.:: Dangerous MJ ::.
Bem vindos a Dangerous MJ. Para visualização de alguns tópicos é necessário estar cadastrado. Não leva nem um minuto! Cadastre-se!

As reflexões de meu amigo HAFIF

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

As reflexões de meu amigo HAFIF

Mensagem por ana rosa jackson em Dom 27 Jun 2010 - 21:23

Aos poucos vamos descobrindo as pessoas que convivem conosco por muito tempo e não tínhamos sequer comentado sobre nossa adoração por Michael.
Um grande amigo meu Hamilton, postou estes textos em seu blog e estou compartilhando com vocês para reflexão
.
sexta-feira, 25 de junho de 2010


Michael Jackson



Há um tempo na vida da gente que nossos ícones são deixados de lado. Nós vamos para vida prática, na ilusão que as coisas se realizam no mundo da materialização de bens, quando na verdade a gente só está se aprimorando na arte de consumir, e nossos sonhos, nossas fantasias, nossos símbolos ficam meio esquecidos.





Assim foi comigo em relação a muitas ideologias que eu tive na juventude e a alguns ídolos que fui renegando com o passar do tempo, em nome desta coisa que é ficar adulto e perseguir posicionar-se socialmente.
Muitas vezes e em incontáveis momentos, eu fui mais feliz pelo o que o dinheiro não pode me dar. As melhores aquisições para minha vida pessoal não vieram na minha ascensão social. São marcas de um tempo onde eu era menos estressado, menos solicitado, mais tolerante e que cria e entendia melhor as pessoas.
Não estou fazendo apologia à pobreza. Sei o valor do dinheiro. Sei quanto custa ganhá-lo e sei, sobretudo, quanto minha força de trabalho gera de riqueza para uma casta que secularmente vive de explorar a mão de obra, de forma imoral, respaldada por um regime que esmaga a maioria da humanidade. Mas esta é outra discussão.
Falava de ídolos. E porque fiz este preâmbulo? Porque ontem quando Michael Jackson completava um ano de passagem deste plano, me pus a refletir sobre sua importância, sua genialidade, sua brevidade e quanto ele fez parte de minha vida e de toda uma geração numa época da qual não podemos esquecer.
Em tempos de jornalismo sem ética, a grande maioria dos jornais, pelo menos na Internet, não o noticiou e se o fizeram, foi de forma simplória. Manchetes acerca da sua polêmica morte não faltaram, mas poucos lembraram da sua contribuição em vida. Esqueceram do quanto este Michael era genial. enquanto ser iluminado com uma criatividade singular que compunha, cantava, dança, produzia, dirigia. Não fora tão laureado ao acaso. Tem um retrospecto inquestionável. Tem registros dignos de torná-lo imortal. Números para quem gosta de estatística que levaram todas as mídias se curvarem diante da sua grandeza artística. Se quiser reverenciaram a figura generosa e disponível quando se tratava de solidariedade.
Michael foi. Michael é e sempre será magnífico.
Durante boa parte da minha adolescência e juventude ele embalou minha vida. Era um dos poucos a quem meu nacinalismo verde-amarelo se curvava. Mas não gratuitamente. Ele era maravilhoso, uma multidão de pessoas ganhava voz através da dele. Cada grupo empresarial que se curvava a seu talento, estava reconhecendo nele o potencial único que ele trouxe para esta existência.
Michael talvez tenha tido uma breve passagem, mas cumpriu sua missão. Mesmo levando uma vida conturbada, o que é natural a todo gênio que necessita se adaptar a esta falsa organização social e moral quando já se está num outro plano. Deu mais que recebeu. Ofertou muito ao mundo e recebeu pouco dele em compreensão, em gratidão e em reconhecimento. Deram-lhe dinheiro. Mas nem mesmo o dinheiro lhe valeu. Tanto que partiu financeiramente endividado. Mas, ainda assim, deixou tanta riqueza para os nossos olhos e ouvidos que ainda ficamos lhe devendo e muito.
Do meu turno, espio minha culpa. Michael nos últimos anos andava no meu rol dos esquecidos. Ele que foi trilha de muitos bons e felizes momentos da minha juventude. Que eu admirava pela luz que trazia. Pela revolução que causou no show business, mesmo sendo “negro” e dentro de um mundo apodrecido... Por tudo que ofertou a minha geração. Ele não andava na ordem do dia da minha vida atribulada. Foi sua passagem que o trouxe para perto de mim outra vez. Que me fez refletir sobre sua dimensão e importância...
Quando assisti THIS IS IT eu pude crer: agora não é mais a imagem daquele homem que faz a diferença, sim seu espírito criativo/criador। É o símbolo. O ícone. Ídolo majestoso, generoso e dócil rei... Cujo reinado está para ontem, hoje e sempre.

segunda-feira, 29 de junho de 2009


Mitos de uma adolescência





A semana passada foi marcada pelo trágico desaparecimento, deste plano, de dois ícones da minha adolescência. O pop star Michael Jackson e a belíssima, no ponto de vista do menino, atriz Farrah Fawcett. O primeiro dispensa apresentações e continua, passada uma semana, sendo o grande mote da mídia mundial e ainda será por algum tempo. Como todo adolescente dos 70’s, eu não era diferente, amava-o num misto de admiração e inveja. Todos os meninos da minha geração, negros ou não, nem que seja pelo um menos uma vez, nutriram este sentimento. Meu fascínio pelo artista perdura agora e perdurará por todo o tempo. Poucos encarnaram a figura de um astro como ele. Talentoso, inteligente, criativo, completo.

Coincidência, ou coisa do destino, ela ter partido no mesmo dia que Michael. Farrah, apesar de já desenganada, fez a passagem quase que despercebida, foi vitimada de uma das mais atrozes doenças, de todas que a humanidade experimenta, e ao mesmo tempo a mais democrática e justa. Uma doença que não elege idade, cor da pele, posição social, menos ainda aparência física, antes, e em geral, esta particularmente definha junto com o paciente. Pra ser sincero, já não lembrava dela, foi a trágica notícia que me trouxe à memória, já não tão eficiente, a lembrança desta fantasia. Cabível na cabeça de um menino, ficou aonde deveria ter ficado, no passado de alguém que não precisou pular etapas, foi encontrando gradativamente seu lugar e seus reais valores. Arrisco o palpite de que Michael não teve esta mesma sorte. Morreu subitamente. Viveu num mundo de fantasia, embora só lhe fosse permitido fantasiar no palco, onde, sem sombra de dúvida, foi genial e único. Na vida, não deixaram-no ser criança, logo também não conseguiu ser adulto, percebe-se que entre uma fase e outra constituiu-se o abismo. Tão ilhado no seu universo não observou se quer as mudanças do mundo. Assim como o câncer que consegue atingir a qualquer pessoa, Michael não se deu conta de que todos alcançamos também o direito à liberdade, à prosperidade, ao estrelato e a sermos nós mesmos. Alcançamos o direito cidadão de ir e vir, sem curvar a cabeça ou se transmutar. Descobrimos nossa própria beleza, reforçamos nossa identidade racial e tornamo-nos reconhecidamente agentes de mudança social.
Sim, nós podemos, Michael. Podemos muito mais.Só não poderemos preencher a lacuna que se criou com a precoce extinção do seu inigualável talento em fazer a Terra balançar, cantar e dançar.




ana rosa jackson

Mensagens : 168
Reputação : 2
Data de inscrição : 29/04/2010
Idade : 57
Localização : Salvador BA

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As reflexões de meu amigo HAFIF

Mensagem por Mila em Dom 20 Fev 2011 - 20:43

q lindo texto ...
gostei muito.

_________________


 
Is It Scary ♪

Mila

Mensagens : 6124
Reputação : 316
Data de inscrição : 14/09/2010

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As reflexões de meu amigo HAFIF

Mensagem por Carol Lovato em Seg 21 Fev 2011 - 8:16

Mt show !! é lindo !

Carol Lovato

Mensagens : 566
Reputação : 31
Data de inscrição : 23/09/2010
Idade : 20
Localização : Rio de Janeiro /São Gonçalo

http://thisisit.forumeiro.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As reflexões de meu amigo HAFIF

Mensagem por sarahjackson em Seg 21 Fev 2011 - 13:53

Maravilhoso texto muito legal !!

_________________





Seria sempre candidata para ser sua Y.A.N.A mesmo que nunca me chamassem
E se derrepente eu tivesse seu amor…
Ahhhhh ..Se eu tivesse seu amor…
Meu Deus eu poderia morrer mais do que feliz pois o céu ja teria conhecido ao seu lado.

Você nem se despediu, alguém me diga por quê você teve que partir? Sad
Meu lindo príncipe.. Sad

O espaço nunca pôde nos separar do nosso Michael, assim como o tempo também não poderá..♥






sarahjackson

Mensagens : 1680
Reputação : 171
Data de inscrição : 15/08/2010
Localização : Minas gerais/Belo horizonte

http://perdidanomeumundoespecial.tumblr.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As reflexões de meu amigo HAFIF

Mensagem por Wênia Jackson em Seg 21 Fev 2011 - 14:01

Simplesmente lindo...Parabéns ana...

Wênia Jackson

Mensagens : 1855
Reputação : 38
Data de inscrição : 07/02/2010
Idade : 35
Localização : Neverland

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: As reflexões de meu amigo HAFIF

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 19:27


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum