NEGLIGENCIARAM durante anos, especialmente nos seus últimos meses de vida, devem ser responsabilizados pela participação na sua morte. O Michael precisava de ajuda e, em vez disso, os seus “amigos” preferiram mantê-lo feliz e sob controlo em vez de lhe trazerem a ajuda da qual ele precisava desesperadamente. O Michael era um ser humano como nós e como qualquer pessoa dependente de drogas, ele precisava de ajuda. Ele não precisava de médicos nem de amigos criminosos que o mantivessem constantemente medicado para dar azo à sua ganância e fome de lucros.

Nota: A fotografia anexada a este texto foi tirada a 29 de Maio de 2009, três semanas antes da morte do Michael. É evidente que ele está muito abaixo do peso ideal e continuou a perdê-lo mesmo após esta fotografia. A sua condição é mais evidente no rosto, no maxilar e no pescoço. Poderão ver igualmente no documentário This Is It que o Michael vestia sempre TRÊS camisas E um casaco para ocultar a sua condição franzina nas últimas semanas.


MJ e Sandy

29 de Maio de 2009

Não sei por onde começar com o meu testemunho. Simplesmente há muito por dizer e tantos sentimentos envolvidos, sentimentos de tristeza, arrependimento, raiva, confusão e sensação de abandono. No entanto, sinto a necessidade de partilhar a minha história com todos vocês. Tenha ela o valor que tiver. Ela não vai fazer com que o Michael regresse e os abutres em seu redor continuarão a combater pelo que restou dele e pelos seus bens. Esta campanha que estamos a montar não tem como finalidade impedir o que não pode ser impedido. Tem sim como finalidade fazer justiça pelo Michael ao dizer a quem nos ouvir que ele não estava bem e que, SIM, nos procurou e que lhe devemos, pelo menos, a verdade ao dizer-vos o que ele nos disse e mostrou nas suas últimas semanas de vida. Quer ele tenha expressado a sua angústia e tensão por palavras ou através dos óbvios estados físico e mental, acredito, e não estou sozinha, que ele suplicava por ajuda e as pessoas em seu redor não lhe deram a mão, cegas pela ganância, medo, interesses próprios, desleixo ou ainda falta de compaixão.

Sou fã há mais de 20 anos, mas só nos últimos oito meses da vida do Michael eu me tornei no que pode chamar-se de “seguidora”. Quero com isso dizer que seguia o Michael com frequência regular e poderei mesmo dizer, diária. Tive a oportunidade de observar para onde ele ia, como estava e as pessoas em seu redor. Tive a possibilidade de tomar conhecimento do seu estado físico e mental e a velocidade a que tudo se deteriorou nas últimas semanas ou meses da sua vida. Estes são os acontecimentos tais como eu me recordo sobre o período que antecedeu a sua morte e sobre como alguns de nós, incluindo eu, soubemos que ele corria perigo e o seu tempo se esgotava. Tentámos intervir, mas chegámos tarde demais.

Em Novembro de 2008 o Michael estava no hotel Bel-Air e encontrou-se com alguns de nós na entrada, falou connosco por algum tempo e teve a amabilidade de nos trazer comida do seu restaurante favorito que ele tinha pedido também para si naquela noite. Ele tinha um ar maravilhoso e estava muito calmo, muito consciente e lúcido. Obviamente não havia nada de “errado” com ele naquela noite. O Michael falou connosco sobre muitas coisas e também, mas muito por alto, sobre alguns projectos. Nessa altura não fazíamos ideia de que havia concertos na calha. Nas semanas seguintes o Michael teve muitas reuniões no hotel, reuniões essas que, pelo que sabemos agora, estariam relacionadas com a digressão.

Após o anúncio, em Março, dos concertos na O2, o Michael deu início aos ensaios no Center Staging entre Abril e Maio. Foi nessa época que começámos a constatar a regularidade das visitas ao consultório do Dr. Klein. O aumento da frequência das visitas e a sua duração começaram a assustar-me, bem como a outras pessoas, especialmente quando tomámos consciência do efeito que essas tinham no Michael. Ele deixava as instalações num estado de aparente ”torpor”. Chegámos à conclusão de que os tratamentos lhe alteravam a consciência.

Chegou-se ao ponto em que alguns de nós comentaram de que não valeria a pena dar-lhe cartas de fãs ou presentes após as consultas com o médico já que ele simplesmente as devolvia assinadas, mesmo que fossem cartas claramente dirigidas a ele e não fotografias de caçadores de autógrafos.

No sábado de 25 de Abril de 2009 algo chamou mais a minha atenção que o normal. Era a primeira vez que o Michael iria ver o Dr. Klein a um fim-de-semana e já era tarde. Ele ficou lá das 17h às 21:30.

Quando saiu do consultório do Dr. Klein, o Michael cheirava bastante a álcool ou éter e parecia estar atordoado.

A 29 de Maio, o Michael levou alguns de nós ao Center Staging para falar connosco sobre o que se passava, isto após alguns fãs lhe terem dito que não conseguiam bilhetes para os concertos, como as vendas de bilhetes não faziam sentido, como tudo parecia estar mal organizado e se estaria ele a par de tudo. Ele disse-nos que não estava a par desses problemas, que não sabia que se tratava de um local com lugares sentados e que iria fazer algo em relação a isso. O Michael disse-nos que tinha ido para a cama a pensar que seriam 10 concertos e que ao acordar viria a descobrir que eram 50!

Ele disse:

- Eles fizeram-no sem o meu consentimento. Eles simplesmente fizeram-no pelas razões óbvias.

E acrescentou ainda:

- Eles também erraram na calendarização. Deveria ser dia, concerto de descanso, dia, concerto de descanso, dia, concerto de descanso.

Ele quis dizer “Concerto, dia de descanso, concerto, dia de descanso, concerto, dia de descanso”.

A sua voz cedia como se ele fosse começar a chorar, entrelaçou os dedos como se fosse rezar e permaneceu calado. Ficámos em silêncio com ele. Foi um momento muito intenso e, na minha opinião, preenchido com tristeza e preocupação.

Eu fui-me embora com a sensação de que as minhas preocupações tinham razão de ser, tendo o mesmo acontecido com a maioria dos presentes.

Infelizmente, um dia após o Michael ter feito esta declaração, a mesma foi publicada pela imprensa. É estranho, mas a AEG foi rápida em refutá-la e taxá-la de falsa.

Este fato coincide com o momento em que tudo começou a mudar para o pequeno grupo dos que costumavam ter contato livre com o Michael.

Após a AEG ter descoberto o discurso do Michael dirigido a nós, tudo mudou.

A segurança deixou-nos de fora e o Michael deixou de estar “disponível”.

Com acesso limitado, embora ainda conseguíssemos vê-lo e falar com ele, as consultas médicas tornaram-se mais frequentes e apercebemo-nos de ainda mais alterações físicas nele, especialmente com o peso. O Michael simplesmente tinha um aspecto magro e algo parecia estar errado. Até as atitudes e procedimentos dos seus seguranças mudaram.

A 1 de Junho, o Michael deu início aos ensaios no Forum, em Inglewood.

Algumas semanas após o início dos ensaios, Michael Amir, o seu assistente e segurança, disse que o Michael estava muito cansado, que não tinha dormido durante todo o fim-de-semana e que a AEG lhe telefonava constantemente.

Foi por essa altura que o Michael começou a ir para o local de ensaios cada vez mais tarde e, por vezes, os cancelava.

Uma dessas ocasiões foi a 12 de Junho. Ele foi para os ensaios a uma hora tardia. No momento da sua chegada, ele não parou para nos dar atenção, como costumava fazer. Pouco tempo depois, o seu segurança veio ver onde estávamos ao passar de carro a alguns metros do lugar onde normalmente estacionávamos e esperávamos. Não fizeram qualquer esforço para nos dizerem o que estavam a fazer. Isto teve lugar por volta das 20, 21h. Por volta da meia-noite, um dos seus seguranças, chamado “Biggie”, saiu e disse-nos:

- O Michael disse que isto é “perigoso”. Ele não queria vir aos ensaios esta noite. Ele está cansado.

Posteriormente foi-nos pedido que ficássemos em fila e que cada um de nós teria 15 segundos a sós com o Michael. Tudo aquilo nos parecia estranho. Não entendíamos o que se passava, mas, obviamente, formámos a fila e utilizámos o tempo que nos foi disponibilizado individualmente. Tudo aquilo foi muito despersonalizado e éramos vigiados de perto pela segurança.

Nos últimos dias de vida do Michael, lembro-me igualmente de ter reparado no seu segurança, Alberto Alvarez, que muitas vezes parecia agitado e suava de modo nervoso. Quando lhe perguntávamos se o Michael estava bem ou não, ele dizia que o Michael estava “concentrado” e em “modo de digressão”, não respondendo assim à pergunta que lhe era feita. Contudo, pudemos ver que algo mais se passava, que o Michael se tinha alterado a olhos vistos, que estava atordoado, emaciado e que o seu segurança, por algum motivo, estava nervoso. Na verdade, em vez de ter dois ou três guardas aos portões de sua casa, tinha duas ou três vezes esse número, número esse que chegou a alcançar os doze guardas na noite em que ele morreu.

Algo se passava, algo tinha mudado e soubemos então que era o momento de tomar uma atitude.

Numa tentativa de fazer algo para salvar a sua vida, cerca de doze fãs, incluindo eu própria, escreveu cartas ao Michael na semana antes da sua morte. Era nossa intenção entregar-lhe essas cartas e assim tomarmos uma posição em nome de todos os fãs que sentiam que algo estava errado.

Apercebemo-nos de que se tratava de uma questão de tempo antes da sua morte, a não ser que fossem tomadas medidas. Ninguém em seu redor pareceu preocupar-se o suficiente para tomar uma atitude. Uma vez que todas as cartas tinham sido recolhidas e um plano tinha sido construído, decidimos intervir a 24 de Junho de 2009.

De facto, conseguimos nessa tarde, pôr as cartas nas suas mãos. A noite seguinte seria a última vez que eu o veria, ao sair do Staples Center, por volta de 1:30, a 25 de Junho de 2009.

Esta foi a minha carta para o Michael:

“Michael,

Admiro-te e amo-te desde os meus 14 anos, quando, pela primeira vez, salvaste a minha vida. Continuaste a salvá-la ao longo dos anos, por mais arrojado e estranho que isto possa parecer a alguém que nem me “conhece”. Deste-me alento, esperança e força.

Agora é a minha vez, a vez de todos nós, de TE auxiliar e te dizer que estamos presentes para te apoiar e para te ajudar.

Por favor, entende que te amamos tanto que não podemos sequer pensar em te perder. És tão importante para nós que ficamos magoados ao ver-te infeliz, tal como temos vindo a observar já há algum tempo, por mais que tenhas tentado escondê-lo. Sentimos e vemos que algo está errado.

Michael, nunca faças nada que NÃO queiras fazer, quer se trate de concertos ou qualquer outra coisa que as pessoas queiram que faças para que se faça dinheiro.

Não deixes que ninguém ou nada te desgaste ao ponto de perderes o sono, de te preocupares ou de fazeres qualquer coisa que em última instância te leve a prejudicares a tua saúde. Nada disso é assim tão importante e não precisas de provar nada a ninguém.

Respondeste, mais que uma vez, às cobranças que a ti foram feitas.

Eu e todos nós precisamos de ti e te amamos do fundo do coração.

Samantha”

Quero terminar tornando algo bem claro. Não estou a dizer que o Michael parecia estar sempre atordoado ou drogado. Quero que isso fique bem claro. NÃO o vimos como um drogado. Estávamos simplesmente preocupados, durante um certo período de tempo, com o facto de ele estar sob demasiada tensão e pressão para conseguir comer e viver sem medicação. Preocupávamo-nos também com o facto de que aqueles em seu redor sabiam que ele não estava bem e preferiram fechar os olhos em prol dos lucros financeiros. Só Deus sabe que outros motivos existiriam. Mas eu sei o que vi e sei que aquele não era um homem saudável, feliz e em forma, preparado para subir a um palco dali a menos de três semanas. Isso sabiam-no eles também. É o momento de a verdade ser revelada.

Samantha





O testemunho da Talin
Domingo, 11 Outubro 2009 16:31 Actualizado em Sexta, 29 Outubro 2010 18:48
Queridos fãs,
Vivo em L.A. e estive frequentemente perto do Michael durante a sua estadia aqui nos últimos oito meses da sua vida. Nos dias em que não estive presente havia sempre outros “seguidores” por perto.
Peço-vos então que levem os nossos testemunhos a sério uma vez que, em conjunto, vimos o Michael todos os dias e também em conjunto, as nossas preocupações eram as mesmas. Na minha opinião, existem unicamente duas teorias sobre a morte do Michael:

1) O Michael estava a ser controlado e sob pressão, a sua resistência era explorada ao máximo e as suas necessidades eram negligenciadas. Além de tudo isto, ele foi intencionalmente assassinado e o Dr. Murray não foi o único responsável.

2) O Michael estava a ser controlado e sob pressão, a sua resistência era explorada ao máximo e as suas necessidades eram negligenciadas. Ele foi assassinado acidentalmente pelo Dr. Murray.

A primeira parte de ambas as teorias é um FATO e embora outros se convençam de que ele estava “bem”, não consigo mentir a mim própria e ignorar o que eu testemunhei nas últimas semanas da sua vida. É bem evidente que o Michael se decidiu pela realização dos concertos por razões financeiras, embora, após o anúncio dos concertos, eu tenha visto que ele estava excitado com todo aquele projecto que quebrava “recordes”. Ele parecia feliz com tudo nos primeiros meses de ensaios, perguntou-nos se tínhamos ficado surpreendidos com a conferência de imprensa e perguntava-nos sobre canções que queríamos ouvir. No entanto, nas últimas três ou quatro semanas, tudo começou a degradar-se pouco a pouco. A excitação nem sempre estava presente e por fim, percebemos que algo estava errado.

Aqui estão os meus FATOS:
A 29 de Maio, o último dia de ensaios no Center Staging, alguns de nós foram ao estúdio e falaram com o Michael. Por sinal, era ele quem queria falar connosco. Começou por se desculpar pela organização dos lugares para os concertos e então disse: “As datas e os lugares foram organizados sem o meu consentimento”. Ele disse que iria fazer estes concertos por nós e queria fazê-los como nós quiséssemos. O Michael parecia estar descontente com o modo como tudo se desenrolava e num determinado momento a sua voz cedeu como se fosse chorar. Ele disse que não é sobre-humano nem tem toda a energia do mundo. Mais tarde, nesse mesmo dia, encontrámo-lo em outro local onde tirámos fotografias juntos. O Michael estava sentado no carro, com as pernas para fora e eu estava encostada a ele. Apoiei a minha mão na sua perna para me acomodar e senti os seus ossos. Não, não era como se ele estivesse magro. Era mais como se ele não fosse nada além de um esqueleto. Fiquei REALMENTE assustada e foi aí que comecei a pensar que havia algo de errado. A partir desse momento, as minhas cartas para ele passaram a expressar preocupação. Eu não lhe dizia nada em específico, mas pedia-lhe para dar prioridade à sua saúde e felicidade. Antes deste momento, pensava eu quando começaria ele a ganhar peso, como tinha acontecido em digressões anteriores, mas uma vez que ele usava várias peças de roupa de tamanho maior, foi difícil perceber quão magro ele estava. Com estas preocupações presentes, foi neste momento que o seu cabelo começou a encaracolar, as preparações avançavam e a excitação dos concertos aumentava. Então eu pensei: “Bem, talvez esteja a exagerar. Ainda falta um mês e talvez tudo se resolva.”. O primeiro ensaio no Forum, na semana seguinte, era promissor, uma vez que o tínhamos ouvido cantar, por isso pensei que a situação estivesse a melhorar. Ainda restava em mim alguma atenção, mas não a preocupação de que ele estivesse em perigo.



O dia 12 de Junho é o dia em que a segurança do Michael começa a tomar atitudes estranhas e a manter-nos afastados dele tomando decisões extremas. As suas atitudes eram absolutamente desnecessárias uma vez que nunca estivemos presentes em mais de 10 ou 12 pessoas, pessoas essas que o Michael conhecia e em quem confiava, tal como confiavam os seus seguranças.
Nas semanas seguintes passaram-me pela cabeça tantos motivos para justificarem tudo isto:
1) Como diziam os seguranças, ele estava em “modo de concerto” e estaria provavelmente a elaborar sobre a adrenalina crescente.
2) Ele tinha tonturas e não queria que nos apercebêssemos nem que víssemos isso.
3) Os promotores dos concertos tinham descoberto que ele conversava connosco e se queixava a nós. De algum modo essas informações chegaram à imprensa e eles instruíram os guardas para se certificarem de que nós não teríamos contacto com o Michael.
4) Talvez ele não quisesse ser incomodado e tivesse começado a sentir-se inseguro. Isto é possível, mas é igualmente estranho, devido à proximidade do acontecimento e outros factores.
O Michael ia frequentemente ao consultório do Dr. Klein e vinha de lá um pouco atordoado.
Sempre pensei no motivo pelo qual ia lá, mas nunca me senti no direito de perguntar. Deduzi que o motivo fosse algum tratamento de pele, mas preocupava-me o facto de ele ficar lá por horas, às vezes, cinco horas, e preocupava-me aquilo a que ele poderia estar a ser sujeito. Nunca suspeitei que ele fosse lá para dormir e como tinha dito, não me achei no direito de perguntar nem de receber alguma resposta de alguém em relação a isso.

A última vez que o vi fora do consultório do Dr. Klein foi a 16 de Junho, embora ache que ele foi lá mais uma vez antes da sua morte.

Entre todos os fãs que estavam perto dele naquele dia, foi unânime a constatação de que ele estava atordoado quando saiu de casa pela primeira vez e estava atordoado quando deixou o consultório do Dr. Klein. Seguidamente ele foi para casa antes de voltar aos ensaios e novamente ele estava atordoado após os ensaios. Nessa noite seis de nós chegaram a diferentes conclusões. Foi aqui que pensámos que algo estaria errado. Achámos que talvez o Michael estivesse a ser medicado contra a sua própria vontade para continuar com os ensaios e não se opor. Pensámos que ele estivesse a ser controlado pela AEG, a NOI ou por ambas. Começámos a acusar o seu pessoal e outras pessoas envolvidas na organização dos concertos e pensámos no que poderíamos fazer. Conhecíamos alguém dentro do fórum, mas que não estava envolvido nos concertos. Sugeri que perguntássemos a essa pessoa como estava o Michael nos momentos em que estava em palco e um dos meus amigos disse: “O Michael não esteve em palco nos últimos três ensaios.”. Sendo que os últimos três ensaios se realizaram a 11, 12 e 16 de Junho. No dia seguinte perguntei ao Alberto, o chefe dos seguranças, como ia o Michael nos ensaios e se ele estava feliz e com saúde. A resposta do Alberto foi extremamente positiva. Obviamente ele estava a mentir, uma vez que o Michael não tinha estado em palco ultimamente, logo as coisas não poderiam estar a “correr bem”. Sim, talvez tivessem havido dias em que ele não seria necessário em palco, mas não assim tão perto da noite de estreia e não por três ensaios consecutivos.



Vi o correio electrónico da Marika a 21 de Junho, sobre o que ela tinha visto e o quão preocupada ela estava em relação ao peso dele. Sem pensar duas vezes, juntámos esforços para fazer chegar as nossas cartas ao Michael. Muitos fãs nos culpam agora por não os termos incluído todos. Peço-vos do fundo do coração que tenham em consideração o facto de que nem todos os fãs tinham acesso directo aos acontecimentos e se tivéssemos lançado este tema em discussão, muitos ter-nos-iam acusado de exagero e procura de atenções. Tenham igualmente em consideração o facto de que isto aconteceu no espaço de poucos dias. A 22 não houve ensaio. O dia 23 foi o seu primeiro dia no Staple Center e aí tentámos dar-lhe as cartas, mas medidas de segurança desnecessárias fizeram com que isso fosse impossível. Após uma cuidadosa preparação, no dia 24, fomos bem sucedidos, mas, claramente era já tarde demais. Eu escrevi a minha carta à mão por isso não tenho uma cópia que possa ser partilhada. No entanto é uma carta semelhante a outras. Sem pôr em questão as suas habilidades, pedi-lhe para tomar cuidado consigo próprio, fazer o que fosse melhor para ele, para a sua família e para a sua saúde e para não se preocupar connosco, com o mundo ou com as suas finanças. O Michael viria a falecer horas depois de termo-lo visto pela última vez. Então dirijo-me às pessoas que duvidam de nós ou questionam as nossas intenções ou que dizem ainda que estamos a exagerar aquilo que testemunhámos. Acham que tudo isto foi uma coincidência? Acham que o facto de termos entrado em pânico, de termos ficado preocupados e de termos tomado atitudes e depois ver todos os nossos receios tornarem-se realidade foi puro acaso? Enquanto as culpas podem ser atribuídas unicamente ao Dr. Murray, a VERDADEIRA causa da morte do Michael Jackson pode ficar eternamente por desvendar. A verdade é que o Michael não estava bem nas suas últimas semanas de vida, mas todos em seu redor preferiram ignorar esse facto uma vez que pensaram que o espectáculo teria de continuar! Sim, o Michael foi assassinado acidental ou intencionalmente e com Propofol. Não digo que o seu peso ou a ingestão de medicamentos tenham tido influência na sua morte. O que estou a tentar dizer é que a AEG está a fazer com que pareça que ele estava muito bem, de boa saúde, até ao momento em que o Dr. Murray o medicou em excesso. Mas nós vimos a situação por uma outra perspectiva. Estará a AEG a ocultar algo mais, a encobrir as suas atitudes ao lançar este documentário claramente alterado? Estará mais alguém por trás de tudo isto? Poderemos nunca vir a conhecer a verdade, mas agora todos sabem aquilo que eu vi, o que todos nós vimos e tentámos evitar nos últimos dias da sua vida.

Talin

fonte: The Essential

avatar
Invincible

Mensagens : 424
Reputação : 71
Data de inscrição : 02/12/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Sou bonito, sou bonito ,sou bonito- Programa mental de Michael Jackson

Mensagem por sissi em Ter 13 Dez 2011 - 16:36

Obrigada por sua contribuiçao Invencible, ameiii os depoimentos!

continue postando, please!







“Que Michael sempre foi além dos seres humanos ditos “comuns” isso ninguém parece duvidar. Talentoso, persistente, disciplinado e trabalhador ao extremo, tudo indica que ele, além dos exaustivos exercícios corporais de dança, de condicionamento físico e de técnica vocal, era também adepto à prática de exercitar-se mentalmente. Não há clareza sobre a origem teórica do que ele chama de “Método”, mas historicamente o ser humano, desde os primórdios tem conhecimento de que a mente detém certos poderes. Todos os povos e culturas fazem ou fizeram uso desse poder.
Michael Jackson pode ter se utilizado de conhecimentos filosóficos, como os contidos no* “Método” de René Descartes. Há evidências também de contribuições da Psicologia Behaviorista-Comportamental nos exercícios por ele praticados bem como uso de conhecimentos acerca da Bíblia (ele cita um versículo bíblico: “Se Deus está comigo, quem será contra mim? – do original: “Se Deus é por nós, quem será contra nós?”- Rom. 8:31b), e até na sua música Speechelless“… but all is possible if God is on my side “ ” Mas tudo é possivel se Deus está ao meu lado” Nesse campo, a própria Bíblia é uma fonte que valoriza o pensamento humano: “Confia no Senhor as tuas obras e os teus pensamentos serão estabelecidos” (Prov. 16:3). Como Michael Jackson era um leitor contumaz, provavelmente bebeu de todas as fontes, fundindo seus conhecimentos e observações num método próprio de Programa Mental para alcançar objetivos bem definidos e que foram sucessivamente sendo alcançados. Ainda citando a Bíblia: “A fé é o firme fundamento das coisas que se esperam e a prova das coisas que não se veem” (Heb. 11: 1 e 2) e Michael conheceu bem a Bíblia pois foi, durante anos, Testemunha de Jeová. Cabe lembrar que ele teve amizade com pessoas influentes de várias ramificações religiosas e filosóficas, incluindo hindus e do Oriente Médio, só pra citar algumas. Gênio inquietante, observava e sorvia pra si as pulsões humanas, transformando-as depois nas memoráveis obras de arte que até hoje nos fascinam. Mas é triste pensar que ele, que conseguiu produzir tantas mudanças em diversas gerações ao redor do mundo não tenha conseguido mudar uma mentira que lhe impingiram um dia: que ele era feio!!!! E assim, o menino belo, o jovem belo, o homem belo….passou a vida acreditando que não era bonito. Mas isso já é complexo demais e assunto pra um outro momento…”
__________________________________________________________________
Programa mental de Michael Jackson – Pensamento do subconsciente para se tornar o melhor




-Sonho: Ser grande Ator, Cantor, dançarino de todos os tempos e o melhor Entertainer.
-Confiança
-Fé
-Persistência
-Crença
-Estudar os grandes no seu campo e tornar-se o maior.
-Conhecer os segredos do seu esforço “O Método”
-Alvo mente: Controlar e influenciar o subconsciente
-Melhor em seu campo Ser cientista sabio. O grande *Método,
Experimentar e depois aperfeiçoá-lo.
-Mover montanhas
-Buscar a verdade: A persistência interminável para igualar ou superar o desempenho de seus olhos mentais.
Assim escreveu Michael quando ele estava em “The Lodge” em Pebble Beach, Califórnia, no final dos anos 80 ou início dos anos 90.



David Nordahl recorda, Michael acreditava que era feio e não se considerava bonito. Isto parece signifcante porque na nota que ele escreveu para si mesmo mais tarde, Michael parece repetir uma afirmação para si mesmo, ou seja: “Eu sou bonito”
David Nordahl cita também:”Oh Deus, não. Tivemos muitas conversas sobre sua aparencia. Ele tinha uma luz interior ,mas sempre se considerou feio. Ele disse que não era um homem bonito” É por isso que eu não faço entrevistas, “Ele disse: ‘Primeiro não levo uma vida interessante, eu trabalho o tempo todo” (e isso é o que ele fez, trabalhar o tempo todo).
Sentar-se e conversar com Michael podia se olhar em seus olhos e ver 1.000 km mais além. Tinha os olhos mais incríveis. Você pode ver em seus filmes, mas nada como em pessoa. Quando na realidade você está sentado em frente á ele , e ele te olhando… estes olhos eram inacreditáveis. Houve momentos em que eu paralizava e houve momentos em que eu estava ao seu lado eu esquecia de quem eu era e então percebia … ” Eu estou sentado aqui com Michael Jackson!”. “Eu nunca vou superar isso”
Estas são as notas que Michael escreveu nas costas do papel de serviço da lavanderia do Hotel” The Lodge”:





Eu sou bonito.
Sou bonito,
Sou bonito,
Sou bonito, estou ótimo.
Deus está comigo, quem será contra mim?
Eu sou bonito eu sou uma nova pessoa agora.
Conhecendo os segredos e determinando com fogo para mover montanhas em tudo que faço Formando meu próprio mundo.Sou bonito ,meu velho eu ficou para trás, sigo para frente agora. “
Michael escreve:



“Aprendi que tudo que você pensa e fazes mentalmente te auto define.
Você pode colocar o que quiser em sua mente e isso vai se tornar realidade.
Isto significa que nós podemos nos programar para ser a pessoa que queremos ser, seja qual for é o objetivo desejado, seja qual for o problema, qualquer que seja o assunto, viver ele através programação fisica e mental, aprendizagem e ação
Estudando todas as maneiras de ser melhor nesta área,
O meu programa consistirá em…
Outro:
“Pelo o talento que Deus me deu treino para cultiva-lo.
Estudando os grandes no meu campo e tornar o maior.
Como cientista na busca persistente da confiança para ser o melhor.
Estudar os grandes para se tornar cada vez maior .
Alcançar o * Zenith da minha capacidade homem, ator, cantor, dançarino. MJ “
Fonte: MJHIDEOUT
*I - Introdução do texto por : Irleide de Souza
* Zenith significa: O ponto da esfera celeste que está diretamente acima do observador
A região superior do céu
O ponto mais alto acima do horizonte do observador atingido por um corpo celeste
O ponto culminante, o pico: o auge de sua carreira
Fonte: http://significado.ws/tag/o-que-e-zenith

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Carta de Michael á imprensa 1987 – Japão

Mensagem por sissi em Ter 20 Dez 2011 - 11:02





No meio de uma turnê mundial, a incrível estrela quebra o silêncio de quatro anos para emitir um grito de dor no Japão.
Esta nota foi escrita por Michael no Hotel Capitol Tóquio, no Japão, em 1987, devido á ridículos e constantes ataques da imprensa.








Como um velho provérbio indiano diz: “Não julgue um homem até que você ande duas luas em seus mocassins”.
A maioria das pessoas não me conhecem, é por isso que escrevem coisas das quais a maioria não são verdadeiras.
Eu choro com muita freqüência porque dói e eu me preocupo com as crianças, todos os meus filhos ao redor do mundo, eu vivo para elas.
Se um homem pudesse dizer qualquer coisa que ele não pode provar, contra um personagem, sua história não poderia ser gravada.
Animais não atacam pelo mal, mas porque querem viver, assim é com aqueles que me criticam, eles querem nosso sangue,não nossa dor. Mas eu ainda tenho que cumprir meus objetivos, eu tenho que procurar a verdade em todas as coisas. Tenho suportado pelo poder que me enviou ao mundo para as crianças.
Mas tenham piedade, porque eu estive sangrando por muito tempo.
MJ 1987
http://mjhideout.com/forum/enciclopedia-mj/110776-despues-de-4-anos-de-silencio-michael-envia-carta-a-prensa-1987-a.html


_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Um dia frio de inverno em Berlim

Mensagem por sissi em Qui 22 Dez 2011 - 17:12

Por Agnes Spett, Hungria





Em novembro de 2002, Michael Jackson viajou a Berlim para receber o prêmio Bambi. Eu e uma amiga fomos para o seu hotel, e apesar do frio de morrer, centenas de fãs de toda a Europa e do outro lado do oceano o esperava. Toda vez que ele olhava pela janela, todo mundo gritava e acenando,tremulando suas bandeiras, mostrando-se feliz, foi uma sensação incrível. Michael só poderia criar essa atmosfera que vivemos em frente a este lindo hotel Adlon perto do Portão de Brandemburgo.
Chegamos no hotel na manhã de 21 de novembro e esperamos muito tempo com um frio de morrer Ao meio-dia, após levantar-se, Michael foi imediatamente na janela para saudar e brincar com os fãs, ainda vestindo pijamas.
Continuamos a ensinar nossos banners e apontadores. Nós o vimos explicar alguma coisa para seu guarda-costas, que apareceu alguns minutos mais tarde no lobby do hotel e nos disse paraentrarmos. Eu estava nervosa e exitada o mesmo tempo, porque eu sabia que algo grande estava para acontecer! Na verdade eu nunca esperava encontrar Michael porque creria que isso fosse impossível. Felizmente eu não tive muito tempo para pensar sobre isso, porque poucos minutos depois já estávamos fora da porta do quarto de Michael.
Fomos recebidos, e desde o primeiro momento percebemos o quão bonito, sincero, engraçado e doce que ele era. Ele percebeu que era a primeira vez que o viamos e acho que fez questão de nos fazer sentir confortável. Nós não sentimos a distância entre e o fã e o superstar. Ele brincou e sorriu muito, era muito simples. Michael convidou-nos mesmo a sentar em seu sofá, ele nos pediu algumas coisas sobre as bandeiras que tínhamos feito, gentilmente nos deu autógrafos – até mesmo seu guarda-costas disse-nos se queríamos assinar algo para lhe dizer.
E Michael não se importava que levamos muitas coisas para quais autografou para os meus amigos. Nós nos abraçamos e foi tão aberto como a ensinar o seu filho Prince. Quando um amigo, que estava na rua e não estava conosco, me chamou por telefone, entreguei -a Michael para dar-lhe uma surpresa. Ele assim o fez e falou com ela. Foi simplesmente incrível.
A porta da varanda estava aberta naquela sala enquanto nós estávamos lá e, às vezes podíamos ouvir os gritos dos fãs dizendo “Sony Sucks” chupa-Sony (a que Michael se juntou na sala e repetia) ou simplesmente chamando a olhar da janela. Foi muito divertido!
Porque nós estavamos á cantar com outros fãs na rua nos dias anteriores, quando Michael olhou para fora várias vezes, não poderíamos deixar de sentir tão animado como eles, mas agora estávamos lado de Michael olhando para fora. Deveria ter visto a sensação na rua e o que estava acontecendo entre a gente.

Minha amiga e eu nunca vamos esquecer esses 20 minutos que passamos com Michael e estamos muito gratos pelo amor e a experiência oferecida.
Graças Michael! Eu quero … mais!










Fonte: MJHIDEOUT

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

O Michael Jackson que eu conheci

Mensagem por sissi em Ter 27 Dez 2011 - 11:43

“Eu nunca tinha escrito sobre o breve relacionamento que tive com Michael Jackson.
Mas, ao ouvir de sua morte na semana passada, senti-me compelida a oferecer uma perspectiva diferente do Michael Jackson que eu conhecia.
Escusado será dizer que ele era um gênio. Não é preciso dizer o impacto que teve sobre a indústria da música ou que era amado por todo o mundo.
Eu não tenho nada de ruim a dizer sobre Jackson. Na verdade, muito pelo contrário. Ele me deu alguns dos momentos mais inesquecíveis da minha vida. E assim, eu vou ser eternamente grata.
Era o verão de 1996, quando meu amigo, Bob Jones (já falecido), que se tornou agente de Jackson na Motown e mais tarde com MJJ Productions, me chamou e me perguntou o que eu faria nos próximos seis meses.
Ele disse: “Você gostaria de fazer uma turnê com Michael ?Ele precisa de um publicitário para a turnê
Eu segurei o telefone descrente e Bob continuou seu discurso. Que mais dizer? “Bem, Bob, eu vou ter que olhar para a minha agenda. Deixe-me ver já volto.” Por que eu iria querer voar de primeira classe em um avião particular para uma turnê de Michael Jackson, visitando lugares exóticos, conhecer os funcionários, a boa comida e estadia em hotéis cinco estrelas? Eu disse que sim. Duh!
Cerca de três semanas depois, estava em um avião que pousou em Praga, República Checa, a primeira parada de sua turnê mundial HIStory.







Havia passado uma semana em turnê antes de Jackson saber oficalmente de mim . Embora tivesse acompanhado em muitas de suas saídas, ninguém se preocupou em nos apresentar formalmente.
O motorista tinha me avisado, não para falar com o Rei do Pop, a menos que ele se dirigisse á mim em primeiro lugar. Está brincando? Eu fiz isso cerca de uma semana.
Eu decidi que a próxima vez que ele fosse à loja ou a um hospital orfanato, ou fosse o gravar, que eu faria “o meu movimento ninja.” Imaginei o pior que pode acontecer seria a de me mandar para casa.
Ele estava examinando os CDs na seção R & B de uma loja de discos, e começei a andar na direção dele. Os motoristas ficaram horrorizados. Era como se o ar tivesse sido sugado da sala derrepente. Sem desanimar, eu me aproximei dele e disse: ” Sr. Jackson, sou Darlene. Eu sou sua publicitária na turnê.”
Ele se virou me olhou diretamente nos olhos. “Oh, bem,” ele disse. “Você vai fazer todo a Tour?”
“Sim”, respondi. “A menos que você sabe algo que eu não faço.”
“Ok”, ele riu e se virou para olhar para o CD.
“Bem, eu pensei,” tudo correu bem. ” Mas, secretamente, eu pensei que foi totalmente satisfatório.
Mais tarde, fiquei sabendo que ele sabia exatamente quem eu era porque ele havia perguntado: “Quem é a menina negra?” Claro que, com o passar do tempo foi muito mais fácil para mim ficar perto dele.
Quando os fãs lhe chamavam pedindo se eles poderiam pegar um autógrafo ou tirar fotos com ele, às vezes ele dizia: “Se está tudo bem para ela”, apontando para mim.
Ele sempre foi bom para mim. Quem iria quebrar o coração de um fã?
Quando foi noticiado sobre a morte de MJ, as lembranças da turnê veio de repente. Como a noite ele se casou com Debbie Rowe e não conseguia dormir por dois dias devido às ligações da imprensa indefinidamente. Eu aguardei a resposta partidária: “Não tenho nenhum comentário sobre a vida pessoal de Michael Jackson.”
Ser parte da comitiva de Jackson foi fascinante e revelador. Eu tive que ver o funcionamento interno de uma estrela, versátil e precisa como uma máquina. Eu estava sempre de plantão e tive que ser preparada para ir com MJ de um momento para o outro – ou poderia ser deixada para trás. Isso não parece certo.
Ficou claro desde o início, que embora ele fosse de fala mansa na maioria das vezes , era um forte e direto quando queria mostrar algo.
Nas noites de concertos, gostava de ver como MJ estava andando em seu carro até um ponto abaixo do palco, onde uma plataforma elevaria em posição de fazer uma entrada de grande impacto.
A parte favorita do meu trabalho era ficar ao lado, noite após noite, vê-lo em ação com precisão e pensando como eu era abençoada para ser capaz de assistir a um mestre artesão no trabalho.
Porque ele tinha uma presença dominante, eu acho que as pessoas esqueceram que ele era um homem. Foi elevado ao status de astro durante tanto tempo, é difícil para alguns o vêem como um ser humano.
Vi por momentos, pensativo, calmo antes de entrar no palco. Eu testemunhei isso, sem câmaras de televisão, sentar, conversar e reconfortar uma criança que lutanva contra uma doença grave em um hospital. Esse é o cara que, em dia de Ação de Graças, na Austrália, achava que era importante o suficiente vir e compartilhar uma refeição e comemorar com sua equipe.
Quando se trata de Jackson, só posso falar da minha própria verdade. O Jackson que conheci foi gentil e respeitoso comigo. E, nessas ocasiões, quando notava, lhe dava um sorriso tímido e infantil.
A seguinte citação de “Romeu e Julieta” de William Shakespeare foi lido recentemente na memória de um amigo. Eu acho que é mais apropriado para o MJ.
“E, quando ele morrer, o levarão e o cortarão em pequenas estrelas, e ele vai fazer a face do céu ficar tão bela que todo mundo vai ficar apaixonado pela noite e não renderão mais culto ao deslumbrante Sol.”
Em gratidão, eu digo muito obrigado, Michael Jackson. Obrigado pela magia, música e memórias suficientes para manter uma vida. – Darlene (“A negra”) “
Fonte:http://mjhideout.com/forum/enciclopedia-mj/109821-michael-jackson-que-conoci-publicista-de-history-tour.html

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

“Michael não poderia ter sido mais legal…”

Mensagem por sissi em Qua 28 Dez 2011 - 14:46









Segunda-feira, 8 de outubro de 1988. Arena Meadowlands, East Rutherford, Nova Jersey.
O desenho que estamos segurando na foto acima foi eu quem fiz. Michael queria que eu fizesse caricaturas baseadas em seus seis clipes, lançados naquela época. Infelizmente, o flash refletiu e acabou atrapalhando a visualização desse desenho. O outro, logo atrás, também foi feito por mim e Michael o autografou.
Michael tinha me contratado para fazer um livro infantil de desenhos para colorir baseados em seu filme, Moonwalker. Isso aconteceu durante a turnê de Bad, bem no auge de sua carreira. O projeto levou cerca de um ano, já que era preciso esperar o Michael ter tempo de ver o que eu estava fazendo e, então, dar sua opinião sobre meus desenhos.
Depois de voltar da parte européia da turnê, Michael foi para Nova Jersey. Minha esposa e eu ganhamos ingressos vips daquele show. Já na arena, fui levado até seu grande camarim, com uma pequena sala reservada ao fundo para que Michael pudesse se vestir. Tinha muita gente por lá até que, de repente, Michael apareceu com o figurino de Bad, repleto de fivelas e cintos. Ele fechou a porta e eu fiquei ali.
Quando Michael Jackson dizia que era muito tímido, não estava brincando. O olhar em seu rosto, para mim, era de puro medo. Senti que ele seus olhos rodavam por toda aquela sala, provavelmente procurando alguém. Depois de alguns segundos, ele entrou no meio da multidão. Aquela seria a única vez que eu teria a grande oportunidade de conhece-lo, então, achei melhor fazer alguma coisa. Fui até ele e dei um tapinha em seu ombro. Pensei comigo mesmo: “Uau, estou tocando no ombro do Michael Jackson!”. Ele se virou para mim e, já que o ambiente estava bem barulhento, me inclinei para sussurrar em seu ouvido, ainda pensando: “Eu estou sussurrando no ouvido do Michael!”. Eu me apresentei e disse que era o cara que estava fazendo o seu livro de colorir. No segundo em que ele ficou sabendo quem eu era, qualquer um que nos visse naquele momento teria pensado que nós dois nos conhecíamos há anos! Michael era gracioso e extremamente simpático! Me falou que estava realmente gostando dos desenhos que eu estava fazendo para o livro de colorir.
Eu o levei até os meus outros desenhos e ele se acabou de rir quando os viu. Nós conversamos um pouco e ele não poderia ter sido mais legal. Preciso dizer que esse foi um dos encontros mais emocionantes que eu já tive em toda a minha vida.
- Rick Tulka fez os incríveis desenhos de “Moonwalker, The Coloring Book”.












Fonte: http://www.positivelymichael.com/forums/showthread.php?7971-The-stories-behind-the-photos/page6
Extraido do Blog: http://mjfotosefatos.wordpress.com/

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ele fará falta por milhões e milhões de fãs como eu.

Mensagem por sissi em Sex 30 Dez 2011 - 16:02

Renee-Lea Thackham compartilha sua história do encontro com Michael Jackson no Japão:
Michael Jackson e Richard Branson, são os dois homens, cuja inspiração me fez ser quem eu sou hoje. Michael é inovador, perfeccionista, trabalhador, apaixonado, criativo e é um consumado humanitário. Neste ponto, onde muitas pessoas estão refletindo sobre sua carreira e sua vida, eu compartilho a minha história do nosso encontro em 2007 para dar outro ponto de vista sobre a Lenda
É dia de Natal de 2006, 08:30 e eu estou no telefone, discando um número de Tóquio, meia hora antes de acabarem os bilhetes à venda. 200 oportunidades para ver o Rei do Pop na celebração do 25o aniversário de “Thriller”, em Tóquio, eu não queria perder por nada. A única maneira de conseguir ingressos estava no telefone e eu estava determinada a vencer.
Chamei, desligou, liguei novamente, desligou .. depois de horas de mensagens dava ocupado, ocupado, ocupado ..
Meus amigos começaram a fazer chamadas em seus celulares neste mesmo numero várias vezes por cerca de 15 minutos. Nesta fase, o meu coração estava no estômago, os ingresso para o shows se esgotariam muito rápido e eu ia perder, como isso pôde acontecer? “Comecei a pensar, tentando manter numa atitude positiva e continuar ligando.
De repente começou a tocar. Eu quase podia ouvir as batidas do meu coração, Tão logo que eu pedi a senhora respondeu eu perguntei : “Existem bilhetes? Por favor, me diga que há um bilhete!” E a resposta que recebi não era o que eu esperava “, soorwy, not inglish” . O quê? Certamente os fãs ao redor do mundo estão tentando obter esses bilhetes. Eu não posso ser o único fã que fala inglês tentando conseguir um ingresso por telefone.
“Michael Jackson … bilhetes de Michael Jackson“, lhe disse Ela desapareceu. Eu estava no telefone tentando ouvir o que estava acontecendo, não houve jeito. Outra senhora pegou o telefone, ela lutou com o Inglês, mas o nome de Michael Jackson é o mesmo em qualquer língua. Pegou o meu endereço de e-mail com cuidado para me enviar as instruções de pagamento em “Inglês” Me explicou que tinha garantido um bilhete e eu tinha uma semana para pagar . Não posso deixar de dizer que foi o melhor Natal de minha vida em menos de três meses, ia conhecer um dos meus heróis cara a cara.
Como eu era presidente de um fã-clube Michael Jackson na época, eu passei três meses antes de dizendo a todos os fãs que teriam a oportunidade de escrever uma carta para Michael, e eu gostaria de levá-la. . Recebi centenas de cartas de correio de todo o mundo, os fãs selaram os envelopes e eu tirei os selos e dei para uma instituição de caridade que os lava e vende .
Coloquei todas as cartas dentro em uma pasta grande branca .
Março, 10h Tóquio – Estou aqui por três dias, sozinha em uma cidade grande e eu amanhã à noite me encontrarei com Michael Jackson. Ainda um pouco cansada do meu vôo fui direto ao meu hotel e estudar o mapa do metrô que fiz quando cheguei. Poderia começar a explorar a cidade, mas a única coisa em minha mente era tomar um trem para o local e voltar hoje, porque se eu me perdesse no caminho para o encontro que fosse hoje que é um dia que não importa. Após o sucesso de chegar ao lugar e regressar me encontrei com pessoas legais que conheci ao longo do caminho, eu fui para a cama cedo, e estar nova para o dia emocionante que estava por vir.
O grande dia – café da manhã no McDonalds eu literalmente, eu posso ver do meu hotel, e não há nenhuma chance de se perder e se atrasar. Um pouco paranóica, talvez, pois o evento não se começaria antes das 17:00, mas quando se trata de uma oportunidade única de conhecer o seu herói – não quer que algo dê errado. Preparei-me e segui o mesmo caminho do dia anterior, Quase não reconheci o lugar quando eu cheguei.
Nesta parte, da cidade de Tóquio tornara-se um pandemônio de fãs, imprensa, segurança e fotógrafos. Comecei a caminhar até o lugar e fui detida pela segurança á uns 50 metros de distância, olharam a minha pasta de anotações, minha bolsa, meu bolso para se certificar que não tinha nada perigoso ou cortante para o lugar. Foi um prazer conhecer algumas pessoas que falavam Inglês, de onde eu era e sobre as cartas dos fãs, e de como eu eu estava animada, vendo tudo isso eles me desejaram sorte.
Depois de esperar fora do tapete vermelho uns 40 minutos todo o mundo entrou no local e havia mesas e cadeiras bem na frente de um enorme palco. Lá em cima havia uma tribuna Desfrutamos da música de Michael Jackson e conheci muitos que falavam Inglês estávamos todos emocionados pois Michael chegara. Todo mundo era bom, todos tinham histórias diferentes sobre como tinha chegado ali, talvez houvesse um ou dois ‘esses’ fãs que nos fazem parecer loucos para todos, mas a maioria eram pessoas adoráveis.
Logo chegou o Michael.
A conversa entre os convidados se transformou em gritos, choros de emoção, quase pânico na multidão. Michael estava de pé, fazendo nada mais do que acenando e mandando beijos para a multidão, mas agia como se estivesse andando no telhado da Lua .
A próxima coisa que eu sei,é eu estou lá em cima na fila para pedir o número do bilhete para conhecer Michael (eu era o N º 11). A atmosfera era eletrizante como estar no futebol, não pude deixar de me levar por todos e estava muito nervosa e emocionada . Algumas pessoas já estavam em lágrimas, outros estavam apenas observando as reações das pessoas indo e vindo de novo. Rindo, chorando, desmaiando, gritando e esperneando e ser arrastado por um segurança, e tudo mais.
A escada era perto da porta da sala onde estava Michael, nós formamos uma fila no nível superior e as pessoas que estiveram com ele desciam as escadas para se juntar à multidão e pegar um saco de presentesNo fundo das escadas era uma área para se deitar, se desmaiar (e houve gente que o fez!) E tinha guardas de segurança no interior e fora da porta de Michael. Eles estavam sempre vigilantes
A menina na minha frente entrou e eu estava parada na frente da porta, e eu era aproxima Oh meu Deus! Alguma vez você já fizeram bungee jumping? De pé ali na borda e seu corpo começa a girar como uma geléia . Estava cheia de adrenalina, mas também incrivelmente feliz por ter esta oportunidade.
A menina saiu e desceu as escadas, ‘Você está pronto? “Eu olhei para o guarda de segurança e apenas balançei a cabeça, ele pegou meu braço e me levou para a sala. Lá Michael Jackson, a apenas 2 metros de mim com os braços abertos e um sorriso grande. Abracei-o e coloque minha cabeça em seu ombro e meu braço em volta de sua pequena cintura . Cheirava á limpo e fresco e seu cabelo liso parecia um comercial de shampoo.








Ele me soltou , se afastou um pouco e olhou para mim, então me perguntou meu nome, e de onde eu era . Eu mal me lembro o que eu respondi , Ele me disse que ele tinha feito uma turnê na Austrália e perguntou se eu tinha sido. Eu lhe disse que tinha apenas 12 anos, durante a turnê HIStory e ele fez uma piada sobre ele que trabalhou desde que era pequeno e eu não tinha desculpa. Os guardas riram e inesperadamente uma onda de calma tomou conta de mim, Ele era um homem verdadeiro que estava tendo uma ótima noite em numa festa.
Um dos caras na sala pediu a minha câmera e Michael e eu posamos para algumas fotos, eu me lembro do momento em que a foto foi tirada, ainda estávamos muito perto e ele olhou para mim, tentei aproveitar cada detalhe. Ele me deixou admirar seu rosto sorridente por um momento e depois colocou o outro braço em volta de mim e me deu outro abraço.
Quando ele me soltou, mostrei-lhe o presente que tinha para ele, todos os emails dos fãs Eu então perguntei se eu poderia ler minha carta e ele disse: “É claro , com sua voz inconfundível, não sei porquê, mas eu me lembro vividamente de lhe dizer aquelas palavras, mesmo que disse muito mais, enquanto estávamos juntos.
Minha carta era breve e doce, ele estava diante de mim sorrindo enquanto eu leio. Eu disse a ele que me inspirou muito e que ele e Richard Branson eram meus heróis, que o fez rir. Eu acabei dizendo que ele não sabia o impacto que isso teve sobre mim e muitos outros e que é apreciado e amado mais do que podia imaginar. Com isso, ele jogou os braços em volta de mim e me agradeceu. Ele pegou a pasta e disse: “não coloque isso com os demais e eu coloquei em um banquinho com uma bebida e uma caixa de óculos de sol.
Ele me agradeceu de novo, me abraçou de novo e percebi que meu tempo acabou. Um de seus guardas me pegou pelo braço e colocou minha câmera na minha mão. Eu disse, ‘Você é o melhor Michael “e ele disse:” Obrigado, eu amo você’ e eu saí da sala. Quando a porta se fechou atrás de mim, me joguei para o guarda de segurança mais próximo e abraçei-o “Ele gostou?” Eu disse, ‘Eu acho que sim, ele disse que não irá colocar com os outros! “eu disse. Olhei para a foto no meu celular e mostrei. Todos os guardas eram amorosos, é provável que lidar com tantos fãs emocionados e ainda teve tempo para ver minha foto e me dizer que era maravilhosa.
Eu desci as escadas, onde encontrei o pequeno grupo que o havia conhecido antes de mim e mostrou-nos fotos de cada um e outras histórias e compartilhamos do que aconteceu lá. Todos disseram que Michael disse-lhes que os amava, deu-lhes lotes de abraços e todos nós tínhamos um autógrafo e uma garrafa de champanhe no nosso saco de guloseimas. Tudo tinha acabado, mas eu não estava triste porque eu tinha me dado algo especial que nunca poderia tirar, de um momento com um homem que me inspirou a dança, dando, trabalho duro, amor e superação de obstáculos.
Estive na festa a noite toda com meus novos amigos e voltei para a Austrália com um pouco da magia de Michael Jackson em meu coração.
Ve-lo atuar ao vivo no palco seria o próximo sonho que se tornaria realidade, eu tinha pago para os meus vôos para Londres e tinha 3 bilhetes para o 30 de julho, em 01 de agosto e 03 de agosto. É uma tragédia que nos foi tirado antes que nós tivemos a chance de voltar ao palco de novo, com 50 shows vendidos e num piscar de olhos, o mundo saudou-o de volta, estava no centro das atenções.
Ele fará falta por milhões e milhões de fãs como eu. Ele é o maior
Fonte: http://mjhideout.com/forum/enciclopedia-mj/109729-fan-australiana-cuenta-encuentro-michael-japon-2007-a.html

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Você viu minha infância?

Mensagem por sissi em Ter 3 Jan 2012 - 11:17

Eu tenho uma amiga que é fã do Michael e da Madonna, mas ela sente mais admiração pela Donna do que pelo Mike porque ela acha que ambos tiveram infâncias terríveis, mas que a Donna soube lidar melhor com os seus fantasmas do que o Mike. É claro que eu discordo dela.
A verdade é que cada um de nós é único, portanto absorve e reage às diferentes situações de maneiras diversas. Um artista nato é altamente sensível e, portanto, maximiza os sentimentos como o amor e a dor. O artista é um sofredor, por isso a sua imaginação fervilha, pois depende dela pra escapar dos seus sofrimentos que muitas vezes são reais, mas a maioria deles é imaginário. O mesmo vale para o amor que é mais fantasioso do que concreto em sua vida.
Eu entendo muito bem o amor que o Michael sente pelas crianças e o valor que ele dá à infância. A maior parte de nossa personalidade é produto de como reagimos às experiências da infância. Estou certa de que a maioria de nós teve uma infância difícil, seja no plano financeiro ou no sentimental, o que é bem pior. O artista maximiza a dor e tem mais dificuldade pra lidar com as experiências dolorosas do passado. Quem teve algum trauma na infância sabe que é difícil se desprender daquilo que te aconteceu e por mais que você queira seguir em frente, o passado parece estar sempre à sua frente e te segue por onde quer que você vá. Talvez um dia você não aguente mais e procure um profissional para te ajudar a se libertar do fantasma.
É muito fácil dizer para Michael Jackson que ele tem que parar com essa frescura de infância perdida, como já ouvi e li muitos fãs dizerem, mas é preciso ter empatia e sensibilidade pra entender que a gente não está na cabeça do Michael Jackson, que a gente não viveu um dia da sua infância para saber o quanto foi terrível e traumático. A gente não sabe os motivos que o paralisaram ao surgir um pensamento de buscar ajuda com um profissional. Sabemos, porém, que estar rodeado de crianças e se dedicar à arte foi o meio que ele encontrou pra se sentir bem, pra frear os pensamentos aterrorizantes e viver dias felizes. Quanto mais sensível você for, mais você sofre, porém mais você se solidariza com as aflições do outro.
Eu não sei se comentei em algum texto meu ou já dei a entender que eu não curto a Madonna… E por que não? Por que acho que arte boa pra mim é aquela que me faz refletir e me inspira boas idéias, bons sentimentos. Eu não sinto prazer em ver um show de uma artista que se comporta como uma vadia, que supervaloriza o sexo e banaliza o seu corpo. É claro que o sexo é bom e saudável, mas eu não sinto que eu preciso ver, ouvir e falar sobre sexo o tempo todo. Será que a superexposição do sexo melhora o mundo e a mente das pessoas? Eu prefiro concordar com o Michael, eu sinto que preciso ler, ouvir e falar de amor, amizade e alegria, e era justamente isso que ele mais cantava.
Concordo com Michael quando ele diz que o artista tem uma grande responsabilidade sobre as pessoas que ele alcança. Quando você é um artista, você sempre passa uma mensagem e a mesma é absorvida pelas pessoas que gostam da sua arte. Elas processam a sua mensagem e passam aplicá-la em suas vidas. Você, artista, pode inspirar o público a praticar atos louváveis ou maléficos. Eu algumas vezes parei pra refletir sobre as minhas crônicas. Que tipo de mensagem estou transmitindo? Que tipo de sensações desperto? Será que inspiro as pessoas a rirem do escarnecimento de outras? Será que eu inspiro a raiva contra algumas pessoas públicas? Assombra-me a idéia de ser um Casseta & Planeta que eu tanto detesto ou algum Cazuza, Renato Russo, Eminem que na maioria das vezes só faz descer o cassete no sistema ou em alguém. Podemos ser politicamente engajados? Devemos! Mas na minha opinião não precisamos ser só isso, podemos fazer mais. Michael com músicas como They don’t care about us criticava o sistema, mas em músicas como Man in the mirror apontava uma solução: mude a si mesmo e o mundo também vai mudar. Ele não cantava só a crítica, cantava o amor, a amizade, a alegria, os fantasminhas camaradas, etc.
Mas vejamos agora o caso dos cantores de hard rock ou heavy metal, aqueles que sentem uma simpatia pelo demônio, que colocam caveiras horrorosas em suas capas de discos e cantam que o mundo é uma droga, que as pessoas não valem nada, que a vida é dolorosa e que a morte é um alívio. Axl Rose dos Guns’N’Roses, por exemplo, teve uma infância terrível, mas ele processou toda essa dor de uma maneira extremamente negativa. Ele não a usou para compreender os sofrimentos alheios, mas olhou apenas para si mesmo, colocou-se no papel de vítima, procurou culpados, assumiu um estilo de vida autodestrutivo e espalhou o ódio. Michael teve uma infância tão ruim quanto à dele, mas resolveu espalhar o amor e cantar nas suas músicas que o nosso planeta é lindo e que devemos cuidar dele para que ele continue maravilhoso.
A mensagem que eu quero passar é a seguinte: a maioria de nós teve infâncias ruins ou até mesmo traumáticas, mas você não precisa ser o produto da sua infância, você pode ser melhor do que ela e do que qualquer coisa negativa e podre deste mundo. Você é um ser humano dotado de inteligência e poder de mudar a si mesmo. Faça de si mesmo uma pessoa melhor e espalhe brilho. Seja um foco de luminosidade onde quer que você esteja, revista-se de pele de rinoceronte como dizia o Mike e não deixe nada lhe derrubar. As provações com certeza nos abalam, mas não devemos deixá-las nos aterrorizar e destruir, podemos ser maiores do que elas. Você viu a minha infância? Ainda bem que não viu, senão iria chorar, mas isso não importa. Eu posso mostrar o que há de melhor em mim, mostre-me também o que há de melhor em você, sei que você é especial e é só isso o que importa.







Fonte: Notas da Ursinha http://www.facebook.com/note.php?


_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por Mila em Ter 3 Jan 2012 - 18:44

nossa meninas que poste mara
arrazando.. bem eu vou confessar
a letra de Michael é parecida com a minha
feia pra dedeu... srsrs poxa Mike... que letra
feia...e fofa..... *--*

_________________


 
Who's BAD ♪
avatar
Mila

Mensagens : 6130
Reputação : 316
Data de inscrição : 14/09/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Xuxa Meneghel fala de seu encontro com Michael Jackson

Mensagem por sissi em Qua 4 Jan 2012 - 12:58

Xuxa declara seu amor a Michael Jackson e revela sua emoção quando o conheceu pessoalmente


Em 1996 Xuxa fez uma declaração sobre Michael Jackson na revista Caras. Para quem não sabe Michael deu para ela uma musica dele pra ela gravar. Xuxa gravou em espanhol e a musica “Heal the world” que passou a se chamar “CURAR EL MUNDO” e que também se tornou nome do seu show seu em 1992.

“Tenho a oportunidade de conhecer pessoas que a maioria daria o mundo para estar do lado. Conheci gente que sonhei a vida toda. O Michael Jackson é uma delas. Sempre fui sua fã , Quando era menina, tinha um pôster dele em cima de minha cama, no apartamento do Grajaú. Comprei a fita do making of do clip Thriller e assisti dezenas de vezes. Neste video, ele aparece escolhendo uma garota para dançar. Sempre pensei: “Essa menina poderia ser eu. Será que um dia vou conhecê-lo?”
Estava na Espanha, fazendo o meu programa, quando o relações públicas dele na Europa veio falar comigo, me perguntando se eu não queria ir ao show. E, no caminho, esse relações públicas foi falando que queria trabalhar comigo também na Europa. Eu não tinha condições de entender o que ele estava dizendo. Minha vontade era falar: “Por favor, fale sobre isso com a Marlene. Eu só quero ficar pensando no que vou dizer para o Michael Jackson quando encontrá-lo”. Minha cabeça estava longe.
Quando chegamos ao local do show havia uma tenda, onde ele recebia as pessoas. Assim que entrei, vi uma porta entreaberta e tive a impressão de ver a foto do Michael Jackson. Quando a porta abriu, pude ver que ele estava sentado com um pirulito na boca. Quando ele mexeu no pirulito vi que era Michael Jackson de verdade. Eu só conseguia pensar: “Caramba! É ele, é ele!”. Fui me aproximando cheia de emoção. “E agora?” A experiência foi boa , porque serviu para eu entender como é que as pessoas se sentem quando chegam perto de mim. Compreendi porque muita gente me olha e fica sem saber o que falar, não encontrava a palavra.

Quando chegamos ao local do show havia uma tenda, onde ele recebia as pessoas. Assim que entrei, vi uma porta entreaberta e tive a impressão de ver a foto do Michael Jackson. Quando a porta abriu, pude ver que ele estava sentado com um pirulito na boca . Quando ele mexeu no pirulito vi que era Michael Jackson de verdade. Eu só conseguia pensar: “Caramba! É ele, é ele!”. Fui me aproximando cheia de emoção. “E agora?” A experiência foi boa , porque serviu para eu entender como é que as pessoas se sentem quando chegam perto de mim. Compreendi porque muita gente me olha e fica sem saber o que falar, não encontrava a palavra.
Foi quando o relações públicas nos apresentou. O Michael chegou bem perto de mim e falou: “Nós viemos no avião falando em você. Eu admiro muito o seu trabalho”. Ele ficou falando e a demente aqui sem abrir a boca. Eu não sabia se estendia a mão, se dava um abraço. Fizeram uma foto nossa, e quando acabou eu disse: “I love you”. Ele olhou para mim e respondeu: “I love you too”. Mas não era a mesma coisa, eu tinha uma história de fã e ele não me conhecia.
Nos encontramos novamente algum tempo depois, em seu rancho na Califórnia. Foi quando realmente conheci Michael Jackson, pois passamos o dia juntos.

Ele me levou para percorrer toda a propriedade, visitar os bichos que ele cria. Depois, fomos ao cinema gigantesco que ele tem, cheio de poltronas enormes e ainda umas camas, onde crianças doentes podem assistir filmes. Lá, na porta tinha uma bomboniere e uma pipoqueira. Ele olhou para mim e disse, em inglês: “Eu sei que você adora pipoca”. Vimos quatro clips dele. O último era sobre crianças. Tinham cenas fortes, com meninos e meninas com problemas. Não consegui segurar e comecei a chorar. Ele me abraçou e disse: “Não chora, Xuxa”. Foi aí que chorei mais ainda.

Combinamos de nos ver mais vezes e ele me deu a música Heal the World, que gravei em espanhol. É raro ele permitir a versão de uma letra dele. Antes de eu ir embora do rancho, quando nos despedimos Michael me olhou e disse: “Que bom que as crianças da América do Sul estão em boas mãos”.




FONTE:
http://falandodemichaeljackson.wordpress.com/2010/11/01/xuxa-meneghel-fala-de-seu-encontro-com-michael-jackson/

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

A voz de Michael Jackson – Um registro apaixonado

Mensagem por sissi em Seg 9 Jan 2012 - 21:07

Que a voz de Michael Jackson é privilegiada, isso é incontestável. Seus detratores, críticos musicais, produtores, professores de música e seus alunos, profissionais diversos da música, os que o amam, os que o odeiam e, é claro, seus fãs, são unânimes em afirmar que o alcance vocal de Jackson é único e sua voz é personalíssima, inigualável.

As características técnicas dessa tessitura vocal com tamanha amplitude eu deixo para a análise específica de um seleto grupo de “experts” no assunto. Eu pertenço a um outro grupo, provavelmente bem maior, daqueles que, embora não sendo especialistas em técnicas vocais, o amam com grande devoção e, não sendo surdos, conhecem o que é boa música e reconhecem uma voz especial. Sabemos que Michael treinava sua voz, a aquecia e cuidava dela como um tesouro, mas sabemos também que essa voz emergia da alma, como tudo que ele fez.

Mesmo não tendo ouvidos musicais, a minha trajetória gospel me ensinou a apreciar a boa música e a reconhecer alguns detalhes. Quem já cantou num grupo vocal de igreja ou montou uma banda no seu tempo de adolescente sabe do que estou falando. Você passa a ficar mais seletivo, seus ouvidos percebem melhor e distinguem mais facilmente sons como instrumentos vocais, arranjos, back vocals, subidas e descidas das vozes nada muito científico, apenas a capacidade de maior sensibilidade para ouvir.
Pois bem, foi essa percepção mínima, não muito aguçada nem sequer especializada que me conferiram hoje, o direito de falar da voz de Michael Jackson.

Primeiro, porque eu o conheço e o amo desde quando éramos crianças sim, já devo ter falado isso mais de uma vez, somos contemporâneos – crescemos juntos, adolescemos juntos, adultecemos juntos e ambos mantivemos o jeitão criança de ser. Acho que morremos juntos, pois parte grande de mim se foi naquele 25 de junho…

E é do tempo de menina minha primeira memória auditiva de Michael, quando ainda no Jackson Five, a interpretação angelical de criança por vezes assumia uma forma quase adulta, algumas reviravoltas na voz, uns lances assim tão maduros… Mas foi quando ouvi “One Day in your life” que me apaixonei de vez.
Aquela voz comunicava uma emoção que me contagiava e me fazia sentir como ele, ou pelo menos, como ele queria que eu sentisse.Sim, aquela voz tinha esse poder.Porisso chamo a minha fala de “um registro apaixonado” sobre o impacto que essa voz causa em mim: me transmite calma e ânimo, me instiga a pensar e me impulsiona a agir, me mantém viva.



Eu te convido a ler esse texto e a viajar por algumas músicas que Michael Jackson interpretou. Para aproveitar melhor a viagem, desnude-se do preconceito e vá saboreando o menu que se apresenta.
Pra mim, leiga no assunto, ele tem muitas vozes, da aguda ao tenor possante, em todas as formas que se apresenta estão lá as marcas identitárias de Michael Jackson: a entrega total à sua arte, a intensidade, a sensualidade natural, entre outras. Mas os especialistas advertem- é uma só voz, dotada de grande amplitude, parecendo ser várias. Mas, voltamos à minha visão apaixonada.



Sua voz comunica movimento, mais do que isso, sua voz dança. É isso mesmo, costumo dizer que em Michael Jackson a voz dança e o corpo canta. Experimente assistir a um vídeo dele dançando sem som. Se você conhecer ao menos um pouco do seu repertório, saberá qual é a música, pois o corpo a interpreta com minúcias. E se apenas ouvir sua voz cantando virão em sua mente os movimentos. Sei que você dirá: Mas isso é óbvio, em se tratando de Jackson, pois ele produziu muitos vídeos clipes (short films) e, ao ouvir a música, é instantâneo evocar a imagem. Eu te responderei então: A maioria das centenas de músicas que ele deixou como legado não tem vídeos, pelo menos, oficiais,mas tente ouvir “Shake your body” sem sentir os movimentos. Conseguiu? É impossível.

Sua voz, como nenhuma outra, traduz emoções. Parece redundante dizer isso de um cantor tão expressivo como Michael, mas que outra voz se utilizou de tantos recursos para expressar o amor e o ódio, a solidão e o excesso, a paz e a guerra…? Estão registrados na história musical os gemidos dolorosos de quem chora um amor que se foi, de quem amarga a solidão mesmo em meio à multidão, de quem se revolta pelos elefantes dizimados, pelas florestas incendiadas; estão ali os sussurros aos pés do ouvido, a respiração ao microfone, o estalar da língua, o soluço, os gritos enrrouquecidos pedindo socorro ao planeta, ensandecidos denunciando o abuso da mídia,que, sem parcimônia e respeito, invade sua privacidade e, pior que tudo, produz infâmias sobre ele. Não faltam também os gritinhos agudos e brincalhões, zombando de quem leva a vida muito a sério. Esse Michael!!!!! Tente ao menos, não sentir paixão alguma ouvindo “Fall again” ou o mínimo de compaixão ao ouvir sentir a autobiográfica “Childhood”.

Sua voz derruba teorias. E ele, corajoso como só, não tem nenhum pudor de exibir a voz agudíssima, algo tão inédito para uma interpretação masculina, ainda mais de um cantor negro, da América tão cheia de hipocrisias e de falso puritanismo. Ele ousou desafiar o que estava posto e se fez único. Uma voz nem tipicamente feminina, nem propriamente masculina. Uma voz só dele, sem comparações, indecifrável e múltipla como só ele soube ser e, como ele próprio, não cabe em nenhuma categoria de classificação. A voz é maior que as escalas classificatórias, não se encaixa nos conceitos, menos ainda nos preconceitos.

Sua voz desenha. Quando eu o ouço, é como se ele utilizasse a voz assim como o pintor pega o pincel e fosse desenhando: linhas curvas e retas, arabescos, escadas que vão até as nuvens, sonhos impossíveis. E vai colorindo tudo também: a voz produz uma gama infinita de tons e matizes diversas, verdadeira aquarela musical. Mesmo quando a voz soa triste, nunca é cinza ou sem cor, pois diante dela, até a tristeza tem cores, suaves e pálidas, mas ainda assim estão lá. Nas músicas mais ritmadas e alegres, há um mosaico multicolorido, caleidoscópio perfeito e dançante.





Sua voz conclama. Chama os cidadãos à luta. Ela denuncia e anuncia também, pois como disse Paulo Freire, não basta a denúncia sem o anúncio. A voz esbraveja que o planeta está doente (Earth Song) denunciando a ganância do homem, mas essa mesma voz apresenta a solução e dá o anúncio da saída: a voz firme, pausada, ritmada e segura chama o homem do espelho à corresponsabilidade (Man in the mirror) e lhe diz: Tudo começa com você. Toda mudança começa com o homem do espelho. E ainda lhe impõe o dever de compartilhar a cura do planeta (Heal the World). Uma voz tão docemente convincente que impossibilita o não atendimento ao seu chamado e lá vamos nós, bandeira em punho, unidos na utopia de curar o mundo já tão sem jeito, e agora, também sem ele.




Sua voz seduz. Não bastassem todos os apelos irresistíveis, ainda mais esse. A voz é magnética e tem sexualidade própria: novamente os gemidos, os sussurros, os soluços….mas isso todo cantor pode fazer.

Michael consegue ser sensual indo além do uso dessas artimanhas. Ele até utiliza muito esses recursos, mas eu quero dizer é que a sua voz soa sexy mesmo sem que ele queira. O tempo todo, e em todas as músicas. Me perdoem os homens, mas às vezes acho que só nós mulheres percebemos essas nuances. É uma voltinha na voz, que brinca com nossos sentimentos; é um estalo da língua que parece que a gente até pode vê-la tocando o céu da boca; é uma frase repetida em outro tom assim casual calculadamente; é aquele jeitinho de cantar chorando que mata a gente; é aquela voz que rasga, engasga, parece que a palavra entala na garganta dele e, quando sai, é pura magia; são as oscilações da altura, que mexem com a nossa imaginação; são esses e outros detalhes que não consigo descrever. E o curioso é que esse perfil sexy da voz de Michael está presente quando a voz é metálica, mais fria, quando é quente, rouca, poderosa; quando está bravo e eu chamo de “voz de galinho de briga”, que eu adoro; ou quando é de uma candura que não existe igual, que é a sua faceta “sweet Angel”, mais sexy ainda!!!



E aquele soprinho no microfone: O que é isso???? Arrepiante…Me faz acreditar cada vez mais, que Deus criou mesmo o homem a partir de um sopro nas narinas.
Sua voz transmite respeito aos seus fãs, canta o que eles querem ouvir, isso deixou sempre claro, até a derradeira This is it!
Somos gratos a Deus por esse homem que foi um instrumento bem afinado, que teve a capacidade de aliar a transpiração do trabalho árduo dos ensaios, exercícios vocais, horas a fio em estúdios com a inspiração divina do dom a ele conferido, que teve a a habilidade de transformar esse dom em arte e a compartilhá-la conosco. Sua belíssima voz é um presente a todos que o amamos e também um legado à humanidade e está eternizada nas suas canções.
Thanks, Michael. God bless you!

Fonte: http://falandodemichaeljackson.wordpress.com/2011/08/22/a-voz-de-michael-jackson-um-registro-apaixonado/

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

E as pessoas simplesmente se derretiam ao redor dele por: Qadree El-Amin

Mensagem por sissi em Qua 11 Jan 2012 - 9:01

“Michael era verdadeiramente o melhor artista. Quando ele atingia aquela área, ninguém podia tocá-lo. Lembro dele fazendo três shows seguidos e Justin Timberlake deveria se juntar a ele no palco, mas quando Justin saiu, ele simplesmente congelou e Michael estava arrebentando! Incrível! Ele não precisava dos efeitos especiais ou qualquer outra coisa; ele era o verdadeiro artista.

E você podia vê-lo indo àquela área espiritual do backstage quando ele estava se preparando para um show. Ele estava sempre calmo, relaxado, tranquilo. Ele faria sua própria maquiagem e ficar alguns minutos sozinho em seu camarim onde ele tinha uma foto dos Os Três Patetas que ele gostava na parede. Então ele iria muito calmamente aparecer e simplesmente surpreender o público. Mesmo no Japão em sua turnê de retorno quando ele estava um pouco nervoso sobre como as pessoas se sentiam a respeito dele então, ele sempre teve o maior profissionalismo e estava sempre na hora, e de novo, simplesmente os surpreendeu.

Eu tive a oportunidade de conversar com pessoas como Nelson Mandela e Oprah Winfrey, mas o relacionamento com Michael era muito especial. Toda vez que eu o deixava, eu ficava triste vendo-o em pé na varanda dando tchau. Ele foi sempre tão acolhedor, tão hospitaleiro. Ele nunca foi de egoísmo e prejudicar alguém. Ele era sempre de tentar ficar mais perto de Deus, de ser como Cristo. Ele amava mais do que era amado e sempre estava tentando se aproximar de Deus, de fazer a coisa certa mesmo quando não era sempre o que ele queria fazer. E sempre que ele era testado, ele olhava para sua força interior, de trazer Deus em seu corpo e colocando-O em primeiro em sua vida. Michael era realmente muito espiritual e colocou Deus no controle de sua vida. Ele era verdadeiramente abençoado por Deus.

O Japão tem mais orfanatos do que qualquer lugar no mundo e Michael queria fazer alguma coisa para eles enquanto ele estava lá então nós escolhemos um para visitar que simplesmente aconteceu de ser apoiado por Bill e Melinda Gates. Michael iria chegar sem publicidade e com múltiplos brinquedos para cada criança. Seus próprios filhos iriam com ele e ele os estaria educando sobre o que estava acontecendo. As crianças estavam encantadas, mas Michael também iria tirar um tempo para pessoalmente apertar a mão de cada uma das freiras do orfanato agradecendo a cada um deles por cuidar das crianças.E as pessoas simplesmente derretiam ao redor dele. Uma vez quando ele estava levando seus filhos à Disneylândia havia vazado que ele estava indo e todos sabiam que seu passeio favorito era o Peter Pan, então não havia um impasse no momento em que ele chegou. Mas ele estendeu suas mãos para cima e a multidão se abriu como a separação do Mar Vermelho. Então ele iria assistir ao desfile da Main Street no último andar e comer cachorros-quentes e batatas fritas com seus filhos. Eu agradeço a Deus todos os dias que eu fui agraciado por este anjo e lembrado mais ainda que não podemos ter nosso tempo aqui como garantido. Não há amanhã prometido e você precisa deixar as pessoas saberem que você as ama. É disso que o Michael se tratava.”




Qadree El-Amin – Southpaw Entertainment

FONTE
https://falandodemichaeljackson.wordpress.com/2011/12/06/e-as-pessoas-simplesmente-derretiam-ao-redor-dele-por-qadree-el-amin/

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 6 1, 2, 3, 4, 5, 6  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum