.:: Dangerous MJ ::.
Bem vindos a Dangerous MJ. Para visualização de alguns tópicos é necessário estar cadastrado. Não leva nem um minuto! Cadastre-se!

(News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Página 6 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por sissi em Dom 1 Jul 2012 - 15:21

“Michael Jackson: fez anotações numa cópia do livro * ‘As 48 Leis do Poder “de Robert Greene, publ. Viking, de 1998, um número de páginas com varias passagens sublinhadas e anotadas em canetas por Michael, fornecendo um olhar sobre sua visão do mundo, com comentários como:

“Se faça respeitar, um Culto a Exigência de Deus e Não há o que dizer, o silêncio é mais poderoso”, “Você cria suas próprias circunstancias, mesmo na maneira como você é tratado”, e “Os veados são especiais porque se escondem, se caminhassem pelas ruas como cachorros ninguem se importaria, ninguem ligaria” pois a lua vem todas as noites, então as pessoas se importam em ver o Cometa Haley,o fato é que algo se torna importante por acontecer uma vez na vida.”







_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por sissi em Ter 3 Jul 2012 - 10:10







A L L - f o r - L O V E



A maior obra humanitária da história


A relação de obras humanitárias apresentadas aqui, são aquelas que foram tornadas públicas por seus receptores, com a autorização de Michael Jackson. Muitas outras ações permanecem em segredo e tem sido divulgadas com o passar do tempo.


10 de janeiro de 1984: Michael visita a unidade para vítimas de queimaduras em Brotman Memorial Hospital, em Los Angeles.

09 de abril de 1984: David Smithee, um menino de 14 anos que sofre de fibrose cística é convidado para a casa de Michael. Foi o último desejo de David para cumprir Michael. Ele morreu sete semanas depois.

14 de abril de 1984: Michael prepara uma cama de 19 unidades do Senai no Monte New York Medical Center. Este centro é parte do T.J. Martell-Fundação para a leucemia e câncer.

05 de julho de 1984: Durante a conferência de imprensa de Jackson no Tavern On The Green, Michael anuncia que sua parte dos lucros da Victory Tour será doada para três entidades beneficentes: United Negro College Fund, Camp Good Times, e os TJ Martell Foundation.

14 de julho de 1984: Depois do primeiro show da turnê Victory, Michael atende oito crianças com doenças terminais backstage.

13 de dezembro de 1984: Michael visita o Brotman Memorial Hospital, onde ele tinha sido tratado, quando ele foi queimado muito mal durante a produção de um comercial da Pepsi. Ele doa todo o dinheiro que recebe da Pepsi, US $ 1,5 milhões, para o Michael Jackson Burn Center for Children.

28 de janeiro de 1985: Michael e 44 outros artistas se reúnem para gravar "We Are The World", escrito por Michael e Lionel Ritchie. O produto deste registo são doados às pessoas famintas na África.

1986: Michael definir o UNCF Jackson "Michael Dotado Fundo de Bolsas". Este fundo de US $ 1,5 milhão está destinado para os alunos se formando em arte da performance e das comunicações, com dinheiro dado a cada ano para estudantes que frequentam um colégio membro UNCF ou universidade.

28 de fevereiro de 1986: Após ter tido um transplante de coração, 14-year-old Donna Ashlock na Califórnia recebe um telefonema de Michael Jackson. Ele tinha ouvido falar que ela é um grande fã dele. Michael convida-a para sua casa logo que ela está se sentindo melhor. Esta visita ocorre em 8 de março. Donna fica para jantar e assiste a um filme junto com Michael.

13 de setembro de 1987: Michael apóia uma campanha contra o racismo. Ele apóia os esforços da NAACP, a lutar contra os preconceitos contra artistas negros.

Outubro 1987: No final de sua Tour Bad, Michael doa alguns objetos pessoais da UNESCO para um leilão de caridade. Os recursos serão para a educação das crianças nos países em desenvolvimento.

01 de fevereiro de 1988: A canção "Man in the Mirror" entra nas paradas. As receitas provenientes da venda deste disco vai para o Camp Ronald McDonald para o Good Times, um acampamento para crianças que sofrem de câncer.

01 de março de 1988: Em uma conferência de imprensa realizada por seu patrocinador Pepsi, Michael apresenta um cheque de US $ 600.000 para o United Negro College Fund.

Abril de 1988: bilhetes livres são dadas afastado por três concertos em Atlanta, Georgia ao Make A Wish Foundation.

22 de maio de 1988: Michael visita crianças que sofrem de câncer no Hospital Infantil Bambini-Gesu, em Roma. Ele assina autógrafos e dá afastado doces e registros para a pequenos pacientes. Ele promete um cheque de 100.000 libras para o hospital.

16 de julho de 1988: Antes de um concerto no Estádio de Wembley Michael conhece o Príncipe de Gales e sua esposa Diana. Ele entrega um cheque de 150.000 libras para o Prince's Trust, e um cheque de 100.000 libras para o hospital infantil de Great Ormond Street.

20 de julho de 1988: Michael visita crianças com doenças terminais no Great Ormond Street Hospital. Em uma unidade para doentes com menos crítico, ele fica um pouco mais e conta uma história.

29 de agosto de 1988: Em seu 30 aniversário de Michael realiza um show em Leeds, na Inglaterra para o Inglês organização de caridade "Dá para viver". O objectivo desta organização é a imunização de crianças. Michael apresenta um cheque de £ 65.000.

Dezembro de 1988: Michael visita de 12 anos de idade, David Rothenburg. Seu pai tinha cinco anos anteriores queimou muito mal em um ato de vingança contra sua ex-mulher.

Janeiro de 1989: A receita de um dos shows de Michael em Los Angeles são doados para Childhelp E.U.A., a maior organização de caridade contra o abuso infantil. Na apreciação das contribuições de Michael, Childhelp of Southern California, fundando o "Michael Jackson Instituto Internacional de Pesquisa sobre Abuso Infantil".

10 de janeiro de 1989: The Bad Tour chega ao fim. crianças menos privilegiadas são doados bilhetes para cada concerto e Michael doa dinheiro para os hospitais, orfanatos e organizações de caridade.

7 de fevereiro de 1989: Michael visita a Cleveland Elementary School, em Stockton, Califórnia. Algumas semanas antes, um homem de 25 anos, atirou no playground da escola. 5 crianças foram mortas e 39 ficaram feridas.

05 de março de 1989: Michael convida 200 crianças carentes de São Vicente Instituto de crianças portadoras de deficiência e da organização Big Brothers Big Sisters e ao Circo Vargas em Santa Barbara. Após o evento, ele convida-los para sua fazenda para introduzir o seu zoológico particular em seu rancho Neverland para eles.

13 nov 1989: A organização "desejos atendidos" ajuda de 4 anos de idade Darian Pagan, que sofre de leucemia para encontrar Michael. Michael convida o menino para uma performance de acrobatas canadenses.

28 de dezembro de 1989: Young Ryan White, que sofre de hemofilia, passa suas férias no rancho de Michael. Ryan havia sido infectado com SIDA através de transfusões de sangue contaminado em 1984. Depois que ele foi excluído da sua escola em Kokomo, Ryan lutou contra a discriminação das vítimas de AIDS.

06 janeiro de 1990: Michael convida 82 crianças maltratadas e negligenciadas através Childhelp ao seu rancho Neverland. Há jogos, um churrasco e uma mostra de filmes fornecidos por eles.

Julho de 1990: 45 crianças do Projeto Dream Street, Los Angeles, para crianças com doenças potencialmente fatais são convidados a Neverland Valley.

18 de agosto de 1990: Michael convida 130 crianças do programa de verão YMCA de Los Angeles e Santa Bárbara ao seu rancho Neverland.

06 de maio de 1991: Michael é convidado para o evento Jane Goodall Caridade. Michael suporta-la, um defensor das pesquisas sobre comportamento de chimpanzés de Gombe, na Nigéria há mais de 30 anos.

26 julho de 1991: Michael faz uma visita à Juventude e Esportes da Fundação de Arte em Los Angeles. Esta Fundação apoia as famílias dos membros da gangue, e ajuda a lidar com o abuso de drogas. Michael fala com as crianças e apresenta-los com uma televisão de ecrã largo e uma doação financeira.

Dezembro de 1991: escritório de Michael MJJ Productions trata famílias carentes em Los Angeles, com mais de 200 jantares peru.

Fevereiro de 1992: prazo de 11 dias Michael abrange 30.000 milhas na África, para visitar hospitais, orfanatos, escolas, igrejas e instituições para crianças com deficiência mental.

03 de fevereiro de 1992: Em conferência de imprensa no New York Radio City Music Hall, Michael anuncia que ele está planejando uma nova turnê mundial, para arrecadar fundos para o seu novo "Heal The World" Foundation. Esta Fundação vai apoiar a luta contra a AIDS, diabetes juvenil e apoiará o Camp Ronald McDonald eo Make A Wish Foundation.

06 de maio de 1992: Michael suportar as despesas de funeral, Ramon Sanchez, que foi morto durante os motins de Los Angeles.

23 de junho de 1992: Em uma conferência de imprensa em Londres, Michael faz um anúncio sobre a sua fundação Heal The World.

26 de junho de 1992: Michael apresenta o prefeito de Munique, o Sr. Kronawitter, com 40 mil check-MS para as pessoas carentes da cidade.

29 de junho de 1992: Michael visita Hospital Infantil Sophia em Rotterdam e apresenta um cheque de £ 100.000.

Julho de 1992: Michael doou L. 821.477.296 de La Partita del Cuore (O Jogo do Coração), em Roma e doou 120.000 DM para instituições de caridade para crianças na Estónia e Letónia.

25 de julho de 1992: Por ocasião de um concerto em Dublin, na Irlanda, Michael anuncia que vai dar £ 400,000 das receitas de turismo para diversas caridades.

29 de julho de 1992: Michael visita o Hospital Queen Elizabeth Children's, em Londres. Para a surpresa das crianças, ele traz Mickey Mouse e Minnie Mouse da Euro-Disney para o hospital.

31 de julho de 1992: Na véspera de seu segundo concerto no Estádio de Wembley, Michael apresenta o príncipe Charles com um cheque de 200.000 libras para o Prince's Trust.

16 agosto de 1992: seis anos de idade Nicholas Killen, que perdeu sua visão causada por uma vida ajudando a cirurgia do cancro, encontra-se Michael nos bastidores em Leeds, Inglaterra.

Setembro de 1992: Michael doou um milhão de pesetas para caridade chefiada pela rainha da Espanha.

30 de setembro de 1992: Presidente Iliescu da Roménia inaugura um parque infantil para 500 crianças órfãs que Michael tem financiado. Michael discute sua fundação Heal The World.

01 de outubro de 1992: Michael escolhe um concerto, em Bucareste, Roménia, para a transmissão de televisão em todo o mundo. Bucareste é uma escolha lógica, devido à numerosos orfanatos do país é conhecido.

24 nov 1992: no aeroporto Kennedy em Nova York, Michael supervisiona o carregamento de 43 toneladas de medicamentos, cobertores e roupas de inverno destinado a Sarajevo. A Fundação Heal The World colabora com AmeriCares para trazer recursos, totalizando US $ 2,1 milhões para Sarajevo. Eles serão distribuídos sob a supervisão da Organização das Nações Unidas.

10 de dezembro de 1992: Durante uma conferência de imprensa na Embaixada americana em Tóquio, Michael é apresentado com um cheque de $ 100.000 para a Fundação Heal The World Tour pelo patrocinador Pepsi.

26 de dezembro de 1992: Durante um pedido de transmissão de doações para o United Negro College Fund, Michael declara: "Black Faculdades e Universidades estão produzindo algumas das personalidades de nosso tempo. Eles estão no topo no mundo dos negócios, justiça, ciência e tecnologias, política e religião. Sinto-me orgulhoso, que o Michael Jackson Programa Bolsa permitiu a mais de 200 homens e mulheres jovens para ter uma educação qualificada. "

19 jan 1993: Michael é um dos astros para executar na inauguração presidencial de Bill Clinton. Antes que ele canta "Gone Too Soon", ele chama a atenção para o plights das vítimas da AIDS e menciona seu amigo Ryan White.

26 de janeiro de 1993: Em uma conferência de imprensa realizada no Century Plaza Hotel, em Century City, Los Angeles, Michael é apresentado com uma doação de 200 mil dólares da National Football League e os patrocinadores da Super Bowl. Ele recebe mais US $ 500.000 da Fundação BEST para sua fundação Heal The World. Nesta ocasião, a fundação de "Heal L.A." é oficialmente anunciado.

Fevereiro de 1993: Em parceria com a Sega, lançou uma iniciativa de distribuir mais de 108 mil dólares de jogos de computador e equipamentos para hospitais infantis, orfanatos e instituições de caridade infantil em todo o Reino Unido

Março de 1993: A fundação de uma companhia de filmes independentes é anunciada. Eles vão produzir filmes de cariz familiar. Uma parte dos lucros irá para a Fundação Heal The World.

27 de março de 1993: Em uma reunião no Century Plaza Hotel, em Los Angeles, Michael dá um discurso de 5 minutos para 1.200 professores e os políticos.

26 de abril de 1993: Dentro de seu "Heal LA tour", Michael visita o Watta Fundação de Saúde e duas escolas em Los Angeles South Central.

05 de maio de 1993: O ex-presidente Jimmy Carter e Michael, que são presidentes do "/ Heal Heal The World Nossas Crianças iniciativa", estão em Atlanta para promover o seu "Projeto de Atlanta Imunização Drive".

Junho de 1993: Michael anunciou que vai doar US $ 1,25 milhões de crianças que sofreram com os tumultos em Los Angeles.

Junho de 1993: 100 crianças do Challengers Boys and Girls Club visitar Neverland.

10 de junho de 1993: Michael promove o novo programa DARE. O objetivo do programa é informar as crianças sobre os perigos do abuso de drogas.

18 junho de 1993: Michael faz uma visita a um hospital em Washington. Ele passa várias horas com os pacientes jovens e joga xadrez com alguns deles.

Agosto 1993: com a Pepsi-Cola Brasil, doou 40.000 dólares para a caridade princesa Maha Chakri Sirindhorn, a Escola Rural Crianças e Jovens de Desenvolvimento Regional, em apoio aos programas de merenda escolar em vilas rurais da Tailândia.

Agosto 1993: Em conjunto com a Pepsi-Cola International, doados novas ambulâncias para o One Contactos Independent Living Center for Children, em Moscou, da Rússia e do Hospital de Niños Dr. Ricardo Gutierrez em Buenos Aires, Argentina.

Outubro de 1993: doou US $ 100.000 para o Fundo de Defesa da Criança, da Fundação da Criança Diabetes, o Projeto de Atlanta, e os meninos e Clubes Menina de Newark, Nova Jersey.

22 de outubro de 1993: Michael visita um hospital em Santiago.

28 de outubro de 1993: Michael torna possível para 5.000 crianças carentes para visitar o Reino Aventura Park, quando a baleia Keiko ("Free Willy") está vivendo.

05 de novembro de 1993: Michael é convidado a uma festa infantil no Hard Rock Cafe na Cidade do México.

Dezembro de 1993: com a Fundação Gorbachev, transportou 60 mil doses de vacinas da criança para Tblisi, na Geórgia.

16 de dezembro de 1993: A Fundação Heal The World Reino Unido apóia a "Operação Natal Criança" entregar os brinquedos, doces, presentes e comida para as crianças na ex-Jugoslávia.

1994: Michael doa 500 mil dólares para a AIDS Elizabeth Taylor's Foundation.

07 de janeiro de 1994: No fim de semana do aniversário de Martin Luther King Jr., Michael dá uma festa para mais de 100 crianças carentes em seu Rancho Neverland.

22 fevereiro de 1994: "The Jackson Family Honors" é televisionado. Os lucros do show são dadas aos seus próprios recém-formados de caridade, "Família Cuidando das Famílias".

06 de agosto de 1994: Michael e sua esposa Lisa Marie está visitando dois hospitais infantis em Budapest. Eles distribuem brinquedos para as crianças doentes.

1995: Michael quer golfinhos livres que foram presos por ano. Ele acredita que deve haver orientações jurídicas sobre a forma como os golfinhos que vivem em jardins zoológicos e parques.

Março de 1995: Little Bela Farkas recebeu um novo fígado. Michael e Lisa Marie conheci este menino de 4 anos, durante sua viagem para a Hungria em 1994. Michael fez tudo para ajudar Bela, cuja única chance de viver era ter um novo fígado. A Fundação Heal The World cobria a cirurgia e os custos para cuidar.

21 de junho de 1996: Michael doou um disco de platina, quatro vezes de "história" na ajuda do recurso Dunblane no Royal Oak Hotel, Sevenoaks em Inglaterra.

18 julho de 1996: Em Soweto, África do Sul é Michael, que estabelece uma coroa de flores para os jovens que foram mortos durante os combates envolvendo Apartheid.

Setembro de 1996: O primeiro Festival de Esportes "Hope" foi realizada para as crianças órfãs e desfavorecidas. 3000 crianças e 600 voluntários participaram do Festival de Esportes e Michael Jackson foi um convidado especial.

06 setembro de 1996: Michael visita a unidade infantil de um hospital em Praga.

Outubro de 1996: Michael visitou um hospital para crianças com problemas mentais em Kaohsiung, Taiwan e ofereceu 2.000 bilhetes grátis para o desempenho foram vendidos em Kaohsiung.

01 de outubro de 1996: Michael doou a renda de seus concertos para a Tunísia "O Fundo Nacional de Solidariedade", uma instituição de caridade dedicada a combater a pobreza.

03 de outubro de 1996: Michael visita um hospital infantil e traz pequenos presentes para os pacientes, durante uma visita turnê HIStory, em Amsterdã. Um quarto no hospital (para pais que querem ficar com seus filhos) é o nome de Michael.

01 de novembro de 1996: Michael doa mais do salário de um concerto HIStory em Bombaim, Índia, para as pessoas pobres do país.

07 de novembro de 1996: Antes de seu primeiro concerto em Auckland, Nova Zelândia, Michael satisfaz o desejo da pequena Emely Smith, que está sofrendo de câncer, que quer conhecer Michael.

25 de novembro de 1996: Michael visitou o Hospital Royal Children's, em Melbourne, entregando brinquedos, dando autógrafos e conversando com as crianças.

9 de dezembro de 1996: Durante uma visita turnê HIStory, em Manila, Michael visita um hospital de crianças. Ele anuncia que uma parte dos ganhos do seu concerto será doado para a reforma do hospital.

25 de janeiro de 1997: Michael acenou com a taxa de pessoal para o seu aparecimento Bombaim e doou US $ 1,1 milhão para uma instituição de caridade local ajudando a educar as crianças que vivem em favelas.

04 de abril de 1997: a revista britânica "OK!" está publicando fotos exclusivas do filho de Michael Prince. A revista paga cerca de 1 milhão de libras para as fotos. Michael doa o dinheiro à caridade.

18 junho de 1997: Michael assinou o Children "in Need" livro leiloado pela caridade UNESCO.

Setembro de 1998: Michael reúne 5 anos de idade Aza Woods, que sofre de câncer, no Hotel Hilton, em Las Vegas. Michael introduz Aza para a atração "Star Trek: The Experience" e passa o resto da tarde com o menino. Finalmente Michael Aza convida para passar algum tempo com ele em seu rancho Neverland.

16 de novembro de 1998: Michael chega em Harare, Zimbabwe. Ele é um membro da delegação americana convidado pelo ministro da Defesa. A delegação agradece ao Governo do Zimbabué para ajudar a manter a paz nessa área.

04 de setembro de 1999: Michael apresentou Nelson Mandela com um cheque de um milhão de rands sul-Africano para o "Fundo de Nelson Mandela para Crianças".

22 de janeiro de 2000: Durante o Natal no ano passado, uma tempestade violenta devastou o parque do Château de Versailles e destruiu 10.000 árvores no parque. O custo estimado para a reconstrução do parque é de cerca de US $ 20 milhões. Algumas celebridades estão apoiando a restauração do parque. Autoridades francesas estão relatando que Michael Jackson é um deles. Ele foi uma das primeiras pessoas a doar dinheiro para esta causa.

28 de outubro de 2000: Michael pintou um prato para ser leiloada para o "Carousel of Hope Ball pesquisa do diabetes" que beneficiam a infância.

6 de março de 2001: Michael doou um chapéu preto, um aniversário telefonema e um casaco usado na música Monaco Awards, em 2000, a acção do filme para as crianças do leilão, um evento que está sendo dado pela UNICEF com todos os rendimentos vão indo para os esforços da UNICEF para impedir a mãe para o filho a transmissão do HIV na África.

26 de março de 2001: Michael distribuiu livros aos jovens em um teatro Newark NJ. O evento, que ajudou a lançar a Michael Jackson International Book Club, parte do seu novo Heal the Kids caridade, visa promover a leitura na infância e incentivar os pais a voltar a ler histórias antes de dormir.

15 setembro de 2002: Michael doou 16 itens autografados exclusivamente composto por CD's, vídeos e dois guardanapos de algodão para ajudar no apoio às vítimas da enchente na Alemanha. Esses itens foram leiloados para caridade e conseguiu arrecadar 3.935 euros (3.814 dólares E.U.).

12 outubro de 2002: Michael Jackson convidou mais de 200 membros da equipe Vandenberg, que retornou recentemente de implantações no exterior e suas famílias para o seu rancho Neverland. Isso foi para mostrar sua apreciação para os sacrifícios dos militares em sua comunidade fazer.

19-29 novembro de 2002: Michael doou um urso de pelúcia vestido autografado em sua semelhança com Siegfried & Roy celebridade leilão ursinho de pelúcia. Isto beneficia leilão Opportunity Village que é uma organização sem fins lucrativos com sede em Las Vegas (E.U.A.) que melhora a vida das pessoas com deficiência intelectual e suas famílias. urso de pelúcia autografado de Michael levantou US $ 5.000 para a caridade.

21 de novembro de 2002: Michael doou uma jaqueta para a Charity O Bambi evento em Berlim, que arrecadou US $ 16.000.

25 de abril de 2002: Michael Jackson realizado em um fundraiser para o Comitê Nacional Democrata, no Teatro Apollo, no Harlem ajudando a levantar quase US $ 3 milhões de dólares para o recenseamento eleitoral.

Junho de 2003: A família Wolf, que sofreram danos graves para os seus pertences durante a enchente na Saxônia, Alemanha, em agosto passado, foi convidado para Berlin por Michael Jackson quando ele estava no Bambi Awards. Naquela ocasião, Michael convidou-os para Neverland. Em junho, elas passaram três dias em Neverland, Michael reunião e seus filhos.


Charity Awards

14 maio de 1984: Em uma cerimônia na Casa Branca o presidente Reagan Michael apresenta um prêmio para os esforços especiais, ele é homenageado por sua participação em uma campanha publicitária nacional contra motoristas bêbados.

Janeiro de 1989: O "Diga sim a um futuro jovens" honras programa de Michael, em reconhecimento dos seus esforços para incentivar as crianças para as ciências naturais e premiá-lo com a National Urban "Artista Coligação / Humanitária Of The Year Award".

Março de 1989: no anfiteatro Universal em Universal City, Califórnia, Michael recebe a Rádio Black Prêmio Especial por seus esforços humanitários.

22 de setembro de 1989: O Capital prêmios Children's Museum Michael com o melhor de 1989 Washington Humanitarian Award em reconhecimento por seus esforços para levantar fundos para o museu, e por sua interminável de apoio às crianças.

3 de fevereiro de 1990: Do Japão Michael recebe um Role Model Award.

05 de abril de 1990: Durante uma cerimônia, onde Michael é premiado como "Artista da Década", Michael encontra o presidente George Bush, que honra com o "Point Of Light" prêmio. Michael recebe o prêmio por suas atividades filantrópicas. Presidente Bush explica compromissos humanitários de Michael para a imprensa.

14 setembro de 1990: O Conselho das honras americano Michael Scouts com o primeiro "Good Scout Humanitarian Award". Michael recebe o prêmio por suas atividades humanitárias, apoiando a Make A Wish Foundation, o Prince's Trust, a United Negro College Fund e Childhelp E.U.A..

23 de outubro de 1990: Michael Jackson e Elton John serão os primeiros a receber o prêmio em memória de Ryan White, que será entregue em 1991.

01 de maio de 1992: Presidente George Bush apresenta Michael com o "Ponto de Luz" prêmio por seu apoio contínuo das crianças desfavorecidas. Durante a sua estada, Michael visitas pouco Raynal Papa, que tinha sido muito mal ferido por cães.

03 de junho de 1992: A organização "One To One", que está cuidando de melhores condições de vida dos jovens, as honras Michael com um prêmio por seu compromisso com os jovens carentes.

Julho de 1993: Os Amigos Americanos da Universidade Hebraica de honras Michael com o Prêmio Scopus 1993.

Agosto 1993: O Jack The Rapper Awards são apresentados e Michael é homenageado com o "Nossas Crianças, a nossa esperança de Amanhã" prêmio.

17 nov 1993: Michael rejeita o Prêmio Scopus. Ele foi indicado para este prêmio, que foi planejada para ser dado a ele em 29 de janeiro de 1994.

12 de abril de 1994: Por ocasião da cerimônia as crianças de 2 Choice Award na Cit Center, em Nova York, Michael é presenteado com o "cuidar de crianças de adjudicação". Este prêmio é uma homenagem as celebridades, que levam tempo para os jovens. 100 mil crianças e jovens 8-18 anos, Michael deu seu voto de confiança. O Children's Choice Awards são patrocinados pela Body Sculpt, uma organização de caridade, que oferece programas de prevenção de drogas para os jovens.

2 de novembro de 1995: Michael recebe o prêmio "Diamont da África".

Março, 30, 1996: The Ark Trust, fundação, que quer chamar a atenção da opinião pública sobre os problemas animal, apresenta no dia 10 Genesis Award. Michael é apresentado com a Doris Day Award 1995. Ele recebe o prêmio de Canção da Terra "de vídeo, que chama a atenção para o sofrimento dos animais.

01 de maio de 1999: Na premiação de Bollywood, em Nova York, Michael é apresentado com um prêmio por suas atividades humanitárias. O prêmio é assinado: "Embora ele vem da tradição jovem americano, Michael é a encarnação de uma alma indiana de idade. Suas ações são uma expressão da filosofia da Weda, que pediu para trabalhar para o povo - não para os próprios interesses. "

Organizações

O Millennium Edição do "Guinness Book Of Records" nomes de Michael como o Pop Star, que apoia a maioria das organizações de caridade. Os seguintes projetos são apoiados por Michael Jackson:

AIDS Project L.A.
American Cancer Society
Angel Food
Big Brothers Angeles de Los Grande
IMC Foundation
Cruzada Fraternidade
Brothman Burn Center
Camp Ronald McDonald
Childhelp U.S.A.
Instituto da Criança Internacional
Cidades e escolas Fundo de Bolsas
Esportes Juventude Comunidade e Fundação das Artes
Congressional Black Caucus
Fundação Dakar
Dreamstreet Kids
Dreams Come True Caridade
Elizabeth Taylor Aids Foundation
Fundação Heal The World
Juvenile Diabetes Foundation
Love Match
Make A Wish Foundation
Minority Aids Project
Motown Museum
NAACP
National Rainbow Coalition
Rotary Club da Austrália
Sociedade de Cantores
Starlight Fundação
Projeto O Centro Carter em Atlanta
A Fundação de Pesquisa Falciforme
Transafrica
United Negro College Fund
United Negro College Fund Ladder da Esperança
Voluntários da América
Watts Festival de Verão
Wish Concessão
YMCA - Rua 28 / Crenshaw

Big Brothers / Big Sisters of America
Esta é a mais antiga organização de juventude que servem de orientação no E.U.A..
BBBSA forneceu uma relação para um mentoring entre voluntários adultos e crianças em situação de risco desde 1904. BBBSA atualmente atende a mais de 100 mil crianças e jovens em mais de 500 agências em todo dos Estados Unidos.

IMC Foundation

Do jazz ao teatro musical, de educação musical para jovens superdotados de apoio ao trabalho de compositores de música realizado concerto, a Fundação IMC procura as melhores e mais promissores de hoje e criadores musical amanhã e oferece uma plataforma de apoio que promove seu crescimento e garante a continuidade da herança da genialidade musical americana para as gerações vindouras.

Childhelp E.U.A.

Childhelp E.U.A. se dedica a atender o desenvolvimento físico, emocional, educacional, espiritual und necessidades das crianças abusadas e negligenciadas, centrando os esforços e recursos sobre o tratamento, prevenção.

Instituto da Criança Internacional

Esta é uma organização privada, sem fins lucrativos especializada no tratamento e prevenção de abuso e negligência infantil.
Nos últimos 90 anos, CII evoluiu de um abrigo para mães solteiras e seus bebês para um modelo internacionalmente reconhecido de atendimento integral e assistência para crianças em risco e suas famílias.
CII assistência inclui avaliação da família da criança e apoiada por 24 horas de cuidados de emergência abrigo residencial, serviços de tratamento da família, creche terapêutica, clínica de saúde da criança, saúde da família a longo prazo promover e tratamento do abuso de substâncias e serviços de prevenção.

Make A Wish Foundation cumpre o desejo de favoritos de qualquer criança com idade entre 2 ½ e 18 anos que tem uma doença diagnosticada com risco de vida.

Camp Ronald McDonald

Acampamento para crianças com câncer.

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por Danda love em Qua 4 Jul 2012 - 1:13

Amei este topico,passei boa parte de hoje lendo,parabens para a mentora...é tãoo bom conhecer fatos de sua vida que confirmam quão generoso,amavel e humanitario ele era.
avatar
Danda love

Mensagens : 149
Reputação : 35
Data de inscrição : 20/06/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por Danda love em Qua 4 Jul 2012 - 1:19

Amei este topico,passei boa parte de hoje lendo,parabens para a mentora...é tãoo bom conhecer fatos de sua vida que confirmam quão generoso,amavel e humanitario ele era.
avatar
Danda love

Mensagens : 149
Reputação : 35
Data de inscrição : 20/06/2012

Voltar ao Topo Ir em baixo

Michael é o sonho de qualquer designer de iluminação

Mensagem por sissi em Qua 11 Jul 2012 - 14:26

Uma retrospectiva da vida em turnê com Michael Jackson


Michael Jackson era um artista consumado, que sabia exatamente como organizar um show e colocar o público a seus pés.
As equipes de produção tiveram a experiencia de conhecer como era realmente a vida de Michael Jackson. Os técnicos de iluminação Peter Morse, Jim Waits, Benny Kirkham e Gregg Brooks compartilharam o trabalho com Michael, uma perspectiva única sobre o Rei do Pop
“Eu era o designer de iluminação na ‘Dangerous’e ‘HIStory’ tours e ‘Michael Jackson and Friends”, conta Peter Morse. “Eu tinha trabalhado com o empresário de Michael há alguns anos por isso, quando me ligaram, claro que eu disse que sim.” “Eu estava animado porque, tecnicamente falando, Michael é um sonho para um designer de iluminação. Não havia barreiras ou limitações com ele e mesmo quando algumas de suas idéias nos parecia remotamente estranhas, nós encontravamos uma forma de realizá-las. Era o tipo de artista com o qual poderias chegar tão longe quanto você quizesse para alcançar um efeito, não ainda o Eclipse, mesmo que servisse apenas para apoiar o que estava sendo feito. Ele tinha essas idéias estranhas e maravilhosas que eu não sabia como atingir tecnicamente, mas conceitualmente sabia no que resultaria. Ele pedia coisas de uma forma simples, mas que requereriam varios desafios tecnológicos. “.
“A primeira coisa que eu fiz com o Michael foram shows do Jackson 5 no final dos anos 70 e a próxima vez, quase dez anos depois, em 1987″, disse Jim Waits. Foi sua primeira turnê solo, Bad, que veio depois da Victory Tour. Eu era o programador de Vari-Lite e era o chefe de sua equipe técnica. “
“Comecei com Michael na HIStory Tour, na primavera de 1996″, diz Benny Kirkham. “Enquanto eu estava trabalhando para Vari-Lite quando Jim Waits recomendou meus serviços para o show. Usamos todos a iluminação clássica VARI * LITE para a turnê, tais como: VL2C, VL4, VL5, Washington e VL6. Meu trabalho consistia em colocá-las todos os dias. “
“Quando Jim Waits me chamou pela primeira vez, eu estava nos Jogos Olímpicos de Atlanta. Fazia muito calor, então quando ele me ligou para me tirar de lá e fazer uma tour com Michael Jackson, eu adorei “, disse Gregg Brooks. “Foi ótimo porque era minha primeira turnê. Benny e eu trabalhamos juntos com técnicos da Vari-Lite levando toda a iluminação. “





“Todo artista é diferente”, continuou Morse. “Alguns artistas não se envolvem na iluminação do show e outros nem sequer sabem o seu nome. Outros envolvem-se amplamente. Alguns sabem o que estão falando e outros não. Michael podia não saber o que estava pedindo tecnicamente, mas artisticamente, em sua mente, ele sabia o que queria. Às vezes, ele disse, ‘eu posso ter bastante luz branca aqui?’ Ou Posso ter uma luz branca na minha cabeça? “E é claro que nós fazíamos o possível para que isso acontecesse. Eu cheguei ao ponto de poder adivinhar o que ele queria, pois sabia o que ele estava pensando sobre a questão da iluminação. A beleza da nossa relação de trabalho era que eu poderia atingir as profundezas da minha imaginação e eu sabia que não estava indo longe demais. Nada era estranho demais para ele. “
“Michael era diferente de qualquer outro com quem eu trabalhei”, diz Waits. “Ele estava totalmente envolvido, mas não necessariamente desde o início. Esperam que todos estivessem sentados e aí fazia as mudanças,ou pedia para acrescentar algo. E pedia rapidamente. No primeiro dia de ensaios, me pediu para programar tantos efeitos de luz quanto eu pudesse,e cheguei a fazer uns 140 antes que Michael estivesse pronto para ver o que tínhamos. Depois de ver todos eles e depois de uma breve conversa, o designer de iluminação me informou que Michael queria usar todos eles em cada canção. Então aprendemos que,talvez, deveríamos ensinar a ele apenas um pouco de cada vez. “





“Todo mundo quer saber como ele é realmente”, afirmou Kirkham. “Eu encontrei com ele algumas vezes e foi muito profissional e eu o achava muito inteligente. No final da turnê HIStory posou para fotos com toda a equipe, não foto de todo o grupo, mas fotos individuais. Gregg e eu temos essa foto com Michael pendurada na parede e todo mundo pergunta a mesma coisa: ‘.? É real’ E isso é exatamente o que Michael era, era autêntico “
A turnê nacional é uma jornada longa e difícil. Uma turnê internacional é ainda mais longa e mais intensa. Se você acrescentar a isso o fato de que você está viajando com um dos artistas musicais mais populares do mundo, pode ter uma idéia. A vida em turnê com Michael Jackson foi dura, mas também cheia de ótimas lembranças.
“Michael sempre foi muito focado na apresentação do show em si”, diz Morse. “Isso significava tecnicamente, musicalmente e em todos os outros aspectos do desempenho. Mas havia sempre uma parte específica do concerto dedicada ao seu desejo de curar o mundo de uma forma em que ele ou sua música pudessem fazê-lo. A turnê Dangerous foi realmente sua primeira declaração focada em ‘Heal the World “e” Curar as Crianças’. Estava sempre subentendido e efetivamente era uma parte do show. Percebi que a reação das pessoas era sempre a mesma onde quer que ele fosse. Em muitos lugares, os fãs não sabiam falar uma palavra de Inglês, mas eles sabiam as letras de todas as músicas. Você pode sempre ouvi-los cantando em coro. Era fenomenal. No concerto televisionado Dangerous em Bucareste, Romênia, a absoluta imensidão da audiência era obvia. Fiz tour com com artistas como Madonna, que tiveram 100.000 a 200.000 pessoas em um estádio, aquela era a maior multidão que eu já vi. Rodeavam todo o estádio e alguém disse que era a maior multidão desde a revolução. Estávamos um pouco nervosos com a presença do exército, mas o nervoso desapareceu quando as pessoas começaram a cantar em coro. Eu não sei como o viam pessoalmente, mas Michael foi definitivamente um tipo de Flautista de Hamelin ou um messias diante de seus olhos. Ele defendia o amor para o mundo todo e eu acho que eles (fãs) rapidamente perceberam isso. “





“Quando fui ao Japão pela primeira vez com Gênesis e passeava com a banda em templos, tirarando fotos, era como um passeio em família.” Waits disse. “Mas se você fosse alí com Michael Jackson e ainda usasse uma jaqueta com o logotipo da turnê, seria literalmente esmagado. Você poderia ser um total estranho, mas se estiver associado com a tour, já seria alguém. É um pouco preocupante do meu ponto de vista. Algumas pessoas gostam, eu e outros como eu, tentamos escapar. Levei várias camisetas lisas para usar em público. “
“Em 1988, um ano antes da queda do Muro de Berlim, atuamos no Reichstag, o antigo Parlamento”, continua Waits. Concertos foram realizados no espaço que havia na frente e poderia acertar uma pedra no muro de onde estávamos. Nós colocamos luzes e som extras para que as pessoas pudessem ver e ouvir do outro lado. Disseram que o público nas ruas do outro lado era dez vezes maior do que o que tinhamos ali em frente, e que o espaço estava completamente ocupado. Foi um dos momentos mais memoráveis de que eu fiz parte e estar com Michael Jackson o torna ainda mais memorável. “





Kirkham acrescentou: “Na nossa turnê, Michael foi definitivamente um embaixador internacional da paz. Tivemos alguns momentos incríveis nos shows. Tinhamos uma cena de uma cidade enorme bombardeados com fumaça saindo dos edifícios destruídos. A população local se misturava com os dançarinos e, em seguida, cantavam Earth Song. O refrão dizia “E quanto a nós’” e no final da música uma luz cegante e um tanque surge do fundo do palco. Era um tanque verdadeiramente único e Michael parava na frente dele como se fosse na Praça Tiananmen. O motorista do tanque pulava apontando uma arma para Michael. Ele estendia a mão e baixava a arma, deixando o soldado oprimido pela emoção e, em seguida, uma garota local se aproximava do soldado e dava-lhe uma flor. Depois entravam as bandeiras de todos os países do mundo, enquanto tacava” ‘Pictures at an Exhibition’ ” com tambores enormes, os dançarinos e artistas agitavam as bandeiras enormes de todos os países por volta dos que faziam a turnê. Foi extraordinário. Não se pode subestimar a popularidade que Michael tinha e tem, não importa onde fossemos, e fomos a países da Europa Oriental, onde poucos anos antes haviam tanques nas ruas. As pessoas se emocionavam em todo o mundo e esta é uma recordação que terei comigo para sempre. “





“Existem grandes recordações da turnê com Michael”, diz Brooks. “Um dos mais importante é que fizemos muitos shows na chuva. Lembro-me de uma noite miserável na turnê da Ásia, enquanto carregávamos o material e pequenas mulheres asiáticas nos deram uma mão. Faziam um grande esforço para empurrar com a rampa molhada as enormes caixas VL2C enquanto chovia fortemente. Era uma espécie de aviso de que não estávamos no Kansas, mas trabalharam tão duro como qualquer outro membro da equipe que tínhamos na turnê e nunca as esquecerei. “
“Estou orgulhoso de ter trabalhado para uma pessoa que você pode dizer que ele era um profissional consumado todos os dias”, diz Kirkham. “Michael Jackson trabalhava tão duro quanto qualquer outro na turnê. As pessoas vêem a simplificação de sua vida na mídia, mas eu sei que era um bom chefe e eu sei que era um artista incrível. Depois da minha experiência pessoal, pude ver centenas de concertos, posso provar o que digo. “
“Eu realmente gostei de trabalhar em turnê com Michael Jackson, mas nunca me qualifiquei como um fã e nunca comprei nenhum de seus álbuns, mas quando eu soube de sua morte algo dentro de mim me fez sentir como se tivesse perdido alguém próximo” , confirmou Brooks. “Eu não sei explicar, mas fiquei surpreendentemente alterado”
“A lembrança que terei sempre de Michael é a primeira reunião que tivemos para discutir idéias sobre a Dangerous Tour”, diz Morse. “Encontrei em Michael a pessoa mais carinhosa e divertida que eu já conheci, nada a ver com a imagem pública que os outros viam. Contava grandes histórias cheias de piadas sobre seu passado e era extremamente simples. Minha primeira conexão com ele, eu disse que era acessível e definitivamente tinha uma boa visão para as coisas grandes, não só sua carreira, mas também para os seus shows. Era uma pessoa criativa por isso era um sonho se tornando realidade para um designer de iluminação. “






Morse continua: “Um dia durante os ensaios, Michael estava pronto para ensaiar o número de abertura e saiu catapultado no que chamamos de” torradeira “, voando a partir de um buraco e aterrissando em ambos os pés. Ele estava com o icónico traje de metal, com óculos escuros e cabelo comprido, com um olhar fixo, duro e distante. No primeiro dia fez isso com cerca de 50 pessoas na equipe e bailarinos assistindo apenas, ficou lá por cerca de quatro minutos. Nós nos entreolhamos nervosamente nos perguntando o que ele estava fazendo. Então, ele lentamente levantou sua mão, pegou os óculos e os tirou. Pareceu durar uma eternidade e, em seguida, rapidamente se virou e começou a música. Claro que eu me perguntava por que ele fazia essa longa pausa. Bem, a razão é que ele sabia exatamente quanto tempo necessitava manter esta pose para o público. A primeira vez que ele fez ao vivo no Estádio de Munique, a pausa era exatamente do mesmo tempo que nos ensaios e a multidão foi à loucura. Ele sabia disso. “





“Dirigir a iluminação para um concerto de Michael cada noite com a multidão que tínhamos e os lugares onde estávamos era muito impressionante”, diz Kirkham. “Uma turnê sempre acaba sendo rotina, de qualquer maneira. Com o tempo, qualquer coisa pode tornar-se normal, mas o extraordinária era ter uma multidão daquele tamanho. Eu acho que em Varsóvia havia cerca de 400.000 pessoas no show. No papel é simplesmente um grande número, mas só quando você vê 400.000 pessoas em um unico lugar, realmente pode perceber a enormidade do que isso é. “
“Em uma turnê com Michael definitivamente se trabalha com uma equipe de ponta” continua contando Kirkham. “Eu lembro que havia um outro par de turnês naquele ano, mas sentiamos que estávamos trabalhando com algumas das melhores pessoas neste negócio. E você sempre sabia que podia confiar nos colegas ao seu redor. Todo mundo se esforçava para fazer seu melhor. Era extraordinário. Era um trabalho muito duro e havia dias em que você realmente odiava a vida. Saimos por sete meses consecutivos e corremos todo o mundo. Nos sentíamos infelizes às vezes, mas no final,nos olhavamos uns aos outros e percebiamos que tínhamos realmente feito algo grande. “
“Enquanto nós estávamos em turnê, eu lembro de ter pensado como era quando você olha para trás desde a epoca dos Beatles”, diz Brooks. “Sempre assisto histórias de milhares de fãs gritando quando eles vieram pela primeira vez para a América e sair em turnê com Michael era muito semelhante. Foram duas turnês diferentes com o mesmo título. Na primeira parte, voamos para o leste para o primeiro concerto em Praga e aterrissamos alguns meses mais tarde, em Los Angeles para ir para o oeste. Literalmente voamos ao redor do mundo e pisamos em cada um dos continentes, exceto a Antártida. Essa parte da turnê foi muito tortuosa. O trabalho era às vezes doloroso, mas depois tivemos uma pequena pausa, a produção limpou as coisas um pouco e a segunda parte foi uma turnê normal pela Europa. Tornou-se maior com o tempo. Tínhamos um verdadeiro grupo que estava a bordo cada noites e tornou isso possível. “





“Quando eu olho para trás, em uma retrospectiva da vida e da carreira de Michael Jackson, uma das coisas que se destaca para mim é que com toda a sensibilidade que eu tinha e da grande elegância natural para o envolvimento tecnologico, eu jamais pude desfrutar de uma turnê totalmente instalada com iluminação automática “, disse Morse. “Haviam me falado de quão grande seria a turnê planejada, mas infelizmente não aconteceu. Michael era mais que um cantor / compositor, era um artista, o artista ideal. Se você nunca se sentou em um estadio com 400.000 fãs gritando e esperando para ver qual o próximo movimento que você fará, você não pode imaginar a magnitude e a profundidade de sua vida e as milhões de pessoas a quem ele inspirou. “
Waits concorda: “É difícil”. Toda vez que penso sobre a vida e a história de Michael Jackson,o maior com quem trabalhei. E acima de tudo, Michael estava realmente lá para tudo. Minha última turnê com Michael foi a última para mim e uma boa maneira de terminar, porque eu sabia que depois de trabalhar com Michael e a grande equipe que reuniu, eu não iria fazer nada melhor. Foi um bom momento para terminar essa parte da minha carreira. “
“Acho que ele vai ser bem lembrado e a controvérsia em torno de sua vida irá diminuir”, diz Brooks. “No final, será lembrado apenas pelo que fez de melhor, que estava atuando e cantando sua música como só ele poderia fazê-lo.” -Gregg Brooks.
“É difícil dizer qual é a posição na hierarquia de artistas musicais Michael será situado”, diz Kirkham. “As pessoas achavam que ninguém poderia superar Elvis e aí os Beatles chegaram. Então, as pessoas pensavam que ninguém iria superar os Beatles. E entãochegou Michael. “







Fonte http://mjhideout.com/forum/enciclopedia-mj/115154-tecnicos-de-iluminacion-de-gira-michael-jackson.html

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por sissi em Sab 21 Jul 2012 - 17:27

O domínio de Michael

"Quando você quiser estar perto de mim, ouça a minha música. O amor está armazenado nela, e ele nunca vai morrer." (Michael Jackson)

É incrível para mim, que não importa quantas vezes eu assista aos shows de Michael Jackson ou curtas-metragens, ele ainda é capaz de evocar as mesmas emoções em mim, embora eu saiba o que vai acontecer.

Quando eu assisto esses vídeos eu sou levada para outro lugar no tempo, eu fico completamente absorvida por aquela magia. Seu "Live in Bucharest" é um dos meus favoritos absolutos. Eu ainda sinto a emoção em mim enquanto eu estou esperando ele fugir para debaixo do palco, durante todo o tempo, desejando que eu pudesse estar lá com a multidão cantando "Michael, Michael, Michael!"

Quando ele se apresenta em "Black or White", eu estou ali com ele a patinar na guitarra imaginária, balançando a minha cabeça para cima e para baixo no ritmo, e ele nunca falha em capturar o meu coração quando ele canta "I Just Can't Stop Loving You ". Um sorriso instantâneo vem sobre meu rosto e permanece lá até que ele me leva às lágrimas com "She's Out of My Life". Isso acontece a todo momento.

Não é só a mim que ele consegue envolver tanto. Ele faz o mesmo com meus netos, que tem 3 e 4 anos de idade. Eles amam seu curta-metragem "Thriller", que eles chamam de "filme de monstro." Ambos estão bem na frente da televisão tão perto quanto eles podem estar, observando com ansiedade como eles sabem que estão prestes a se assustar quando Michael se transforma em um lobisomem e grita "Get Away!" Então, quando os zumbis começam todos a dançar, seus corpinhos de criança, automaticamente começam a se mover para a direita junto com eles. É muito divertido de assistir.

Eu sei de muitos fãs que estão trabalhando para tornar os jovens de hoje introduzidos na música de Michael. Tal é o caso da Yvonne, professora de leitura elementar, que gosta de ensinar as crianças em sua escola sobre Michael. Em um e-mail para mim, ela disse: "Desde o ano passado e meio que tenho vindo a utilizar a inspiração de Michael para renovar o meu foco em nossa escola. É muito reconfortante ver esta geração de jovens agarrar-se a música e dança de Michael, e sua mensagem - com tamanha excitação. Ouço seu nome mencionado pelo menos uma vez por dia andando pelos corredores e visitando as salas de aula. "

Quando vem a inspiração, Michael é um grande exemplo porque sabia como fazer seus sonhos se tornarem realidade. Na verdade, ele é um exemplo perfeito, do que alguém pode fazer quando eles acreditam no poder de seus sonhos. Ele alcançou um nível de maestria em outros entretenimentos que poucos chegaram.

A principal diferença entre Michael Jackson e tantas outras pessoas é que ele parecia ver seus sonhos como uma responsabilidade, algo que ele deveria fazer para o bem maior da humanidade, em nome de um poder superior, e sua visão artística como um dom, foi usado para essa finalidade. A maioria dos outros vêem seus sonhos como algo destinado a fantasiar, mas irreal para consseguir realizar.

No filme This Is It, o produtor Paul Gongaware disse algo na seção chamada "Staging The Return" que me fez parar e tomar nota. Ele disse: "[Michael] tinha essa visão artística em sua cabeça e ele foi incansável no sentido de obter a essa visão."

Eu sou fascinada por esse comentário. Esse é o tipo de comentário que eu amo ouvir sobre ele ... "implacável em conseguir a essa visão." O que faz alguém desenvolver esse tipo de unidade para a visão de um manifesto, até o ponto em que ele não aceitaria um não como resposta?

Nas imagens dos bastidores de seu curta-metragem "Ghosts", há uma cena onde o diretor Stan Winston está tentando dizer a Michael que todos os cortes do filme não podem ser usados. Ele lhe disse: "Agora não há nenhuma maneira de colocar todas as cenas que temos." Michael rapidamente respondeu com convicção: "Oh, sim, há!" Stan apenas ficou lá e balançou a cabeça, sorrindo. Ele sabia que Michael não poderia se contentar com nada menos que a perfeição.

Nessa mesma cena, Travis Payne deu-nos a introspecção da unidade de Michael para a perfeição, quando disse: "Ele não é facilmente satisfeito. Ele é muito exigente e ele não nos permite resolver." Quem não gostaria de trabalhar para alguém que exigiu o melhor de você, mas também apoiou-o, mantendo-se nesse padrão mais elevado também? Isso é um verdadeiro sinal de maestria.

Michael tinha um incrível dom de ser capaz de transformar seus sonhos em realidade, uma capacidade de ser o melhor absoluto e a capacidade de inspirar outros a fazerem o mesmo com um notável talento para o entretenimento a um nível que muitos outros se esforçam para imitar mas nunca conseguiram.

No final da imagens dos bastidores de "Ghosts", ele falou sobre o que ele esperava que seus fãs sentissem ao assistirem ao curta-metragem. "Eu espero que vocês gostem. Espero que seja inspirador para muitas pessoas e espero que isso assuste a todos. Espero que te faça rir muito e eu espero que isso te faça chorar também." É por isso que ele era um mestre em entreter as pessoas, porque ele era um gênio em saber exatamente como envolver os corações, mentes e emoções de seus fãs. Fazer rir, fazer chorar !

Ele disse uma vez: "O maior educação do mundo está em observar os mestres no seu trabalho." Eu me pergunto se ele sabia que quando ele fez essa afirmação, ele iria acabar no topo dessa lista.
Para os sonhadores do mundo ...

Este vídeo é para vocês!

Deixem Michael ser o vento sob suas asas.

Linda Higgins

fonte: 100 histórias de Michael

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Michael Jackson o rei da gentileza

Mensagem por sissi em Ter 24 Jul 2012 - 18:05






Por Roney Giah em Quinta, 25 Junho 2009


Ele riu.
Pausou seu andar, me olhou e disse:
- Ok, give me your card. (okay…me dá seu cartão)
Seu nome era Michael Jackson.
Eu era um estudante de música em Los Angeles e aquela era minha primeira semana na América.

A história que antecede essa cena e sua continuação é mais ou menos simples, com exceção da mágica que a envolve.
Eram meus primeiros dias no M.I. (Musicians Institute), uma faculdade de música em Los Angeles que estudei de 1993 à meados de 1994. Acabara de achar um lugar para morar de aluguel, numa garagem de uma casa em Highland Park há 15 minutos do centro de Hollywood. Uma casa calma, onde morei os 16 meses que passei por lá, cujo gentil dono, se tornou uma grande amizade que carrego até hoje.
Na primeira semana de escola, tive a oportunidade de fazer algumas aulas com a Jennifer Batten, na época guitarrista de Michael Jackson, que alucinava o mundo da guitarra com seus solos virtuosos e sua energia espantosa.
No meu primeiro sábado Estado Unidense, após meu debut na faculdade, fui convidado por , o gentil dono da casa, para conhecer a praia de Santa Monica, uma vez que eu ainda não tinha um carro.
Muito bacana.

Um sol quente, porém moderado, diferente do forno habitual do litoral brasileiro, uma areia fina e distante da água fria que quebrava na praia, falafel no papel para enganar a fome e boas conversas. Ao fim de nossa sessão praiana, umas 16hs, estávamos indo ao estacionamento pegar o carro para voltar para casa, quando ao som de uma buzina, Jorge me pegou pelo braço e disse baixo, tentando não mover os lábios:
- Esse na Cherokee verde acenando e buzinando pra gente é um amigo meu, o Adrian. Se ele nos convidar para almoçar, responda “não”. Da última vez, ele me levou num restaurante muito caro aqui em Malibu, fiquei quatro meses pagando a conta.
Ri da história e assim fomos ao encontro da camionete do Adrian.
De janela aberta, sorridente, muito simpático, ele nos cumprimentou animado, perguntou qual era meu nome e após breves apresentações, sem cerimônia, disparou:
- Vamos almoçar?
Jorge disse não imediatamente.
Adrian insistiu.
Jorge comentou que o estacionamento ia ficar caro, que estava tarde e que tínhamos acabado de comer um falafel.
Adrian respondeu:
E daí ?
Brasileiro e desbocado, interrompi aquela conversa ridícula, confessando:
- Sabe o que é Adrian…estamos duros. Então tem que ser um lugar bem barato ou você nos ajuda a pagar a conta (nesse caso, paciente leitor, ele era nitidamente resolvido financeiramente).
Adrian parou de sorrir, olhou pra baixo rapidamente – como quem faz contas de cabeça – e respondeu:
- Claro, entrem logo antes que eu mude de idéia. E riu de suas próprias palavras.
Fomos ao primeiro restaurante; fechado (eram 16hs).
Adrian disse: conheço um bem bacana que está aberto.
Um minuto depois, ainda no bairro de Santa Monica (onde Michael morava) e sentado no banco de trás do carro, o que vi foi matematicamente improvável:
Pelo reflexo do vidro espelhado da janela de um Café Francês do outro lado da rua, vi uma porta de uma camionete limusine GMC branca abrindo e Michael Jackson saindo. Não sei se me fiz claro, mas só para constar:
Se estivesse um ou talvez dois segundos atrasado ou quem sabe adiantado, ou mesmo sentado no banco da frente, não teria ângulo suficiente para ver o reflexo da tal janela e conseqüentemente ver o Michael abrindo a porta. Tudo parecia curioso demais.

Era, porém, claro para mim o que tinha que fazer.
Falei com toda falta de intimidade que tinha com o dono do transporte:
Adrian… pare o carro. O Michael Jackson está entrando num Café do outro lado da rua.
- Quem?
- Michael Jackson.
- Como você sabe?
- Eu vi.
- E se for um sósia?
- Numa camionete limusine GMC de meio milhão de dólares?
- Adrian – bom de contas – emudeceu, mas não parou o carro.
Falei num tom mais ansioso:
- Adrian, pare o carro, por favor.
- Mesmo se for ele, o que você vai fazer?
- Trocamos olhares pelo retrovisor e ele entendeu que eu estava em um estado pouco negociável.

Paramos o carro, já longe e corri para o Café. Antes de entrar, olhei dentro da limusine; três seguranças jogavam cartas despreocupados. No Café – vazio – um casal de velhinhos comia um sundae.
Perguntei ao único garçom da casa, que secava copos:
- Onde está o Michael?
- Que Michael?
Decifrei a charada imediatamente: acredite ou não, Michael Jackson parou para ir ao banheiro e ninguém o viu entrando no lugar.
Procurei o banheiro e nada…o lugar era grande.
Até que vejo do outro lado do balcão uma porta se abrindo e Michael saindo.
Adrian, que já tinha entrado e estava por lá, o cumprimentava com alegria.
Com passos apressados cheguei a Michael:
Óculos espelhados Ray-Ban, ombreira dourada, calça preta e camisa preta (sem as famosas fardas frontais douradas, num estilo mais “casual”) ele me cumprimentou.
Com as mãos no bolso e muito relaxado, ficou parado, como que esperando uma conversa (pois na minha mente, ele teria me cumprimentado e saído às pressas).
Chocado com o súbito interesse, disse:
- Sabe, estou tendo aula de guitarra com a Jenniffer…
- Really?
E assim, do nada…ali estava eu…conversando de música com o Michael Jackson com meus pés cheios de areia. Falamos de guitarra, do que ele gostava no estilo da Jenniffer , da sua banda, de música. Até que ele me perguntou da onde eu era e comentei que era do Brazil.
- Really??! E num tom mais animado, falou:
- Cara, eu adoro o Brazil…
Perguntei por que ele não tinha tocado ainda no Brazil (era fevereiro de 1993…eu obviamente gosto de pensar que o único show que ele fez aqui dez meses depois, teve a ver com nosso papo). Ele me perguntou se eu achava que as pessoas iriam ao show. (rsrs)
- Cê ta brincando? Bobear, você tem mais fãs lá do que aqui.
Ele riu. Começou a se mover em direção a porta de saída lentamente.
Pensei:
- Puxa, já era…e perguntei:
- Você precisa ir, né?
- Não… queria tomar um sorvete…quer um?
(ceeeerto…)
- Claro. (caramba, como é surreal escrever sobre isso)
Mas na rua, do lado de fora, outra realidade se aproximava:
Adolescentes que estavam por perto esperavam sua saída, talvez por acharem que não podiam entrar no Café…não sei.
Ali, notei que acabara meu momento de privacidade com ele.
Falei sem pensar:
- Michael, queria tocar com você. Uma canção lhe acompanhando na guitarra, me daria inspiração para uma vida inteira.
- Ele parou de andar e se virou. Com um leve sorriso, ele me passou a expressão mais confiante que recebi em 20 anos de carreira encontrando todos os artistas que a vida me possibilitou conhecer. Balançando a cabeça afirmativamente, seu olhar e seu rosto diziam: “That’s it boy. That’s the attitude”. (é isso aí garoto! Essa é a atitude!)

Respondeu prontamente:
- Ok, give me your card. (okay…me dá seu cartão)
- Não tenho cartão ainda. Cheguei do Brazil faz uma semana.
- Michael olhou um vaso decorativo em cima da mesa, levantou-o e pegou um papel que estava embaixo dele.
- Olha…Escreve seu número aqui.
- Escrevi meu telefone (o do Jorge Briozzo, na verdade) apoiado em suas ombreiras.
Ele saiu. As adolescentes atacaram.

Distanciei-me e sentei, chocado.
Vi ele pegar o sorvete, mas a pequena multidão crescia e ele correu pra sua limusine com o sorvete na mão.
Antes de entrar, ele parou e olhou dentro do Café, como que me procurando.
Pensei:
- Não é possível…
Mas era. Ele veio até a porta, me viu sentado. Tirou o papel com meu telefone do bolso e o sacudiu no ar, como quem diz:
- Do caralho sua coragem brother…
Passei um mês grudado no telefone. Comprei fitas novas pra secretária. Mas ele não ligou…sniff

O único comentário do Jorge nesse dia foi: “Não acredito ! O Michael Jackson tem meu número ?!” rs
Sua presença era calma e foi sem dúvida o mais humilde pop-star que conheci, que conversei.
Tratou-me como igual, apesar de sua grandeza evidente.
Dois meses depois, e passado o alvoroço, saí da faculdade para almoçar.
Andava por Los Angeles pelos back alleys (aqueles becos que aparecem em filme). O pessoal da escola dizia que era muito perigoso andar pelos becos, mas pra brasileiro aquilo era uma piada…sério – tinha até umas tabelas de basquete penduradas pros “bandidos” brincarem.
De repente, andando sozinho, vejo uma camionete limusine GMC branca vindo em minha direção a dois por hora, apertada na estreita passagem – que não pode entrar carros, aliás…

Penso:
- Cê ta zoando ?
Não. O destino não estava brincando.
Era o carro de Michael com quatro policiais acompanhando-o a sua volta, vindo na minha direção.
Tive que parar, não dava nem para ficar ao lado da janela, pois era muito apertado pra camionete passar.
A Limo parou. A porta abriu. Michael saiu.
Só tinha eu no beco. Aproximei-me e uma policial fez sinal com a mão de “chega pra lá”.
Michael percebeu a tensão e me olhou. Parou de andar e sorriu, como se soubesse que me conhecia, mas não lembrava da onde. Hesitou, veio em minha direção, mas a policial pôs a mão em suas costas e ele parou.
Pôs o dedo indicador no lugar do relógio (mesmo não usando nenhum relógio), como quem diz:
- Pô…to atrasado…senão parava pra conversar.
Eu sorri. Ele deu tchau. Corri pra rua. Na Hollywood Boulevard tinha uma cerimônia no Wax Museum de sua primeira estátua de cera.
Aqui no Brasil, cinco anos atrás, tomando um vinho com Paulo Ricardo do R.P.M., Luiz Carlini e o pessoal da casa noturna que eu me apresentava, o Marcenaria, Luiz Carlini me disse que o Michael deu um pedal Wha Wha pra ele quando eles se conheceram no camarim do Palácio de convenções do Anhembi após show do Jackson 5.
O Rei da Gentileza.
O Rei da Dança.
O Rei da Música.
O Rei da Voz.
The King of Pop.
Não haverá outro tão cedo.
Um beijo pra você, meu irmão, que nos ajudou a sonhar mesmo sem saber.


Fonte: http://falandodemichaeljackson.wordpress.com/


Última edição por Sissi em Ter 24 Jul 2012 - 18:51, editado 2 vez(es)

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por sissi em Ter 24 Jul 2012 - 18:07

Essa história acima é a história mais louca (sorte) que ja li rsrs vale a pena gente, é muito legal. Eu me imaginei no lugar do cara.

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por sissi em Dom 5 Ago 2012 - 13:37

- Coluna da Linda: O olhar de Michael




Vamos aprender a olhar o mundo como Michael olhava:
- Com AMOR !




Enquanto dizemos adeus a 2010, gostaria de aproveitar esta oportunidade para agradecer a todos que me apoiaram em meu trabalho para amar, honrar e celebrar a Michael Jackson, em nome da MJTP.

Desde que ele faleceu, eu usei meus artigos e vídeos para captar e transmitir a alma e o coração de Michael em um esforço para mostrar ao mundo quem ele realmente era: um homem excepcionalmente talentoso, amoroso, criativo, sensível, que queria trazer alegria e escapismo para as pessoas através de sua música e fazer do mundo - um lugar melhor.

O meu trabalho centrou-se quase inteiramente em motivar, educar e inspirar as pessoas a olhar para MICHAEL através dos olhos do amor, mas para 2011 meu coração está me dizendo que é hora de fazer uma mudança pequena mas poderosa - Ao invéz de olhar através dos olhos de amor à Michael - vamos olhar para o amor através dos olhos de Michael.

Em sua apresentação no Super Bowl 1993, ele fez uma declaração muito pungente quando começou a tocar a multidão com sua exibição de "Heal The World", ele disse: "Hoje, estamos todos juntos no mundo, num objetivo comum para refazer o planeta e transformá-lo em um paraíso da alegria, compreensão e bondade. Ninguém deveria sofrer, especialmente os nossos filhos. "

Nesse momento Michael tocou os corações de milhões de pessoas, e como resultado ele se tornou muito influente. Então ele usou sua fama para conscientizar, despertar e dar esperança às pessoas, mas o mundo estava tão ocupado em julgar o 'mensageiro' que sua mensagem não foi ouvida. No entanto, ele nunca desistiu.

Ele planejou reviver a sua mensagem e trazê-la para as massas de novo - na sua tourné This Is It. Ele sabia que a humanidade estava sendo pressionada para fazer algo, para tornar o mundo um lugar melhor, e ele sabia que a resposta é que a humanidade deve aprender a amar a si mesma. Seu plano era inspirar o mundo com essa mensagem. Infelizmente ele nunca teve a chance. É aí que chegamos: Temos de continuar o trabalho que ele começou.

As palavras de sua bela canção "Another Part of Me" parece se encaixarem aqui:

Então, como vamos refazer o planeta em que o maravilhoso refúgio de alegria de que Michael falou ? Ele nos contou muitas vezes a solução. Seu filho, o Prince nos lembrou em seu breve discurso na premiação do Grammy - "Tudo que você precisamos é amor."

Embora eu concorde que amor é a resposta, eu estou muito ciente de que saber e aplicar são duas coisas bem diferentes. A maioria das pessoas tem que ser inspiradas a amar. Nosso coração tem que ser inspirado a amar e os sentimentos têm de ser evocados. Michael era um mestre em fazer isso. Ele pareceu perceber que as pessoas se banhavam com a energia do seu amor, e ele teve um profundo impacto sobre elas ... e ele fez isso como um mestre: Seu amor mudou as pessoas para melhor e para sempre.

Nos próximos meses os meus esforços serão focados em olhar o mundo através dos olhos de Michael, em um esforço para nos conectar com essa energia de amor, motivando-nos a elevar a humanidade como o fez, educando-nos sobre como levar as mensagens em suas canções e implementá-las no mundo e inspirando-nos a dar conhecimento, despertar e esperança às pessoas, em seu nome.

Temos de saber amar do jeito que ele sabia, sentir o amor do jeito que ele sentiu e compartilhar o amor do jeito que ele recomendou que nós compartilhássemos, para que possamos estar juntos em todo o mundo e continuar o trabalho que ele começou, em refazer o planeta e transformá-lo em um paraíso de alegria. Eu acredito que é uma das melhores formas de nós, como uma comunidade, poderemos honrá-lo.

MJFam - Feliz Ano Novo! Eu espero que você fiquem comigo em 2011, porque, como Michael costumava sempre dizer: "O melhor ainda está por vir."

_________________




Confira Fanfic>>>>Ainda te amo>>>>
avatar
sissi

Mensagens : 1107
Reputação : 146
Data de inscrição : 16/10/2011

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: (News)Curiosidade e depoimentos sobre Michael

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 6 de 6 Anterior  1, 2, 3, 4, 5, 6

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum